04 junho 2009

E o fim é belo, incerto, depende de como você vê! ♫

00:00
Mundo dos Sonhos

A essa hora, uns dormiam; outros assistiam; outros comiam, outros vagavam pelas ruas, sem rumo e sem ninguém.

Quem estava assistindo ou escutando rádio, soube desta notícia:
"Cientistas alegam que um objeto não identificado está vindo em direção a Terra. E, pelos cálculos que fizeram, o mundo explodirá, acabará em 24 horas!"

Pouco tempo depois de a notícia ter sido dada na mídia, a correria começou.

Sirenes gritavam nas ruas. Era o sinal de que tudo estava prestes a acabar. Era um sinal de que as pessoas tinham pouco tempo para aproveitar. Aproveitar a vida, ver as pessoas queridas; ir aos lugares que não tinham ido, claro, alguns, pois não havia mais tempo pra conhecer todos, nem um terço. Era um chamado para vida.
Pessoas choravam, se descabelavam, se beijavam, pulavam, xingavam, esperneavam, brigavam, se reconciliavam, juravam amor eterno, enfim...
Aconteceu uma explosão de ações e sentimentos naquele mundo.
Nunca tinha se visto tantas pessoas de mãos dadas nas ruas, abraçadas. Nunca tinha se escutado tantos risos, visto tantos sorrisos. Não havia tempo para brigas no mundo. Só tinham tempo para amar, serem felizes ao máximo. Só um dia.
Um dia para ser feliz. Um dia pra viver plenamente. É muito pouco, eu sei. Mas era o que tinham.

23:50
E o mundo se lamentou quando a hora se aproximou. Se lamentou por tanto tempo ter lutado uns contra os outros. Entenderam que unidos eram, realmente, mais fortes.
Resolveram dar as mãos, fizeram uma grande corrente. Nunca se viu um mundo tão unido.
Decidiram que seria assim: o mundo acabaria como deveria ter começado e sempre ter sido - verdadeiramente unidos.

23:59:59
De mãos dadas, olhos apertados, dentes cerrados, o mundo sentiu o abalo.

(...)

Era só uma estratégia dos poderosos aliados aos cientistas para, quem sabe, instalar o amor e a paz através do medo. É, o medo é incrivelmente eficaz, em alguns aspectos, claro. O medo de morrer, de perder, de não conhecer, de não viver.

(...)

O impacto pode não ter sido tão poderoso, mas desmaiaram só de susto, acharam mesmo que iam morrer.
Acordaram achando que estavam todos no céu ou no inferno, sei lá. Mas não cogitaram a ideia de que estavam vivos, não de imediato.
Mas, aos poucos, tiveram conhecimento de que tudo não passou de um plano. O plano do amor, da paz.
Uns se irritaram, claro, xingaram, mas depois pararam pra analisar e agradeceram. Agradeceram por essa injeção de consciência que os 'poderosos' lhes tinham dado. Enxergaram o além. O além de cada um. O além do outro. O além de si mesmo. O além dos sonhos.
Viram que tudo tem seu além, seu porém.
Tiveram conhecimento que além dos defeitos, há uma pessoa/uma situação; que além das decepções, há a esperança e o sonho desmaiado, pronto pra ser acordado.
Perceberam o quanto eram fracos, solitários e insuficientes. Levaram um choque, viram que necessitavam um do outro, pra serem completos, felizes.

(...)

O plano
paz e amor funcionou!

(...)

Funcionou apenas no
Meu Mundo dos Sonhos. Seria um fim lindo para o mundo.
Mas acho que, se isso fosse verdade realmente, seria bem diferente, só não sei como exatamente. Só sei que não seria como eu sonhei, seria menos pacífico, menos bonito, talvez.

(...)

Se o mundo realmente fosse acabar amanhã, eu nem sei bem o que eu faria, pra ser franca.
Talvez eu arriscasse mais. Fosse mais eu, entende?
Não tivesse tanto medo da rejeição ou da falta de compreensão.
Viveria mais, planejaria menos.
Sorriria mais, choraria menos, bem menos.
Dançaria mais, me envergonharia menos dos meus passos desengonçados.
Acreditaria mais, desconfiaria menos.
Amaria mais, detestaria menos.
Correria mais, andaria menos e não me arrastaria nunca.
Eu não contaria os minutos, eu faria os minutos.
Faria cada segundo valer a pena; muito a pena.

Mas isso são planos, possibilidades, a verdade é que nunca se sabe até quando vamos viver. E se morrermos daqui a 10 minutos ou, pior, daqui a 1 minuto?!
O que você faria?
Acho que em 10 minutos não dá pra fazer muitas coisas, não é? Muito menos em 1 minuto.
No mínimo, você ia se lamentar, e muito, de tudo o que você não viveu, de tudo que você perdeu.
E, caro leitor, pra que isso não aconteça, pra que na hora da sua morte - que pode ser inesperada ou avisada às pressas ou com antecedência, mas que causa pânico do mesmo jeito - você não venha se arrepender do que fez e do que não fez, do que não ganhou, dos sonhos que não se concretizaram, passe a viver agora. Já. É, imediatamente.
Não quero, também, que você saia por aí, louco, desesperado, se arriscando, se jogando no precipício.
Calma aí. Também não é assim.
Eu quero, simplesmente, que você não tema tudo. O que eu não quero é que você não cometa o erro de nunca arriscar, de nunca se jogar.
A gente sabe, mais ou menos, o terreno que estamos pisando e sabemos se vale a pena ou não nos jogarmos nele, não é?
Enfim...

Parte clichê do texto, mas verdadeira e sincera:

A vida é única, é rara. Pede pressa, não espera.
Achamos que por sermos jovens, temos muito tempo pra viver. Por isso, adiamos nossas vidas sempre pra amanhã.
Mas já disse e repito: nunca se sabe até quando vamos viver.
Não importa a sua idade, você tem uma vida e deve aproveitar isso e imediatamente. Deve honrar esse nome de
ser vivente.
Viva, realmente.
Deixe um pouco de lado suas inseguranças, sua falta de esperança.
Arme-se de uma coragem, uma coragem de viver independente de tudo o que vier pra te abater.
Abra os braços, sinta a brisa tocar seu rosto. Ela denuncia. Denuncia que você está vivo e que isso é tão bonito.
Veja isso!
Sinta a vida latejando nas suas veias.
Sinta a fome, a voracidade de comer, comer de uma vida que você nunca comeu realmente. Você, até agora, só tinha se alimentado de migalhas. Migalhas que você mesmo se dava.
Prepare um
banquete, caro leitor.
E me convide, claro.
Sinta-se convidado para o meu, certo?
(Erica Ferro)
***

Pauta para o PostIt!
Tema: E se o mundo terminasse amanhã?

7 comentários:

  1. " Meu amor, o que vc faria se só te restasse esse dia? Se o mundo fosse acabar. Me diz o que vc faria."

    Menina! Que texto lindo hein!

    Primeiro a idéia de instalar a paz, usando o medo como artifício e depois suas conclusões lindas e perfeitas.

    Desejo também um mundo melhor... Mais unido e amoroso...
    No seu mundo de sonhos ele existe. Na minha fábrica de sonhos tb... POdíamos tentar tranfirí-los para a realidade, não é mesmo?

    Bem, se eu tivesse só esse dia, acho que gostaria de ficar pertinho daqueles que amo... E seu eu não pudesse sorrir, gostaria de fazer alguém sorrir. Pelo menos mais uma vez.

    Bom... Estou preparando um banquete... Vem jantar comigo? rs

    Ótimo final de semana!
    Ameiiii isso aqui!

    Beijos meu...

    Fabricante...

    ResponderExcluir
  2. Olá! Tem selo pra você no meu blog!

    ResponderExcluir
  3. Verdade, de todos até agora com este tema, você pensou no todo, e não só no que você faria, realmente o medo é a arma mais eficaz,gostei muito.
    :)

    ResponderExcluir
  4. Poxa, querida! :)
    Que bonito texto! "E o tal do mundo não se acabou..." Já cantava Adriana Calcanhotto. ^^

    Seria um bom plano, para que as pessoas parassem para pensar o que fariam se lhes restassem alguns segundos. Ninguém pensa. Eu mesma confesso que vivo planejando... Esqueço que viver é não planejar. E com isso, contradigo-me! Mas tento ao máximo, observar as pequenas coisas e me valer das oportunidades boas que surgem. Quem sabe planejamento não seja tão ruim assim, quando conseguimos transformá-los em ações além do papel.

    Adoro seus comentários na Fábrica.
    Fique à vontade por lá.
    Vc falou em não saber o que comentar, posso ser bem sincera? Às vezes, só um sorriso (estilo emoticon) basta. Saber que vc passa lá, mas principalmente que se identifica com o que lÊ, para mim, já é extremamente gratificante. =)

    Beijinhos, Erica! :)
    Fica na paz.

    ResponderExcluir
  5. ameeeeei esse texto, como disse a Lary: lindo. É só o que tenho a dizer.

    ResponderExcluir
  6. Parabéeens:
    - pelo blog.
    - pelo texto.
    - e por ter ganhando essa edição.

    Vc realmente merecia seu texto é LINDO.
    Faaz com q a gente pense sobre a vida q levamos./
    Adorei aquela parte em q vc disse:
    "...Entenderam que unidos eram, realmente, mais fortes."

    :)

    beijos :*

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?