27 março 2010

Previsibilidade cansativa

É tão bom ter essa cara de boba, de alheia ao mundo, de quem não quer nada, de quem não tá nem aí pra história do Brasil.
Mas hoje vou mostrar meu lado cruel, vou rir de vocês, pobres idiotas, que caem na cascas de bananas que vocês mesmos se colocaram. Vocês denominam as pessoas como bobas ou espertas por um olhar mais atento, por uma palavra mais inteligente, quando no fundo uma palavra, um gesto, não querem dizer nada, ou quase nada. Vocês se iludem com as aparências, enxergam o que é mais fácil a vocês. Vocês nunca experimentaram enxergar no escuro, como eu.
Eu não sou muito modesta, por isso digo: eu vejo além. Além do que mostram, que falam, que gesticulam. Eu vejo dentro da alma. Atravesso mentes. Eu analiso. Eu estudo. E eu concluo. E eu, dificilmente, erro.
Alguns alegam que a humanidade é imprevisível, que o ser humano é indecifrável, mas eu discordo. Discordo não totalmente, porque há sempre mistérios sem um possível desvendamento, porém as pessoas andam me cansando, andam previsíveis demais, cansativas demais. Sempre com os mesmos joguinhos baratos, os discursos que eu já tenho decorados na mente.
Há um ditado que diz mais ou menos assim: "Quando você vai, eu já venho voltando". Refiz o ditado: "Quando alguns humanos vão, eu já tenho ido e voltado. Já estou pronta pra ir novamente."
Eu sei, sou muito pretensiosa e estou revelando meus segredos, minhas armas contra vocês, pobres mortais. Mas vejam, eu ainda posso surpreender, mesmo mostrando alguns de meus métodos para desarmá-los, desmascará-los.
A previsibilidade que vocês tem apresentado ultimamente é lamentável, meus caros, e é por isso que eu, infelizmente, tive que me despir um pouco, dar um toque a vocês, um beslicãozinho, pra que vocês acordem, mudem o disco, cantem outra canção, mudem o passo. Vocês precisam honrar as mentes brilhantes que têm.
Inovem, choquem, sejam, ousem o que ninguém nunca ousou.
A imprevisibilidade é inerente a vocês, mas vocês esqueceram disso...
Ah! Se não eu, quem poderia ajudar vocês? Pobres humanos, ainda têm muito a aprender comigo...

(Erica Ferro)



P.s: Gente, vocês leem os meus 'pós-textos', né? Digam que sim, senão acharão que eu sou uma tremenda idiota, que me acho a 'cara' e tudo mais. O texto não é nada pessoal, não é Erica Ferro no texto, eu não sou essa poderosa mulher. É tudo ficção (com uma pitadinha de opinião minha), uma inspiração que tive; quase encarnei uma super-heroína, haha.
Espero que gostem e que saquem o X da "questão". Quero opiniões sinceras, certo?
Um abraço e ótimo domingo.

55 comentários:

  1. Porque é com o passado que a gente aprende sobre o futuro. E está mais do que na hora das pessoas perceberem isso. É tudo cíclico.

    Ass. Futura Historiadora

    ResponderExcluir
  2. :O, nossa Erica mas que bela de sacudidela você fez agora ^^

    ResponderExcluir
  3. Quanto a acharmos que é você no texto, fique tranquila. Rs' Uma soberba assim é mais comumente vista no planalto ou em algumas "praças da vida". Conhecemos uma Erica dócil, frágil, mas que por meio da fragilidade decifra as verdadeiras lições da vida. A força se mostra em momentos que estamos frágeis!

    Infezlimente a sociedade tem cada vez mais se mostrado "pronta" para o governo. Porquê não é apenas no governo e sociedade em si, mas é na vida. Pessoas previsíveis são pessoas que não dominam seu próprio eu, não são protagonistasde de suas próprias peças. Insistem em assistir as próprias cenas de suas vidas do palco. Lamentável!

    Ainda acredito em um número, pequeno, mas existente, de pessoas que raciocinam, pensam, debatem, criticam... Vivem! E que também querem ver os outros também vivendo!

    Vamos, Erica! "Isso tudo" ainda tem salvação! Estamos juntos nessa!

    ;*

    ResponderExcluir
  4. Futura Drª Érica,
    Não leve como agressão, mas é minha opinião a respeito do texto, que segundo você tem uma pitada tua...rsrs
    Pitando então com respeito ao texto:rsrs
    tudo bem que você é Ferro,
    mas daí a achar que é super heroína, hum,
    estamos longe como humanos.

    Verdade que não usamos metade do cérebro, por pura preguiça, e descaso com os nossos neurônio, mas isso também é, uma questão cultural,
    há quem prefira andar no passo do outro, só na trazeira, so o outro bate ele se ferra...mas continua, rsrsrs

    Outros já gostam de ser manipulados, e vai pra lá, e vem pra cá...rsrs, tipo onda do mar, quando volta, volta cheio de cocô(merda mesmo)
    e, onde para larga aquilo tudo, rsrsrs

    E o que dizer dos alienados, o mundo dá voltas e voltas, e ele não tá nem aí , se virou de cabeça para baixo, rsrsrs
    aliás ficar de cabeça para baixo te dá outro ângulo das coisas, hehee

    E tem os que, se deixam ser analisados, observados,
    suas mentes,e atitudes( ações) são puro objeto de estudo, e não é mesmo Drª,
    existe gente de todo jeito,
    daí surgiu a psicologia, para este fim...rsrsrs

    Ah, não podemos esquecer, que existem uns na contramão disso tudo, os que não se conformam com as coisas como estão,
    somos nós, eu, você, e tantos outros, loucos por inovações, mudanças,
    por criações, etc...

    Hey Drª Erica de ''FERRO'', minha admiração por ti só cresce

    beijinhos chocantes

    ResponderExcluir
  5. Erica!! estou adorando ler seus textos!! como humanos somos bem limitados e acredito que comportamentos se repetem, se disseminam e alguns são excessivamente explorados pela nossa raça... podemos sim inovar, nos reinventar, avançar em nossos próprios limites, mas aquela sensação de "já vi esse filme antes" sempre vai surgir... já analisei mto o comportamento humano e cheguei a conclusão de que a raça na sua essência é igual e sujeita aos mesmos "vícios", cabe a nós definirmos o que convém ou não praticar.. ah eu gostei do texto, tem um tom mesmo acima do que a gente tá acostumado a ler, mas ficou bacana rsrs
    nem sei se entendi direito, mas vc falando sobre ações e tendências me fez pensar nisso :S
    beijoss
    se cuida moça!!

    ResponderExcluir
  6. Anônimo, você leu o meu 'pós-texto'?

    "P.s: Gente, vocês leem os meus 'pós-textos', né? Digam que sim, senão acharão que eu sou uma tremenda idiota, que me acho a 'cara' e tudo mais. O texto não é nada pessoal, não é Erica Ferro no texto, eu não sou essa poderosa mulher. É tudo ficção (com uma pitadinha de opinião minha), uma inspiração que tive; quase encarnei uma super-heroína, haha."

    Então, a pitadinha de opinião minha é justamente achar que as pessoas andam muito repetitivas em certos aspectos, repetindo as mesmas ladainhas, agindo de modo imbecil quando poderiam estar agindo inteligentemente, sendo mais humanas e decentes com elas próprias, você entende?
    O resto do texto, toda essa empáfia e pedantismo é pura ironia, brincadeira minha com o leitor, pra depois, no fim do texto, ele rir de mim por saber que eu não sou assim tão poderosa, que eu estava apenas brincando com as palavras e encarnando um personagem acima do humano.

    Ah, eu adoraria saber seu nome. Você parece ser legal. Que tal manter contato comigo? rs

    Obrigada pelas visitas e os comentários.

    ResponderExcluir
  7. Ei mulher... deixa pra lá o que as pessoas pensam. Te entrega e escreve!

    ResponderExcluir
  8. Heey, adorei o texto...
    "as pessoas andam me cansando" "sempre com os mesmos joguinhos baratos"
    Algumas coisas são previsíveis demais, não por total , mas em partes e mesmo assim insistimos, repetimos. Apesar de 'ficção' adoro textos assim, mostra poder, autoridade. Muito bom. Beijo.

    ResponderExcluir
  9. ahahahah SUPER HEROINA *-* haha, fique tranquila, adoro todos os seus textos, vocÊ se colocando neles ou não. Tem um outro ditado que minha mae vive falando: Quando você vem com a Farinha, eu já to com o bolo pronto! hahah bjjs

    ResponderExcluir
  10. Que texto!!!
    Gostei da sua visão "super-heroina"...
    Pura verdade...
    As pessoas são muito engraçadas...
    Talvez precisem ver por outro ângulo...

    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Cara, mt legal, adorei! E dá pra entender a essencia do texto sim, pelo menos eu entendi hehe

    Meu email é bruh.brasil@gmail.com se você puder me mandar, ficarei mt agradecida haha :D Obg, beijão.

    ResponderExcluir
  12. Mais no fundo desse testo parece q foi escrito pro povo aqui do blog msm..pessoas com os seus msm's comentários " Ah q legal" Ah adorei"..essas coisas...mais nunca dão sua verdadeira opnião, parecem q nem leem...
    No início desse testo tomei até um susto

    ResponderExcluir
  13. esses que observam bem, são os que mais guardam,são os que mais aprendem, são os que mais entendem. é, esses que observam bem podem ser os melhores quando observarem que coragem, ousadia e um tantinho de loucura deve ser expressa na tentativa de colocar em prática todo o aprendizado trazido pela arte de observar. porque de que vale saber tanto e não saber que o efeito só se dá quando se aprende a demonstrar?

    acho que eu viajei um pouco no comentario aheuaeh mas eu realmente adorei o texto, uma idéia ótima, erica.

    beijos.

    ResponderExcluir
  14. Muito boa a construção do personagem.

    ResponderExcluir
  15. Fiquei até com medo dessa pessoa! HUSHEUHSEUHSEU *-*
    Eu leio os 'pós-textos', tá? ;} hehe
    Beijo!

    ResponderExcluir
  16. Tá se achando a indestrutiveeel, a dona da verdade nooww!?!?
    heheh
    a mais mistérios entre o ceu e a terra do que os que supõe a sua vã filosofia.. não se esqueça desse ditado...
    e enquanto a essa história de que quando ainda estão lá e vc está pronta p ir novamene, não se engane...
    vc pode estar indo novamente errar da mesma forma, cair onde caiu, e não sair do lugar
    :O

    ehhe o importante eh não se achar superior!


    dps de ler o seu pós texto...
    hhehe
    tbm sou demais na ficção, mas enquanto esse sonhos fizionarios não acontecem, meus pés manten-se no chão!
    assassinei a gramatica, mas nesse mundo enquanto eles tão indo eu to indo pela 3 vez!

    ResponderExcluir
  17. Juliana, tem certeza que você leu meu 'pós-texto' e entendeu?

    Você disse: "e enquanto a essa história de que quando ainda estão lá e vc está pronta p ir novamene, não se engane...
    vc pode estar indo novamente errar da mesma forma, cair onde caiu, e não sair do lugar..."


    Deixei bem claro que não É ERICA FERRO NO TEXTO, NÃO SOU EU. Apenas criei um personagem pretensioso e cheio de empáfia, que diz ler a mente humana, que diz saber de cor as falas e os gestos, que se diz cansado da previsibilidade da sociedade.
    (estou sendo repetitiva, já esclareci isso logo acima, para o anônimo)

    Por isso, não faz sentido você 'me aconselhar' em seu comentário, entende?
    É apenas uma crítica a uma sociedade fadada sempre à mesmice.

    Mas obrigada por me visitar e comentar.

    ResponderExcluir
  18. Achei genial o texto. A gente está acostumado a acreditar que podemos conhecer as pessoas e prever suas ações, ainda que essa observação seja apenas superficial, portanto, sujeita a muitas falhas. Mesmo assim, parece que as pessoas gostam de cometer os mesmos erros várias vezes. Parece que não aprendem nem com os erros dos outros nem com os próprios. Acabam se tornando um pouco previsíveis.

    Ps: AlÔoo! Será que tem gente aí em cima que não sabe ler? Ninguém ficou criticando a Ana Carolina quando ela começou a cantar que "comeu a Madonna" - haushaushaushaushaushaus

    ResponderExcluir
  19. Mas pq não poderia ser vc? Eu sou como descreveu no texto. Sou muito observadora e, pode parecer pretensão, mas não é, quase nunca erro. Só de observar 15 minutos alguém, sei para que veio. Pode estar com a mais bela e convincente máscara, sempre descubro o que há por trás. Não me acho poderosa por isso. É só um modo de me defender.
    Seja assim, flor. Saiba quem eles são muito antes de abrirem a boca.

    beijo.

    ResponderExcluir
  20. Ericona,

    Eu sempre leio teus PS's, viu? Rs

    O texto, na minha opinião, mostra o que todo mundo sente e pensa. No fundo, bem no fundinho, somos, todos nós, os melhores do mundo. Rá?

    =)

    Beijocas, florzinhaaaaaa!

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  21. Concordo com a Mari. E se fosse você? Cara, e se fosse? Cada um vê esse mundo do jeito que quer e vive nele do jeito que quer também. Cada um tem que abraçar a sua verdade não como única mas, como a verdadeira naquele momento e que se lasque o mundo. O que é o mundo diante de tudo o que carregamos aqui dentro? Chega a ser nada! Vamos parar pra observar nós mesmos. Eu to cheia disso. Vou aproveitar pra desabafar (não ligue se eu fugir do tema), pode? EU TO CHEIA da mesma ladainha. De escrever e ter que explicar o que escrevo. Cara, nem eu entendo! Que mania da ‘pêga’ de colocar rótulos e julgar as pessoas disso e daquilo. Se é pretensioso, que seja! Se é falso, que seja! Se é tímido, que seja! Se realmente sabe de tudo, me diz qual é a graça de viver sem aprender algo novo? Seu texto apenas mostrou o nosso íntimo. No fundo há um pouco de tudo o que foi escrito. Que a vida nos ensine a verdade!
    E vejo uma 'pitada' sua sim nesse texto, vejo - a na boa produção do mesmo (você manda bem sempre). Tem muita gente assim nessa sociedade cheia de tudo que não acrescenta nada na vida de ninguém. Gente que vê tudo, sente tudo, sabe de tudo, luta contra tudo o que não existe e não sai do lugar. Gente que não consegue aceitar seus defeitos sem gritar pro mundo suas qualidades. Assim como tem gente que sabe mesmo, sei lá! Consegue de alguma forma sentir, ver além. Pq não?

    Vou parando por aqui! rsrs

    AMEI!

    ResponderExcluir
  22. Ah, que bom seria se todo mundo ousasse o que nunca ousou, não é? Aí sim nós teríamos mais super-heróis e menos pessoas acomodadas e reclamonas! Vamos nós mesmos recomeçar a opinar e mudar e crescer. Tudo isso faz parte de quem somos. Somos mais que só isso.

    Bom texto!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. Julgamentos, rótulos, etc e tal, quanta coisa sacal! Tô com a super-heroína rs cansei. Por isso resolvi viver no meu mundinho de sonhos, e na vida real estar do lado de quem realmente precisa e se importa.

    Adorei o texto e a sua pitadinha. rs

    Beijomeugigantepravocê

    ResponderExcluir
  24. Mari e Pri, claro que poderia ser eu; até é um pouco, porque, como disse, tem uma pitadinha de opinião minha.
    Eu observo, eu percebo, mas não me acho 'a cara', nem acerto sempre nas minhas previsões. Porém, para que a personagem ganhasse tons de superioridade e arrogância, brinquei com as palavras e 'enfeitei' e 'exagerei' o meu ponto de vista, minhas ideias.
    Entendem?

    Mari, adorei seu comentário. Você sacou a questão. ;)

    Pri, adorei seu comentário-desabafo.

    ResponderExcluir
  25. Posso perder um pouco da razão ? PUTA QUE PARIU! Que texto MARAVILHOSO. Quem nasceu com o dom, nunca o perderá. Parabéns. Quanto ao texto acho que as pessoas se tornam repetitivas e cansativas por medo de ousarem, de se arriscarem e que tudo aquilo que eles fizerem não der certo, não agradar. Portanto eles se escondem, pelo menos tentam, nas armadilhas que nós os homens já criamos. Isso tudo se resume no medo do novo. Eu também observo demais, percebo coisas do outro lado da rua, da sala de aula, que pessoas não conseguem perceber.
    Agora é pensar que horas a previsibiladade vai nos ajudar e nos atrapalhar?

    p.s: Quero escrever que nem você :)

    ResponderExcluir
  26. Me vi no texto, um pouco de mim e um pouco do que queria ser. OUsar. E esse texto é isso, pura ousadia. Pura Erica Ferro.

    ResponderExcluir
  27. kkk vc tem certeza que vc sabe interpretar texto??
    minha linda, eu escrevi o inicio do comentário aconselhando ou seja dando o meu ponto de vista sobre o texto sobre quem pensa assim na vida real, se acha o bam bam bam.. entende!?
    aí apos ler o seu pos texto, eu escrevi o que passei a ver do texto...

    pq lá, vc explica que dps de ler o pos texto vc entende que aquele texto n era sobre ERICAA>..
    IHAIUhauiahuihAUI

    BEIJO MINHA LINDA!

    ResponderExcluir
  28. Bem, Juliana, como você se dirigiu a 'você', deu a entender (pelo menos pra mim) que estava se falando pra mim, Erica.
    Mas ok, agora está bem claro o que você quis dizer e pra quem.

    (Em relação a interpretar bem textos, é relativo. Cada um entende a 'poesia' como quer. Costumo entender o que é direto, claro, mesmo que não seja de modo explícito, mas que me dê gancho para entendimento)

    ResponderExcluir
  29. Sabe, acho que as pessoas estão ficando previsíveis sim... Todos são o que acham que querem que os outros sejam, ai perdem a personalidade...

    Comentário confuso esse meu...

    Mas poderia ser tu, sim. Eu, por exemplo, sempre me ferro quando confio em alguém com quem não simpatizei desde o principio. É por isso que não entendo pq todo mundo confia tão facilmente em mim, eu desconfio de todo mundo...

    ashashaushs

    Erica Revolucionária Ferro, beijo pra ti!

    ResponderExcluir
  30. Eu leio os seus "pós-textos", então acho que consegui compreender direitinho o X da questão.
    Sinceramente? Não achei o texto agressivo, não. O ser humano nem sempre tem o dom de aprender na base da sutileza. É chato dizer isso, mas somos sempre burros. Precisamos errar e nos machucar antes de aprender. É preciso que estourem nossos tímpanos e nos machuquem com as palavras. Só assim a gente aprende, só assim a gente choca.

    Minha admiração por ti só cresce.

    ResponderExcluir
  31. Leu sim, Erica! haha

    Desenrolar é a parte mais complicada... Acredite. rs
    Obrigada pelo apoio, tá? Me importa demais!

    ResponderExcluir
  32. Hum... geralmente quem aprende muitas coisas, em um curto espaço de tempo, fica com pensamentos meio assim... e é extremamente cansativo argumentar com pessoas que "dificilmente erram"... mas até que vale à pena.

    Na prática, acho que a maioria das pessoas não gostam muito de coisas previsíveis.

    Ah... sei lá... para mim, humildade é o reflexo da sabedoria.

    Por exemplo, ainda que eu considerasse que alguém vê realmente além dos demais, a visão desse indivíduo estaria limitado a um horizonte... mas além de tal, há um universo tão vasto, mais tão vasto e mais vasto e mais vasto que o "diferencial de visão" de um e de outro é desprezível quando consideradas todas as coisas.


    é como eu penso.

    ResponderExcluir
  33. é por isso que não sou um " mortal" sou um anjo em meio a treva dos mortais

    ResponderExcluir
  34. Ao sentirmos empatia por algum discurso tomamos como nossa opinião, erro constante e então nos deparamoscom com um clichê. E a inércia de nossas atitudes perante nosso discurso considerado "politicamente correto" se esvai.

    Esbravejamos sobre essas coisas, mas ninguém se preocupa em ler as pessoas; preferimos agir como cegos.

    Ótimo texto, Ericona!

    Beijos
    ;*

    ResponderExcluir
  35. É o famoso discurso dos políticos brasileiros. falam e não dizem nada. O dia deles está chegando.
    Passando para dar uma espiada nas novidades e para me desculpar da ausência - estou sem computador, dependendo de lanhouse, coisa que detesto fazer.
    Então, já preparou a sua pegadinha? O dia 1º de abril está chegando.
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja uma boa semana para você.
    Beijo grande.
    Saudações Educacionais !
    http://www.silnunesprof.blogspot.com

    ResponderExcluir
  36. Puxa Erica, você é muito talentosa, interessante o texto.
    beijos

    ResponderExcluir
  37. Oi Érica!

    Bom, se a intenção é fazer a galera acordar pra real, ou digamos, dar um up grade no pessoalzinho sem noção. Acho que conseguiu. A força da "Érica" que você diz não ser você (hum... sei), é inspiradora porque mexe com os sentimentos da gente. Mexe com os brios da cara de uma forma que uma pessoa comum não conseguiria chegar lá.

    Eu assino em baixo.

    ResponderExcluir
  38. Érica!
    Me desculpe a sumida!
    é que este ano tem sido muito corrido, tenho estudado quase que por 3 períodos, e o tempo para se escrever tem me tornado quase inexistente. Falta-me também a tal da inspiração, mas com certeza, em breve pretendo voltar á ativa, uma vez que amo escrever e sinto falta.
    O último post do Formspring foi automático e já deletado...
    Não li seus últimos textos, mas lerei assim que der, os adoro!

    :**

    ResponderExcluir
  39. Nunca te vi como uma pessoa inculta, Muito pelo contrario.
    E nos, meros mortais, somos mesmo imprevisivelmente indecifraveis. E nao há soluçao. Nossa alma é errante!

    ResponderExcluir
  40. As pessoas me tratam ainda como se eu fosse uma menininha ingenua e indefesa, só por causa do meu semblante. Bobagem. Deixe que digam, que pensem que falem, eu sabendo e sendo é o que importa. Beijo

    ResponderExcluir
  41. Queria ser assim...
    Me enganar é tão fácil... rsrs

    É claaaaaaro q lemos seus pós-textos, Flor! =]

    Texto fod*, inteligente...
    Orgulho de vc!!

    Beijocas.

    ResponderExcluir
  42. As vezes se fingir de burra é o ato mais inteligente do mundo!!

    Beijocas e boa semana!

    ResponderExcluir
  43. Adoro textos assim, me faz pirar tbm.

    BeijOs Ericaaaa

    ResponderExcluir
  44. Lógico que eu leio os seus 'pós-textos' e juro que pensei que a heroína de cima iria acabar com o mundo... eu não me importaria. Também estou cansada.


    beijos

    ResponderExcluir
  45. Não, você não escreveu sobre si mesma, mas descreveu como eu gostaria de ser. Segura, direta e concreta. Analisar de forma correta as expressões e os olhares, saber muito antes da boca se abrir como as pessoas são. Não errar, nunca, ou quase nunca!

    Não sou assim, mas como eu queria ser. Vivo me precipitando em meus julgamentos muito emocionais apenas com o coração, sempre com o coração, nunca com a razão. Erica, como eu sinto saudades de ler seus textos! Sempre que venho aqui é uma surpresa,adoro ler-te, querida! Vou voltar mais, prometo! Beijos

    ResponderExcluir
  46. Sabe, a Mel falou quase tudo que eu ia falar. ´´E preciso analisar as coisas da melhor maneira possível e, nunca, falar anres de saber das coisas.

    Beijo, amei! Ah, sobre o Tudo de Blog, aguarde mais novidades! Hehehe, sou meu, né? hahaha

    ResponderExcluir
  47. Muito bom, haha. E eu leio seus PSs sim. Realmente, essa humanidade tola está me cansando, e a você?! Beijos.

    ResponderExcluir
  48. Bah, ficou mara *-*
    Incorporou bem a heroina!
    Beijos

    ResponderExcluir
  49. Muito bom o texto querida. Eu acredito consegui entender perfeitamente que mesmo sendo em primeira pessoa, seu texto queria passar uma ideia que vinha de uma terceira. Mas não uma terceira pessoa específica, e sim aquela que todos tememos. Não foi? Heheh
    belo texto querida, um beeeijo!

    ResponderExcluir
  50. Pô Érica, eu sou muito chato sabe, detesto essas tendências das pessoas de ser meio termo, de não assumir uma posição, de não saber defender uma opinião, é uma demência intelectual tão latente que dá até uma tristeza em quem tem um pouco de sensibilidade e se vê rodeado de tanta mediocridade, pessoas que veem tão somente o mundo passar diante de si; há as que nascem para ser plateia, as para ser protagonista, outros caminham entre o palco e o plenário... Eu li o pós texto, claro, mas gostei mais do texto em si, não importando se é ficção... os primeiros caras que usaram a ficção o fizeram por perceber que este era o meio de ele criticar seus amigos indiretamente, sem correr o risco de perdê-los. A ficção existe pra isso; para nos permitir dizer o que não diríamos - ou até diríamos, em casos especiais - diretamente. Afinal, as pessoas não andam muito preparadas para um atributo que falta a elas mesmas: a sinceridade), vide pelas minúcias e pelos detalhes dos comentários de algumas pessoas aqui. A competição humana persiste, e isso é uma merda, detesto competição, mas há um preço a se pagar e a gente tem que ver o que é mais conveniente olhando caso a caso... mas que os humanos são seres previsíveis, fragéis e tolos demais, ah, isto são mesmo.......

    Um beijo... até logo mais...

    Idiota de Família

    ResponderExcluir
  51. Érica, juro, eu li o texto, logo vi que até poderia ter uma pitadinha de ti, mas voce mesma, não era.
    Não porque não poderia ser. E eu acho que é ate um pouco voce.
    Mas porque voce é muito humilde hahahahahahhahahahahah

    Lógico que leio teus pt's. É uma das partes que mais gosto! A explicação do inexplicável, o por que de tantos porques.

    Ah, garota, voce é ótima!

    (não devo negar que me acabei de rir com os comentários sem noção kkk)

    Beijo

    =)

    ResponderExcluir
  52. Erica, amei o teu texto. E serei sincera e breve: a humanidade precisa, deveras, de um rápido choque contra si mesma. E nada mais do que alguém especial, ou mais "alguéns" assim, para escandalizar a verdade que lhe recaí ao rosto - ela está, sendo INUTILMENTE banalizada e perdida em valores, gestos e atitudes. Façamos como os pré-modernistas ou realistas?
    (amo literatura, haha).
    Adorei esse teu lado humanista!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  53. Quem sabe se essa Erica do texto nao é mesmo você? pq nao sê-la? só por uns dias pra experimentar? :P

    adorei sua astúcia! =)

    eu sei q nao é vc , assim desse jeito.

    ótimo texto, tu é fera nisso.

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?