21 março 2010

Sejamos, pois

Pedro,

Eu queria entender você, esse seu medo ou indisposição de se aproximar de mim. Às vezes sinto que você me evita por medo. É, por medo. Que medo? Olha, eu não sei bem, só você deve saber. Mas, como a minha mente trabalha muito, eu desconfio de várias hipóteses e acho muitas coisas.
Acho que você teme se aproximar por medo de me magoar, coisa que eu nunca achei que você tinha: medo. Não que eu ache você "o corajoso", você deve ter suas fobias, mas falo de medo de se aproximar de alguém, de estreitar laços, de deixar-se ser, enfim, diante de outra pessoa, para outra pessoa. O que me cativou em você foi justamente o seu lado destemido, que fala o que pensa inteligentemente, de forma imponente, também, confesso, mas foi esse jeito corajoso de ser que fez me apaixonar por você.
Por quê, Pedro? Por que eu tenho que sempre me aproximar, puxar assunto, ligar, querer saber do seu dia, mas você pouco parece se interessar pelo meu, por mim. Eu queria saber, de verdade, se é desinteresse ou é medo.
Olha, eu nem queria que você correspondesse ao sentimento que lhe tento, mas que, pelo menos, fôssemos amigos, bons amigos. Que pudéssemos dividir alegrias, subtrair as tristezas, rir das piadas do outro, chorar no ombro do outro. Eu queria poder fazer parte da sua vida, de alguma forma, qualquer que fosse a forma, porque eu sei que seria a forma que deveria, a que melhor seria. Eu só queria saber que seu pensamento se dirige a mim por alguns minutos do dia, sejam pensamentos de amizade, de uma saudade, de uma admiração, de um respeito que você saberia ser mútuo. Eu só queria que você deixasse esse medo de me magoar, de se aproximar, de ser comigo. Porque eu sei que você não é reprimido assim, que você brinca, ri e chora com seus amigos. Que você simplesmente é com eles. Por que você não é comigo? Seja, por favor. E me deixe ser com você.
Eu quero que nós sejamos, como for, do jeito que for, mas de modo urgente. Porque eu te quero urgente, agora.
Vem ser sem medo, Pedro.

(Erica Ferro)



P.s: Primeiro esclarecimento: é uma carta de Erica Ferro, mas não para um Pedro, e sim para outra pessoa, que tem outro nome, porém que não cabe ser revelado (se bem que um monte de gente já sabe quem é, haha. e, ei, quem souber, não faça a loucura de colocar o nome do tal nos comentários, pelo amor de qualquer coisa, hein?).
Eu precisava escrever isso, sério. Há tempos esses pensamentos, essa agonia em relação a esse não-interesse, a essa distância dele vem me tirando do sério, do eixo, da minha paz.
Enfim, escrevi, porque esse amor tem me pesado muito o coração. É ódio, é amor, é loucura, é obessão e é medo. Tudo junto, mas não misturado. Acho que sei o que é o que nisso tudo. Mas eu só acho, logo, não tenho certeza alguma, haha (que descoberta!).
É isso, povo. Acho que ficarei por aqui.
Fiquem bem, boa semana e até a próxima.

27 comentários:

  1. Que carta hein Erica? Tem tudo pra arrasar o coração de você-sabe-quem!

    Será que eu sei quem é?


    ;*

    ResponderExcluir
  2. Esse Pedro é uma pedra no teu sapato Erica ?

    Será que ele também te ....?

    ResponderExcluir
  3. Hum... é meio estranho mesmo valorizarmos alguém sem o "retorno justo" [ainda que mínimo]...


    --
    "pelo amor de qualquer coisa"

    ahuaahuahauhau

    rsrs

    ri muito!! ahauhauahaa

    só tu mesmo, Ericonaaaa!!!

    rsrs

    eu não sei se você é muito engraçada ou se eu que sou muito bobo... rsrs


    :P

    ResponderExcluir
  4. Ô Pedro cadê vc??
    A Érica que te ver....
    A coração bandido que nos tapeia...

    ResponderExcluir
  5. Eita!!!
    Uma enxurrada de verdades...
    Sabe...
    Não consigo entender os homens... ¬¬'
    É a disciplina que sempre fico com notas vermelhas...
    Cadê o manual deles???
    Impossível decifrá-los...
    Se conseguir, me avisa!!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Esses teus textos apaixonados me deixam tão curiosa! Gostaria de saber mais sobre esse Pedro... Mas, veja, um dia ele vai criar coragem pra ser tudo o que você quer que ele seja.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Uia! E a sua coragem de se declarar, queridona? Cadê??? Acho que esse Pedro também acaba sendo você, oras!

    Mas, sério, te acho corajosa em querer estar ao lado dessa pessoinha, qualquer que seja a forma... Eu não teria tenta força e coragem!

    ResponderExcluir
  8. Que declaração flor!!!


    Que ele venha e seja ele com vc!!!!

    Um beijo e linda semana!!!

    ResponderExcluir
  9. Muitas vezes colocar pra fora é a melhor escolha, agora que ele sabe o que se passa com você talvez ele se abra e diga se ele sente mesmo esse medo.
    Beijos Erica :D

    ResponderExcluir
  10. putz, lendo essa carta eu me vi em muitas situações enquanto solteira. posso falar? se realmente é tudo isso, não vale a pena, o "Pedro" não te merece amiga

    bjs

    ResponderExcluir
  11. Eita, bem que eu queria mandar essa carta pra algué, hehehe
    Mas em outra época.
    Hoje já não cabe mais.

    Eu tava toda séria lendo a cartita, e comecei a rir com o seu PS KKKKKKKK

    Fiquei só pensando em quem conhece o gajo =)

    Beijo

    ResponderExcluir
  12. Nossa! Enquanto eu lia imaginei a cara da tal pessoa lendo isso. rs
    Não sei quem é. Mas se ele algum dia ler isso: Sr. N-sei-quem, SEJA!
    Ele não sabe a pessoa linda que estar perdendo. rs


    Beijos Ericona

    ResponderExcluir
  13. Qual seu medo Pedro? Ser feliz?

    Deixa disso, a vida passa rápido, não perca tempo!!

    Bjkas mil cheias de saudade

    ResponderExcluir
  14. Erica, poxa....não sei nem o que dizer. :/ Foi tão profundo e verdadeiro, chega me deu um impacto!
    Esse Pedro, ou seja la quem for, não te merece.
    Fica a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. O amor sempre nos faz sentir tudo de uma só vez querida.. seja forte e aguente pra ver se esse amor vale mesmo a pena ;)

    ResponderExcluir
  16. Quanto tempo não comento aqui, rs
    É bom escrever assim no blog, desabafar, acalma né?
    Acho que tira um pouco a pertubação da nossa cabeça e ouvir opiniões também é sempre legal.
    Acho que essa história do medo é algo constante, e se for medo de te machucar já é algo bom, porque ninguém tem medo de machucar alguém que não gosta, não é verdade?
    E se for desinteresse, não desiste, faça-o se interessar. Não existe mulher desinteressante, umas mais interessantes, outras menos, mas sempre interessante. Acredita, beijo ;*

    ResponderExcluir
  17. Erica, eu queria mesmo sentar um dia com voc~e e bater papo atééé sei lá quanto tempo. A gente passa por situações parecidas e, sei lá. Eu só espero que dê tudo certo, porque você me é uma pessoa muito querida.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Nossa, eu tenho um amigo assim, não sou apaixonada por ele, mas acho que ele tem medo de mim, ele não pergunta como eu tô, nem como foi o meu dia, não se importa muito, e isso já faz mó tempão, é horrivel ter que se acostumar com alguém assim.Já fiz várias cartas parecidas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Eu também queria fazer parte da vida de um certo alguém de qualquer forma. Qualquer que se fosse a forma. Mas também me sino bloqueada. Mas no meu caso não tem suspeita de ser medo, é desinteresse. Mas conversa com ele amor, é a melhor maneira de esclarecer as duvidas.

    ResponderExcluir
  20. Medo, amor, vontade, uma explosão de sentimentos. Você deu o 1º passo Érica, agora esse Pedro tem que ir correndo para os seus braços.

    ResponderExcluir
  21. Isso já aconteceu com uma amiga minha. Ela acabou desistindo dele. E ele tb fez por onde merecer, né?
    Quando ela o tratava como amigo ele era mais carinhoso, mas então ela foi se apaixonando, se iludindo, pensando que ele gostava dela... enfim, foi um mero engano. O rapaz se afastou de certa forma que nem amigos mais são.
    Sei la, tem tanto garoto bobo por ai. Não sei o que passa na cabeça deles.
    Acho que por isso amor só são em história, filmes, vivê-lo eu não penso mais, a menos que venha a acontecer...
    Beeeeeeeijao!

    ResponderExcluir
  22. É medos,quem não tem os seus não é mesmo?me identifiquei muuuito com sua carta,eu deveria fazer uma também :/
    Beijo Erica

    ResponderExcluir
  23. no, homens sempre nos tirando o sono... =P
    bjusss

    ResponderExcluir
  24. Erica,

    O importante é dizer, depois, o importante é ver o efeito que as palavras causam, e depois entender bem direitinho o efeito causado, pra saber se a gente vai ou se a gente fica..rs

    beijo

    ResponderExcluir
  25. eu juro que tento falar algo mais aos seus que não seja a palavra "lindo", mas não dar é tudo muito lindo, tão verdadeiro, Atorom ^^

    ResponderExcluir
  26. Uma carta dessa é pra ser enfiada goela abaixo.
    Quem não tem um endereço para enviar uma assim, rsrs.

    Beijo e agradecemos seu carinho no blog.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  27. Ah, Erica, entendo isso tudo. Sei lá, acho que sou meio especialista nessas situações - por experiência própria, infelizmente. E eu também escrevia cartas - que nunca entreguei ao cara, claro. E num dia de loucura e de raiva por tudo isso, queimei todas essas cartas. Não sei se me arrependo por isso, acho que fiz o que fiz pra tentar acabar de vez com uma coisa que eu vi que nunca daria certo - provavelmente nem como amizade, como você escreveu -eu tenho dessas "autodefesas". Até hoje não sei se deu certo.

    Viu? Eu leio uma coisa dessas e fico me lembrando de tudo isso de novo. Será que a gente tem jeito, hein, Erica?
    Eu já devo ter dito isso aqui: se o cara não é casado, nem comprometido e nem gay - isso é importante, rsrs - ele deve ser doido por não querer se aproximar de você. No mínimo, muito lerdo.

    Um grandeee neijo - e tenha mais sorte do que eu nisso.

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?