09 maio 2010

O dia é seu, mainha!

Mainha,

Hoje não quero ser muito poética. Nem quero ser muito extensa. Nem dramática. Nem exagerada. Nem devaneada.
Infelizmente, será um esforço grande não ser nem um pouco disso tudo que citei acima, porque meu amor, mãe, não é tão objetivo, tão resumível assim.
Eu tento, viu? Tento muito, porém não obtenho êxito em simplificar as coisas. Simplificar, ao meu ver, diminui os sentimentos, os significados. Não sei, pode ser apenas mais uma loucura que vive em minha mente. Vai saber...
Mas a verdade é que eu já disse muitas coisas, muitas mesmo, pra você. Do quanto que eu te amo. Do quanto eu sou grata a tudo que tu fizeste, fazes e sei que farás por mim, sempre. Do quanto você é uma mulher de gênero forte, que não abre mão do que pensa quando sabe que tem razão. Enfim, de como é grande a minha admiração e respeito por você.
Parte da minha teimosia, devo a você. Parte da minha sinceridade descarada, devo a você. São coisas tuas que eu herdei. Herança melhor não poderia ter. Porque, num mundo tão hipócrita, me destaco por esse meu jeito sincero destemido. Não vou mentir e dizer que essa sinceridade toda me beneficia sempre; não posso, porque não é bem assim. Mas não é culpa de quem é sincero ou da sinceridade. Talvez seja culpa mesmo de quem não gosta de sentir umas boas verdades cortando-lhes a garganta, tentando entrar no estômago e forçando uma digestão indesejada. Viu, mãe? Eu não tenho juízo: começo fazendo uma cartinha pra ti e começo a discorrer sobre sinceridade e consequências desta. Não, eu não sou certa dos "miolos". E você sabe disso, como sabe! E ri, não é? Se diverte do meu jeito impulsivo, explosivo e esquisito de agir e reagir diante das coisas. Você sabe bem do meu jeito "oito ou oitenta". Sabe que eu não gosto de histórias contadas pela metade, que eu não suporto que me deixem pra segundo plano, que eu sou ciumenta (beirando a loucura), que eu... Que eu tantas coisas, não é, mãe?
Disse que ia ser breve, que ia tentar ser.
Prometi, ao começar a escrever, que não ia discorrer sobre o que eu sou contigo ou sobre as tuas qualidades. Isso não importa muito; não no fim das contas, não na página de um blog, não em uma carta só, não em um dia só. O que eu sou contigo, eu sou gradativamente, dia a dia - sou, sem conseguir revelar em palavras de modo claro e preciso. Todos os dias escrevemos uma história, ou muitas num só capítulo. Histórias alegres, cômicas, tragicômicas, tristes, depressivas, mas nossas histórias. Histórias essas que ficarão na história, na sua e na minha. Na nossa.
Sem mais devaneios, gracejos, poesias, delongas, eu te quero bem, mãe. Te quero muito bem, e ao meu lado. Por uns mil anos mais!
E um dia, eu ainda te darei um orgulho enorme. Terás muito orgulho de mim e do que eu me tornarei, mãe. Acredite nisso!

Parabéns por hoje e por todos os outros dias, porque, de fato, todo dia é dia das mães, dos pais, dos irmãos...
Enfim, todos os dias é dia de todos nós.


(Erica Ferro)

* * *

Olha, é inevitável não fazer uma postagem para a mamãe hoje, não é mesmo? Pode até ser previsível, comum e até clichê. Mas eu nem ligo pra isso.
Eu quero mesmo é gritar ao mundo esse amor que eu tento dia a dia por minha mãe. E digo mesmo, a ela e a quem quiser. Ela ri do meu modo louco e intenso de ser. E me ama como eu a amo, da maneira dela, que é tão verdadeira quanto a minha.
Parabéns para as mamães de vocês, blogueiros! Parabéns às mamães que já não se encontram fisicamente ao lado de vocês, mas que estão sempre em seus corações e em suas lembranças; às que estão pertinho, cuidando da gente de forma mais próxima, compartilhando os momentos diversos de nossas vidas. Parabéns à todas, enfim. Às mães de verdade, guerreiras, de sentimento nobre e puro, com amor incondicional e atemporal. Vocês são demais!
Um abraço da @ericona.
Fiquem bem e até mais ver!

24 comentários:

  1. voc~e não consegue mesmo simplificar, né? haha mas, sabe? numa coisa eu concordo: simplificadr diminui os sentimentos e os significados. E mãe merece que os sentimentos transbordem, não só hoje, mas todo dia! e viva aos clichês que são 'verdades verdadeiras'!! o/

    Beijo, Ericona!

    ResponderExcluir
  2. Ahh que lindo Érica! Inevitável não fazer um post sobre o dia das mães,haha,nem fiz,mas tô lendo todos os blogs que fizeram! *__*
    Todos lindos!

    Parabéns para sua mãe tbm,concerteza deve ser uma mãe muuito orgulhosa da filha que tem! hehe

    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Que lindo Erica.
    Bonito ver que tua mãe lhe ensina a ser sincera e verdadeira.

    Se é clichê ou não, nem me importo. As mamães merecem!

    Beijos querida!

    ResponderExcluir
  4. um Feliz dia das mães :DDDD que lindo o que escreveu

    ResponderExcluir
  5. acho que se eu tivesse que comprar um presente pra minha todos os dias, eu iria chegar breve na falência '-'
    OAISOASIOSIOSIOASOASIOAS'

    parabéns para sua/para minha/para (quase) todas as mães (:

    beijas :*

    ResponderExcluir
  6. Incrível, não dá pra deixar de ser Erica Ferro. Você não é nada sem aqueles adjetivos citados no início do texto! Hehe.

    E via às nossas mamães que nos colocaram no mundo pra felicidade geral da nação! hehehe

    Beijo :*

    ResponderExcluir
  7. ser cliche às vezes é bem saudável. um beijo para todas as mães, pra minha, pra sua. as maiores heroínas de todos os tempos. bj*

    ResponderExcluir
  8. Não consegui fazer nenhum post pra minha mãe! Mas enfim...parabéns para elas!

    ResponderExcluir
  9. Bela homenagem. Existe alguém no mundo que nos ame mais que nossa mãe?! Só nos resta agradecer e tentar retribuir tanto amor.

    BeijooO'

    ResponderExcluir
  10. Ontem, nem feliz dia das mães eu não dei pra minha, acontece que eu acordei tão cansada e estressada que nem deu pra fazer nada :/ mas eu abraço ela todos os dias e acho que todos os dias é dia dela, lindo seu texto. Parabens as mães ;*

    ResponderExcluir
  11. Lindo!!!!!!!!!!!!!


    beijos e boa semana flor

    ResponderExcluir
  12. Tem mais é que homenagear mesmo. Tudo que é feito com o coração, por mais previsível que seja, não se torna clichê.
    Beijão pra sua mãe e pra vc!

    ResponderExcluir
  13. Olá florzinha (:
    Que lindo. Não tem nada de clichê não. Temos mais é que falar e demonstrar esse amor que é infinito !
    O meu foi especial, pois além de poder abraçar minha mãe, pude ir visitar minha avó :D *-*
    Beijo, boa semana

    ResponderExcluir
  14. Mãe é mãe...
    Não existe ninguém que possa substituí-la...
    Lindo post...
    Parabéns para todas as mamães!!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. ahh, lindo de mais... e tem mesmo que fazer post pra ela! xD
    bjusss

    ResponderExcluir
  16. owwn!

    que lindo! HAHAHA verdade, impossivel não fazer um post pra elas.

    =)

    ResponderExcluir
  17. Também fiz um post para mamae, nao tao feliz quanto o seu, mas nao importa. Parabens para a sua, que criou você tao bem e que te fez ter essa alma tao poetica que você tem hoje.
    Um beijo grande.

    ResponderExcluir
  18. O texto ficou sincero e muito fofo... Que bom ver um pouco da relação de amor de voces duas! Beijo.

    ResponderExcluir
  19. Concordo que essas datas comemorativas são apenas números... nossos papais e mamães merecem ser homenageados todos os dias.

    Aproveitando...
    Tem duas promoções MARAVILHOSAS acontecendo no meu blog e eu vim te convidar para participar!!!

    Os links:
    A morte do cozinheiro - Allan Pitz
    http://amormisterioesangue.blogspot.com/2010/05/promocao-morte-do-cozinheiro-de-allan.html

    A Guerra das Sombras - O livro de Dinaer de Jorge Tavares
    http://amormisterioesangue.blogspot.com/2010/04/primeira-promocao-do-amor-misterio-e.html

    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Ah...Mamãe,a pessoa q mais amo no mundo inteiro!!!
    Parabéns p/ a sua mamãe tbm!!!
    E vamos manter e conservar uma relação maravilhosa com essas nossas guerreiras que lutam tanto por nós,n só hoje como vc disse,mas tds os dias!!!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  21. Mãe é a melhor professora que existe. Nenhum curso de faculdade vai preparar mais do que.

    beijos!

    ResponderExcluir
  22. Que fofo, Erica!!!!!

    Maior amor no mundo, não há, eu sei...



    beijos

    ResponderExcluir
  23. parabéns a minha mãe e a sua tb e a todas as mães do mundo que sabem o valor e a benção que isso representa.

    :)

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?