26 outubro 2009

A Rosa que não era tão maldosa...

No deserto achei uma flor
Linda, doce e perfumada
Era uma rosa

Toquei-a e ela reagiu
Com um espinho me feriu
E riu

Rosa do mal
Rosa impiedosa
És tão linda quanto és maldosa!

Oh, Rosa! Nasceste assim?
Por que eu choro, e tu ris de mim?
Tens medo, não é?

Diga-me, Rosa amargurada! Tens medo?
Aprendeste a ser assim?
És assim por causa dos tantos machucados que fizeram em ti?

Oh, Rosa! Não sejas tão venenosa
Acredite em mim quando digo que é sincero o meu bem querer por ti
Rosa, transcenda o meu olhar

Rosa, olhe dentro do meu coração
Consegues?
Sim, consegues!

És rosa, és bonita, és cheirosa
Ora, tu podes ser boa.
Rosa, larga o veneno e a maledicência

Rosa, agora te darei as costas
Não por querer abandonar-te
Mas tenho que ir

Olhe, Rosa, a minha missão eu cumpri
Era te mostrar o quanto a vida pode te sorrir
Basta que tu olhes para ela de forma desejosa e positiva

Adeus, Rosa!
Seja feliz
Outro dia nos vemos por aí

(Erica Ferro)



P.s: Olá, queridos blogueiros! Como vocês estão?
Eu estou bem, pelo menos. Segunda-feira é dia de começar coisas, de dar continuidade a coisas, dia da preguiça, também.
Disse, ontem, que talvez escrevia algo aqui, mas não tive nenhuma ideia.
Mas, entretanto, hoje escrevi esse poema. A inspiração veio e foi fluindo e fluindo...
E resultou nesse poema. O poema da rosa maldosa, que, no fundo, não queria ser maldosa; mas tinha a maldade como um mecanismo de defesa, de não mais ser tão machucada pela vida.
Ao invés de ser machucada, machucar.

Isso é certo? Vendo pelo lado individualista e até egoísta, é melhor machucar. Mas não, o melhor é viver de forma sadia e sábia. Até porque, quem já sofreu e foi duramente massacrado, sabe o quanto dói penar e chorar de dor.
Apesar das dores e tudo o que há de obscuro nessa vida, há coisas boas, que nos enchem de felicidade e vontade de viver mais.
Portanto, enxerguemos isso e vejamos a vida de uma forma mais positiva e passemos a viver de forma mais destemida e confiante.
É essa a mensagem que queria passar hoje, nessa segunda-feira.
Espero que gostem, que se identifiquem, que chorem (eita! exagerei, haha!).
Ganhei outros selos, mas depois eu posto. É que uns eu já tenho, então postarei só alguns. E também tem um meme. Sim, eu postarei (afinal, eu fiz essa promessa a mim mesma!).
Enfim, é isso.
Quero desejar pra vocês uma semana feliz, cheia de realizações e de muita paz, também.
Ah, só mais uma coisinha: já está no ar a minha postagem de segunda-feira, no "Só entre blogueiras". Toda segunda-feira escrevo lá.
Ficaria contente de vê-los lá, certo?
Grande abraço.

33 comentários:

  1. Que lindo poema!
    Amei de verdade!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema, conheço uma pessoa assim, como a rosa, fechada para o mundo. Só sei que é muito ruim conviver com uma pessoa assim. Triste.

    ResponderExcluir
  3. Adorei o poema, é uma ótima comparação às pessoas que criam muros em volta de si, àquelas que parecem arrogantes, mas que, no fundo, estão apenas machucadas pela vida.


    Obrigada pelo comentário, você é uma fofa! Ouvir que eu escrevo bem já é uma delícia, ouvir isso de você é maravilhoso, pois admiro tudo o que você escreve.

    Beeeeijo.

    ResponderExcluir
  4. Ah...seus poemas!(suspiros)

    E rosas nunca são maldosas!

    Beijujubas

    ResponderExcluir
  5. Me lembrou uma musica de Maria Gadu.. acho que é ''Linda Rosa'' haha so lembrou pq nao tem mt a ver. :)


    Ah, saudades de vir aqui... como está, Erica?
    beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oiiiiiiii que lindo.. lembrei do pequeno príncipe... que diz... se quisermos ter o prazer das rosas, teremos q suportar alguns espinhos... E é verdade, né?

    Saudade de vc!!! To correndo tanto!!

    hj é meu dia lá no : - a céu aberto - da boca : http://aceuabertodaboca.blogspot.com/
    passa lá!
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Aii, fica chato eu passar aqui toda vez só pra dizer q amei o q vc escreveu, naum?

    De qqr forme, eu n me canso:

    ♥ Ameii ♥
    Bjo*

    ResponderExcluir
  8. Sou uma essa rosa maldosa Érica,me identifiquei tanto com seu poema de hoje...

    É precisamos viver a vida com mais alegria de uma forma sadia e sábia,principalmente! rs'

    Bjs! Ótima semana!*.*

    ResponderExcluir
  9. lindo, lindo
    me identifiquei tbm
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Lindíssimo poema...
    E com um sentido totalmente correto, com características nossas, dos seres humanos...

    Ah, lamento decepcionar, mas não chorei...

    =P

    Bjão

    ResponderExcluir
  11. Uma boa reflexão, Érica.
    Sem contar na poética das frases... Belo!


    Beijos de flores

    ResponderExcluir
  12. ah, eu tento, tento messsmo ser otimista... vamos ver se as coisas começam a dar mais certo, né?? xD
    bjusss

    ResponderExcluir
  13. Nem preciso dizer que adorei né?!
    Flores!!!
    Beijos
    ¥

    ResponderExcluir
  14. Que lindo! *-* Me fez pensar mais e não machucar as pessoas.
    Amei o poema!
    Bjooss

    ResponderExcluir
  15. Erica,

    Cada um dá o que tem, e, em geral, dá-se o que há de melhor em nós.

    Então, sacrificar esse melhor e vingar-se do mundo não é uma alternativa viável. Desprezar o bom e adotar uma postura rancorosa só nos faz perder e dar aos sofrimentos uma importância maior do que eles tem.

    Beijo.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  16. às vezes machucamos as pessoas tentando fazer com que elas sintam a mesma dor que nós.
    teu poema ficou maravilhoso, e me fez lembrar da rosa de "o pequeno principe" (um dos meus livros preferidos)

    bjão ;*

    ResponderExcluir
  17. nossa esse seu poema me lembrou demais o livro que eu tou tou lendo no momento, O Morro Dos Ventos Uivantes, acho que nada mais poderia descrever melhor Catharine Earnshaw do que isso, rosa malvalda, tá bom eu costumo me envolver demais quando gosto de uma história ^^,

    mais relevamos o fato é que nesse mundo aprendemos a sermos rosas malvaldas por simples medo de viver, e a machucar, antes de sermos machucados, mais acontece que assim como No Morro Dos Ventos Uivantes isso nos traz serias consequências a longo praso, por esse motivo eu concordo com vc, de que é bem melhor(e eu diria que até mais saúdavel) viver de forma sabia e em paz com o que nos envolve.

    adorei o texto (:

    ResponderExcluir
  18. como sempre, belíssimo o poema...
    essa rosa me fez lembrar um pouco de mim.

    bjos, erica!
    =*

    ResponderExcluir
  19. Parabéns pelo poema, Erica! Você tem evoluído muito com os seus poemas. Eles estão cada vez melhores. É muito bom ver o seu blog crescer a cada dia.
    beijãooo

    ResponderExcluir
  20. Sempre são lindos seus poemas, mas esse está mais do que lindo. Amei! Bjs.

    ResponderExcluir
  21. DIVOOOOONISSÍMAAAAAAAAAAA!
    ERICA FERRO,QUE POEMA MAIS PERFEEEITO,GAROTA!
    Amei muito,e muito,e muito,e MUITO!
    Sempre digo que você escreve MUITO bem,mas você se superou mesmo!
    Tá perfeito,sem mais.
    Mostrou que mesmo se sofremos por amor,devemos tentar de novo,e não ferir com espinhos.
    Deu um Up á mais na minha semana.

    Beijos,minha querida Diva Erica!
    :**

    ResponderExcluir
  22. Erica, quem nunca se machucou na vida? Os espinhos são realmente pura defesa... e ainda bem que sabemos!!!

    Beijo

    ResponderExcluir
  23. Nossa que lindo!
    Adorei. Muito.
    Bjo =**

    ResponderExcluir
  24. Muito bom o poema... vale não apontarmos só os outros... mas pensar tb no quanto nós nos fechamos pra o mundo... e criamos os tais muros...

    bjosss!

    ResponderExcluir
  25. Eu entendi a mensagem e adorei.
    Poema direto, simples e bonito e eu gosto de coisas assim _ simples, diretas e bonitas.
    Beijokas, saudade grande daqui.

    ResponderExcluir
  26. AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.AMO SEUS POEMAS.

    JÁ DISSE QUE AMO SEUS POEMAS?? aah,nem disse.... AMO SEUS POEMAS.São simplesmente incriveis e profundos,a cada vez que eu leio sinto uma nova emoção.Sim,sim você SABE.Como cosegue???Você é meu exemplo! Parabéns!

    ResponderExcluir
  27. Você é um encanto assim como seus poemas! Lindissimo Erica, me perdi no que escreveu. Sempre me perco em alto tão belo assim!

    Amei, Querida!

    Beijos

    ResponderExcluir
  28. Seu poema me lembrou O pequeno príncipe.

    ResponderExcluir
  29. Uma bela rosa, mas com espinhos? Saudações!

    ResponderExcluir
  30. Não vou dizer que lembrei de "O Pequeno Príncipe" porque só tive a oportunidade de ler pequenos trechos, mas que me veio na mente um criança sabida e toda faceira, ah, isso sim, posso te afirmar.

    Uma criança sabida e toda faceira tagarelando com uma flor! rs

    E que ideia, hein, moça?! Belo poema! Filosófico...

    ;*

    ResponderExcluir
  31. muito bacana, criativo, rs
    Vou tentar ter conversas mais sonhadoras depois disso, rsrs
    bons dias

    ResponderExcluir
  32. Já que vim fazer algo, tenho que fazê-lo direito né? Não tinha noção de quantos textos seus eu perdi, gente!
    Mas vamos lá:
    devo confessar que esse é um dos poemas que mais gostei, teu. A poética, as entrelinhas, tudo está tão lindo. Parabéns!
    Se a rosa desabrochar, creio que assim verá realmente como a vida lhe sorri. (:

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?