18 maio 2009

Tem um mundo que só está esperando você dizer SIM!


Tony Melendez nasceu em Nicarágua, mas morou praticamente toda sua vida nos Estados Unidos.
A mãe de Tony, durante sua gravidez, tomou um remédio chamado talidomida (segundo uma pesquisa que fiz na wikipédia, a indústria farmacêutica que a desenvolveu acreditou que o medicamento era tão seguro que era propício para prescrever a mulheres grávidas, para combater enjôos matinais), mas esse remédio o fez nascer sem os braços.
Durante a sua infância, Tony sofreu muitos preconceitos, foi vítima de diversas zombarias. Ficavam zombando por ele não ter os braços.
Mas Tony foi aprendendo a lidar com tudo isso. Aprendeu a fazer as coisas com os pés. Ele queria ser independente, não queria ficar dependendo da "boa vontade" de ninguém. Apesar de ser muito amado por sua família. Seu pai o amava muito, deixou seu país (Nicarágua) e levou sua família para morar nos Estados Unidos. Ele queria que Tony tratasse sua deficiência, queria que ele aprendesse a fazer as coisas sozinho.
Tony sempre sonhou em se casar. Encontrou vários empecilhos na sua estrada amorosa, muitas moças fugiam dele e gritavam: "Um rapaz sem os braços!". Mas Tony encontrou o amor de sua vida, se chama Len. Adotaram dois filhos, porque não podiam ter filhos.
Tony desde cedo se apaixonou pela música, e essa paixão só cresceu com o passar dos dias. Sua mãe cantava e seu pai tocava violão. E ele decidiu seguir essa mesma carreira. Tony afinava/afina seu violão de um jeito diferente. No começo, tocava de 6 a 7 horas por dia, tudo isso para melhorar a cada vez mais.
Tony sempre teve Deus como sua maior fonte de força. Sempre foi grato a Ele por sua família, por ter lhe dado a música.
Como ele diz no vídeo, com a música, ele se sente bem conectado com Deus. Tudo isso ajudou Tony a crescer como pessoa.
Muitas pessoas perguntam a Tony:
"Por que você se sente tão inteiro?"
Ele mostra os pés e responde: porque tenho estas coisas que fazem tudo. Tenho minha família, que é preciosa. O meu coração quer dançar, quer cantar e quer viver a vida. Porque aos olhos do meu Deus, eu sou inteiro!
Tony, em 1987, cantou para o Papa num evento chamado Gira Papal. Lá foi visto como um exemplo de força, de esperança, foi assim que o Papa se referiu a Tony.
Depois disso, Tony sentiu um desejo muito forte e crescente no seu coração de levar fé e esperança para o mundo, para os jovens, para todos através de sua música.
No vídeo, Tony diz que vê pessoas com todos os membros e, mesmo assim, dizem: "Não posso", "não posso". E, então, ele diz que elas podem, sim. Elas podem muito mais do que imaginam, basta que se levantem e digam: "Eu quero, eu posso e eu vou adiante!

Para finalizar, no vídeo, Tony diz uma coisa muito linda e muito verdadeira para nós:
"Não me digam que não podem...

Tem um mundo que só está esperando você dizer SIM!"



P.s:
Hoje senti vontade de compartilhar essa história com vocês. Já conhecia a história de Tony faz um tempo. Sempre me emociono ao ver o vídeo de novo. Eu também sou deficiente, e me identifico bastante com a história de Tony. E, quando tudo parece conspirar contra mim, contra os meus sonhos, é em histórias como essa que eu busco uma nova força, uma nova fé.
Espero que tenham gostado do vídeo e da história de Tony Melendez.

8 comentários:

  1. Uma linda história de vida, em que a superação vence a todos os preconceitos.

    E com certeza, ele conseguirá tocar o coração de muitas pessoas.
    _________________________________

    *-* Tô de volta!!! Aeee. o/

    Realmente, foi bom dar um tempo, mas é melhor ainda voltar. =D
    _________________________________

    Foi você quem fez seu template?

    Beeeijos,
    Bell.

    ResponderExcluir
  2. A continuação do livro já foi postada :}
    Se quiser ler, só entrar: http://odiariodeumaeternaamizade.blogspot.com/

    Beijos <3

    ResponderExcluir
  3. Amei o nome de seu blog, me lembrou um dos livros mais lindos que já li... E que você também já deve ter lido (preciso dizer qual?).

    Tenho encontrado blogs muito bons por aí, e o seu foi um deles.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Oi Erica, obrigada pelas visitas e volte sempre que puder ao Carpe Diem!

    Você está lendo A Cidade do Sol, que é do mesmo autor do O Caçador de Pipas, eu li esse livro e amei. A Cidade do Sol deve ser muito bom também, espero ler!

    beijos! :*

    ResponderExcluir
  5. muuuuuuuuuito perfeita essa historia, meu emocionou demais *-* parabéns :D

    ResponderExcluir
  6. Muito bom você ter compartilhado essa história, Erica. É bom para abrir os olhos e calar a boca: "pára de reclamar da sua vida e das suas oportunidades, Fernanda".

    ResponderExcluir
  7. Histórias assim me fazem analisar como sou reclamona...Post d+,beijão...

    ResponderExcluir
  8. Nossa lindo gostei muito mesmo, acho que estou reclamando de barriga cheia!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?