14 maio 2010

Tal e louco amor

Eu preciso te escrever uma carta
E depois rasgá-la
Em muitos pedaços
E esquecer o que disse
O que pedi
E o que eu esqueci de dizer

Eu preciso te cantar um poema
Que fale de rock'n'roll
Mentira!
Eu queria te falar de amor
Do meu amor
Da loucura dos meus dias
Quando penso em você

Eu queria te dividir
Em mil pedaços
E jogar em cada canto da minha casa
Pra você se fazer presente
E inteiro aqui dentro
De mim

Eu queria te arrancar a paz
E jogá-la de um penhasco
Eu queria te ver louco
Correndo solto
À procura de mim

E eu queria te abraçar
E morrer nessa loucura
Que é te amar
Te desejar
Te sonhar

Morramos, por favor
Morramos mergulhados nesse
Tal e louco amor

(Erica Ferro)

* * *

Eu não sei quem eu sou hoje. Eu piorei. Tudo gira, dói... E eu quero ficar boa logo.
Ah! Amanhã, não sei como, estarei no Divã.
Um abraço febril da @ericona pra vocês.

16 comentários:

  1. "Morramos, por favor
    Morramos mergulhados nesse
    Tal e louco amor"

    Parece letra de música, muito bom.

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Bom, Ferro, muito bom!

    Adorei a última parte... Verdade, parece letra de música... Manda alguém colocar ritmo nisso, vai virar o hit do próximo verão...

    Beijooo

    ResponderExcluir
  3. "Morramos nesse tal louco amor..." Own que lindo,intenso!

    Melhoras Érica!*.*

    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. ahh, tadinhaa
    mas calma, calma... vc vai melhorar.. xD
    bjsss

    ResponderExcluir
  5. Também queria ver tudo isso.
    Mas as cartas que eu mandei já não podem ser rasgadas...
    Enfim, lindo!
    Triste, bonito e esperançoso, ao mesmo tempo.
    Melhoras, moça.
    Beijos ;***

    ResponderExcluir
  6. "Guardo pra te dar as cartas que eu não mando" Me remeteu a essa música do Leoni =D
    beijos

    ResponderExcluir
  7. O meu comentário ia ser bem ácido, sabe?! Contudo, é melhor eu guardar para mim. É que esse "tal e louco amor" me revolta... E não, eu não quero morrer por e com ele, porque só eu estou sentindo-o. E por isso quero enterrá-lo por uns tempos a muitos palmos de distância do meu coração.

    Um dia ele ressuscita para outro...

    Acabei falando o que não devia, mas seu poema está divino, para o que você sente! :D
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Isso aqui está melhor a cada dia...adoro!

    Fica boa logo, mulher...fica? ^^

    Beijinhos.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  9. Já escrevi cartas assim... e nem estava com febre!!!


    melhora logo, viu!!!!


    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Eu também já escrevi cartas desse estilo e sinceramente acho q estas cartas são as mais profundas e perigosas,são aquelas as quais não enviamos ao destinatário,pois é complicado expor a verdade de forma tão bruta e pura,sem ser lapidada...

    "Quando amamos nos perdemos na palavra querer...são tantos anseios"

    Estou aqui na torcida pla sua melhora,afinal aqui só são permitidas dores abstratas,rsrsrs

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Nossa, uma mentira verdadeiramente contada, rs! Viver nelas, nas mentiras, é idealizar um mundo que nunca ira ser real. Só nelas, nas mentiras. auhsauhsahsahs
    falei nada com nada, mas tudo bem!

    Ericona, aprendi com você essas de textos rápidos e completos. Confere lá no meu blog!

    ResponderExcluir
  12. Fiquei até sem fôlego, ao te ler!
    Lindo! Lindo!!!!!

    Beijo

    ResponderExcluir
  13. uau !

    que calor por aqui...

    amei.


    beijos

    ResponderExcluir
  14. Gosto tanto de seus poemas *-*
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Então tá.
    Serei pedaços a te lembrar.
    Estarei em cada canto do seu ser.
    Em cada espaço que frequente.
    Não me esquecerá...
    Eu não te esqueço...
    Sou parte de ti
    E você...
    Parte de mim.

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?