22 março 2010

Pobre camponesa!

Não precisa me amar,
mas não me menospreze,
não me subestime,
não me fira com sua frustração.

Nada fiz pra ti,
pra te arranhar,
te maltratar.

Até o presente momento eu só quis me aproximar,
entrar em contato,
pensei até em te ligar,
mas pensei:
"E se a voz falhar?"

Prefiro te escrever cartas,
e guardá-las.
Enviar pra quê?
Você não se interessa em ler.

Eu que fico lendo teus olhos,
teus lábios calados.
Fico batendo na porta da tua casa toda madrugada,
mas você não escuta.
Ou finge não escutar.

Já não choro mais,
já não faço sinais de fumaça,
parei de tentar chamar a tua atenção.
Não adiantará nada.
Porque nada é o que eu significo pra ti.
E tu pra mim continuas sendo o tudo que eu nunca terei.

É, eu sempre quero demais,
sonho alto demais.
És majestade, rei, soberano,
e eu camponesa,
sem eira nem beira.

(Erica Ferro)



P.s: Quanto drama! É, eu sei, eu adoro um drama. E não, eu nem me sinto mal por isso. A vida é dramática por si só, disso eu também sei, mas o meu modo de encarar esse drama é colocando mais drama. Se bem que eu tô bem mais curada do meu lado dramático, só que é um lado amplo, o drama tá bem enraizado; preciso me tratar por longos tempos ainda. Enquanto isso, escrevo melodramaticamente, efeitando ainda mais a minha paixão dolorida.
Enfim...
Aquele abraço e até a próxima!

40 comentários:

  1. Nossa esse poema foi feito pra mim...muito lindo msm...

    ResponderExcluir
  2. Tão lindo camponesazinha

    ResponderExcluir
  3. Anônimo, acho você tão legal *-*. Me diz seu nome?

    ResponderExcluir
  4. aaah.. toda camponesa que se pree necessita viver dramas *-*

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. hum... quando é o baile? Não esqueça o calçado na festa!

    rsrs

    :P

    :)

    ResponderExcluir
  6. Incrível como o essencial sempre está nos mínimos detalhes de uma história. A soberba do rei o traz muitas coisas, mas limita um bem muito precioso pra ele que é a sua própria visão!

    Mais uma história de um "ceguinho" que não enxerga a camponesa passar bem diante de seus olhos.

    Beeijo, querida Erica! ;*

    ResponderExcluir
  7. o que seria do amor se não fosse o drama vivido, outras vezes imaginado dos amantes, acho que não teria toda aquela pulsação, palpitação, quando estamos juntos de quem gostamos né mesmo?

    ResponderExcluir
  8. Hum...será que é um amor que retornou???tmb me chame para festa....

    bjosss

    ResponderExcluir
  9. Não acho que é drama, são apenas teus sentimentos. Beijos ericona :D

    ResponderExcluir
  10. Erica, será que tem algo relacionado com o nome ser dramática? hehe.

    Só posso te dizer uma coisa: ele que está perdendo...

    beijo

    ResponderExcluir
  11. A gente escreve o que sente, mesmo usando personagens acaba que fazemos um bem enorme a nossa alma, só pelo fato de exteriorizar o que fica martelando na nossa cabeça.

    ResponderExcluir
  12. Oi Erica, te vi em um comentário e vim te visitar, lindo blog, voltarei.

    beijos

    ResponderExcluir
  13. Toda camponesa vive dramas, mas olha depois ela pode viver muitas felicidades mesmo não sendo ao lado desse rei que a despreza.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Drama nada! Ficou muito bom seu poema =*

    ResponderExcluir
  15. Tb adoro um drama...
    Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  16. ew, vidão...
    drama é pouco! rs Mas poesia é isso: intensidade. E você sabe fazê-las como eu nunca vi, ficam sempre cheias e sentimento e significado.
    ^^

    ResponderExcluir
  17. Você o coloca num pedestal o qual eu não concordo, rainha dos dramas. Afinal de contas, talvez ele te leia e finja não saber, mas não o culpe, você não quer que ele saiba, né?

    E sim esse comentário é minha indignação, quando você expõe seus sentimentos aqui compartilha uma dor sua conosco e eu continuo a dizer-te: coragem e para de se lamentar sem tentar!

    Beijos
    ;*

    ResponderExcluir
  18. És dramática? Então, bem vinda ao clube. rsrsrs
    É um mal de "Érica", será?
    Não acho ruim ser dramática, inclusive não acho nada ruim, apenas o excesso. Os extremos em excesso, isso eu não gosto.
    Poema lindinho, tranqüilo.
    Um drama que transmite amor.

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Mas já ouvi estórias de camponesas que roubaram o coração de grandes reis...

    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Florzinha, toda a história de amor que não tem o desfecho feliz que esperamos, passa por essa fase, onde tudo o que queremos é gastar o assunto.

    Por isso, eu acho que tu faz bem em escrever, porque, assim, consegue ver a coisa por um outro prisma, vê "de fora", e isso auxilia no processo de cura.

    Em tempo : drama é uma delícia, eu gosto demais. Mas gosto mais de ti, viu, Ericona, sua fofa!!! =)

    Beijo, beijo.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  21. Af, nem me fale de vida dramática, viu? A minha é assim tb, por vários motivos - até um pouco parecidos comos seus ;)

    Mesmo assim eu demoro a desistir. Não sei se podemos chamar isso de persistência ou teimosia. Eu sempre penso que poderia tentar uma última vez, que poderia ser diferente se eu "enviasse as minhas cartas" e tento de novo. É parte do sonho de virar a pobre camponesa que se casa com o príncipe, como as dos contos de fadas.

    Menina, não sei o que acontece que te faz ficar cada vez melhor. Amo seus poemas demais. Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  22. AUAHUHA, todo mundo que escreve geralmente gosta de todos os estilos, e a escrita normalmente escorrega para o que a gente tá sentindo naquele dado momento. Drama e comédia são os reflexos mais comuns do nosso eu-presente e, preciso dizer, são os melhores de se ler! Vai dizer que tem coisa melhor que tirar um livro bem velho e bem chororô, a lá novela mexicana, da estante para ler numa tarde preguiçosa?

    E convenhamos, o seu poema dá o início de um script de novela bem bom. huahauhua! :D
    Adorei!

    ResponderExcluir
  23. Mew Deus, que paixão... Amor platônico é tão ruim, neh? :(

    Mas, estar apaixonada é sempre bom... Só depois que a gente 'desapaixona' de vez é que percebe.

    ResponderExcluir
  24. Minha querida diva Érica,continue firme e ferro,rs.
    Esses amores sempre machucam o nosso peito,esses rapazes que não sabem retribuir nosso amor também.
    Mas,antes de amanhecer que a noite é mais sombria.
    Daqui a pouco as coisas melhoram,minha querida.
    Beijos,
    ;**

    ResponderExcluir
  25. tá escrevendo cada vez melhor erica

    ResponderExcluir
  26. se vc retornar a minha visita com certeza vai se encaixar em meus textos, assim como me encaixo nos seus...
    ultimamente só ouço o que me lembra ele..
    so vou aonde poderei encontra-lo...
    ou seja, vivo em função dele..
    só tem uma pequena diferença ...
    o melhor amigo dele diz que ainda gosta de mim...
    =/

    ResponderExcluir
  27. Nossa muito lindooooo,amei amei mesmo, tá de parabens. Volte sempre *-* beijão

    ResponderExcluir
  28. tu na verdade é a realeza, ele não passa de um plebeu!
    a tua beleza faz de ti majestade!

    LINDOOOOOO.
    AMEI.

    ResponderExcluir
  29. rs
    Drama mesmo, minha linda...

    Quantos soberanos já se apaixonaram por plebeias...

    Nesse mundo nada é impossível! vc sabe bem disso!

    bj

    ResponderExcluir
  30. Oh, Erica.
    Amor, sentimento difícil.

    Gostei do teu texto! Gosto muito das coisas que escreve.

    Beijos pra ti, querida!

    ResponderExcluir
  31. Ficou tão legal, Ferro!
    Simples e bonito!
    E não me venha com os papos de que não sabe fazer verso... ;D

    Beijo

    ResponderExcluir
  32. Só te peço, minha amiga linda, que continues a insistir para esse Anônimo aí em cima, que se apresente a vc, mesmo que seja da maneira mais discreta que ele souber! Insista um pouquinho mais com ele, sim?

    Só isto por hj.

    Grata pelas honoráveis e agradáveis visitas...

    Baijossssssss

    ResponderExcluir
  33. Cada dia que passa me surpreendendo, e eu gostou do que vejo!!
    Um draminha, principalmente os seus, me dão prazer em lê-los. Também sou rainha em drama, acho uma delícia fazê-los rsss
    Já escrevi diversas cartas, quilométricas, mas depois de um tanto as rasguei, não havia coragem de entregá-las... e não valeria a pena, vendo hoje com certa analise. não valeria a pena se eu as houvesse entregado...

    ResponderExcluir
  34. Sentimentos não se importam se vem de rainhas ou camponesas.

    Lindo, querida.


    BeijOs

    ResponderExcluir
  35. rss
    li vários textos seus!
    vc é mto boa!
    me identifico com tudo que vc diz, acho que temos histórias parecidas... bem, suspeito... ah, mas eu espero que você consiga viver bem e olhar pra quem te dá valor!!
    é, vou seguir meu próprio conselho... assim que parar de escrever meus dramas huahua
    xD

    até!!

    ResponderExcluir
  36. E que vc se cure...rsrs...
    Mas, drama faz parte da vida e de vez em quando é bom..

    Beijos

    ResponderExcluir
  37. Lindo texto!
    E não é drama, é só um pouquinho de melancolia pra adocicar a vida. srsrsrs

    Beijo megaultrapower pra você

    ResponderExcluir
  38. Eu amei *-* Sério, parece feito pra mim ou por mim! Diz tudo o que eu sinto...

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?