02 junho 2009

A cômoda solidão;

Ilusão
Perdição
Ambição
Solidão

Tinha a ilusão de me perder de tanto amar você
A verdade é que eu ambiciono me perder por essa estrada
Louca e desvairada chamada paixão
Só que desviei, sem querer, e fui parar na estrada da ilusão

Lá perdi minha ilusão
Minha ambição
Minha paixão
Minha visão

Me acomodei por lá
É um lugar calmo para descansar
Mas sinto uma leve falta da turbulência da paixão
De toda aquela emoção

Às vezes eu penso em voltar
Voltar a me apaixonar
Voltar a enlouquecer
Voltar a ambicionar teu amor, a te ambicionar

Mas a falta de coragem não permite mais
Toda essa aventura me soa mortal
E eu gosto de viver
Mesmo que quieta, calada e sozinha

(Erica Ferro)

10 comentários:

  1. Nossa que lindo, você que cria?
    Bjos

    *-*

    ResponderExcluir
  2. - ADOREI o poema! essa menina será se Deus quiser, uma peça fundamental para a literatura Brasileira (gênero poético) em um futuro não muito longe. boa Erica ;)

    ResponderExcluir
  3. lindo! acho q vc será pega de surpresa ainda...qq hora dessas!
    bj

    ResponderExcluir
  4. uau! vc realmnete tem talento!!! muito lindo!

    ResponderExcluir
  5. Quando comecei a ler, pensei: "Deve ser alguma música". Qual não foi minha surpresa quando cheguei ao fim e vi que era um poema de sua autoria... =)) Surpresa maravilhosa.


    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    O livro NILA já foi bastante atualizado, espero seus comentários para continuar.
    Beijos,
    http://odiariodeumaeternaamizade.blogspot.com/

    OBS: Gostei muito do poema, ficou perfeito!

    ResponderExcluir
  7. Adorei! Você escreve muito bem. Parabéns!
    beijos

    ResponderExcluir
  8. AMEI, AMEI, AMEI E AMEI! Simplesmente adoro seus poemas, menina: perfect's (:

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?