16 outubro 2009

Desabafo de cupidos...

- Gabrielzinho, meu filho. Venha ver o absurdo aqui, venha. - Mateus falou todo indignado e ressentido.
- O que foi? - Gabriel respondeu com a mesma calma de sempre. Era um cupido exemplar, ao contrário de Mateus, que era todo atrapalhado, desengonçado, mas era engraçado - era isso que o tornava tão encantador.
- Veja só essa blasfêmia contra nós, no jornal virtual cupido online!
- Ah, mas essas acusações de novo? Esse povo não se cansa não, é?
- É o que eu digo, bando de burro! Quebra a cara nos relacionamentos, e ainda nos culpa. É mole um negócio desses? Eu fico indignado. - Disse num fôlego só o cupido, revoltado.
- Calma, Mateus. Assim você enfarta, rapaz. Olha, acho um desrespeito você comparar esse povo com os burros. Coitado dos burros!
- É, você tem razão. Falta de respeito com os burros, né? É... Enfim, esse povo não usa o raciocínio lógico que lhes foi dado.
- Falou bonito!
- Ai! Não tira sarro da minha cara agora, tá? Eu tô estressado com isso, sério. - Pausa para respiração, afinal, não queria enfartar -. Todos os dias essas mesmas reclamações, essas ofensas...Aliás, no começo, tudo são flores. "Ai, amiga, tenho um cupido super bom de mira. Tô namorando um gatinho, cabelos loirinhos, olhinhos verdinhos e blá blá blá...". Aí, depois quando se deixam contaminar pelo o ciúme, brigam com os namoradinhos e ligam pras amigas "Me enganei! Ô cupido burro, viu? Parece que não enxerga direito, o bichinho!". - Tentou se acalmar e prosseguiu -. Gabriel, não dá pra continuar assim.
- É, meu amigo, não dá. Eles, realmente, não sabem qual é a nossa função e qual é a deles. Nós somos responsáveis só pela parte orquestral da coisa. Sabe, não é? "Ai, amor, quando estou com você, escuto músicas...". E a gente lá, todo empolgado, tocando a harpinha pros pombinhos dançarem, flutuarem até. Lembra daquela vez que ficamos tocando quase um dia sem parar? Sério, achei que aqueles dois não iriam se desgrudar mais.
- Ah, lembro. Eu já tava pra ir embora, já. Não tava aguentando mais não. Nem parei pra almoçar, veja que absurdo! Olha, sinceramente, temos que arrumar um jeito de fazer esse povo entender que não somos culpados pela desilusão amorosa de seu ninguém! Eles que não sabem cuidar do amor que sentem. Aliás, não sabem amar.
- Muito bem, Mateus! É isso aí mesmo. Esses humanos, que eu não ouso chamar de burros, pois seria uma ofensa aos coitados dos burros, precisam entender de uma vez por todas que eles é que escolhem os seus amores, eles é que são responsáveis pelo sucesso do relacionamento, e não nós. Somos só mais um detalhe, mais um apetrecho no cenário desses romances. Enfim, ficamos lá, arrumadinhos, de fraldinhas limpinhas, cabelos devidamente cacheados, tocando nossas harpinhas, fazendo aquelas magicazinhas, que os deixam com os corações acelerados (é aí que usamos as flechinhas, apenas pra fazer acelerar o que, de fato, já vive pulsando desordenado), as mãos suadas e aqueles sorrisos de bestas nos rostos.
- Pois é, meu amigo... Será que um dia essa cambada de burr... ops, de irracionais entendem de uma vez que eles que são uns bestas, uns incompetentes em termos de amar e, finalmente, aprendem a amar verdadeiramente?
- Ah, meu amigo! Sinceramente, eu não sei. Esse povinho é bem estranho, sabe? Muito estranho, complicado e burr... ops, irracionais! Mas, claro, não podemos deixar a esperança morrer. - Gabriel olha no relógio e se espanta -. Eita! Vamos, anda, temos um encontro.
- Hã? Cuma? Nós somos cupidos, não temos encontros. Afinal, não existem cupidas, existem?!
- Você é todo engraçadinho, né? Tô falando daquele casal, Mateus! Aquele lá, todo apaixonadinho de ontem. Lembra, não? Temos que fazer nosso papel, cara. Prepara as flechas aí, as harpas e vamos ao trabalho.
- Ô vida dura essa de cupido! A gente trabalha tanto, mas só nos esculhambam. É, não é fácil ser cupido... - Falou, por fim, desolado o cupido Mateus.

Coitado, tem razão. Não deveriam tratar os cupidos assim.


(Erica Ferro)



Pauta para o Blorkutando.
Tema: Operação Cupido.



P.s: Oi, meu povo! Como estão? Ah, eu tô ótima.
Viram? Hoje aderi a uma linguagem mais informal e até viajei na estorinha, num foi? Espero que tenham gostado desse meu lado humorístico e informal.
Só queria fazer aquele agradecimento que já é de costume (29 comentários fofos em um dia são motivos de muita alegria!), deixar um forte abraço e desejar um ótimo fim de semana pra vocês.
Ah, não esqueçam que amanhã tem Erica Ferro no Divã cor de rosa.

Fiquem bem, meus queridos!

42 comentários:

  1. Textos pra pensar, poemas e também ficção. Garotaa, você é show de bolaa. Escreve de tudo e seja qual for o estilo, tá escrevendo otimamente bem *0*

    Adorei a história, muito bonitinha (e engraçada!)
    Tadinho dos cupidos, eles não deveriam mesmo ser tratados assim. E será que não existem cupidas mesmo? kkkkkkk

    ________________________

    Aiii, tô adorando suas visitas *0*


    :*

    ResponderExcluir
  2. Fui a primeira a comentar? :O

    Milagre xD


    :*

    ResponderExcluir
  3. menina, na hora em que eu coloquei no meu subnick do msn que eu tava servindo de cupido entrei no teu blog e vi esse texto '-' medo dessa telepatia.
    muito booom, erica aheuhae

    bjão ;*

    ResponderExcluir
  4. caraca Érica, eu te disse né que você é a minha escritora preferida, cada texto teu prova mais isso.

    Continue assim amiga!!

    ResponderExcluir
  5. Voce é muito boa nisso ... é sim ! =] !!!


    bjuuu
    fica com DEUS =]

    ResponderExcluir
  6. Olha Erica, li muitos e muitos textos para o Blokurtando (não entendo disso. rs) e nenhum, isso.. NENHUM,foi tão bom assim, rs..
    Claro, são temas diferentes, mas, as pessoas normalmente seguem o mesmo estilo.. enfim, ADOREI.
    Foi engraçado, sério, digno de boas risadas e longas reflexões!

    Imaginei tudo aqui.. hahaha


    Parabéns, mesmo!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  7. OAPSKAPOSPAKSPOPK'
    O texto ta muito bom, voce mostrou bem a realidade nós é que não sabemos amar e por não assumirmos isso jogamos a culpa nos pobres cupidos!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oo coitadinhos dos cupidos!!!

    Tah demais a estória! Não é q a nina manja de prosa tb :o aiiii...

    Esse merece, viu?

    Ah, amei a a parte do "cambada de burr.. ops, irracionais" kkk

    "cambada" tah demais e qr saber? tem gnt burra mesmo (sem ofender os bichinhos :D )

    ResponderExcluir
  9. Não sei pq, mas lembrei-me daquela música de paralamas que diz mais ou menos assim...

    "Saber amar, é saber deixar alguém te amar".

    Talvez esteja faltando mais isso em nossos relacionamentos!

    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Eu não matrato Cupido, Santo Antõnio e nem ninguém. Vou passar o meu endereço para o Mateus...

    beijinho

    ResponderExcluir
  11. Bem comum de colocarmos a culpa em alguém quando algo em nossa vida dá certo. Tudo depende de nós. Beijos ♥

    ResponderExcluir
  12. Eles até que têm razão. Se nós não sabemos escolher (e cuidar de) nossos amores, a culpa não é deles.

    Ta vendo? Seu texto ficou ótimo, como sempre!

    *Também acho injusto comparar gente que não pensa com os pobres burrinhos...

    ResponderExcluir
  13. exato, nunca coloque a culpa na gente! rsss

    ResponderExcluir
  14. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk, adorei Erica. Não são os cupídos que atrapalham os nossos relacionamentos que não duram, é por causa da gente mesmo.
    Como minha amiga diz : onde tem gente, tem problemas! kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  15. Eu queria ser cupido *O*
    kkkkkk
    Realmente tadinho deles, tão fofinhos....agora me inspirou para um tema de livro kkkkk
    Sou nova nos blogs, da uma passadinha no meu \o/
    Bjos

    ResponderExcluir
  16. Sacodidora de palavras, do céu!
    Que linda e fofa a historinha!

    Amei...
    Olha, eu prefiro acreditar que a culpa é sempre dos Cupidos! Tadinhos....
    É preciso culpar alguém! hehehehe!!!

    Ainda bem que no meu caso, o tiro foi certeiro!!!!

    Um beijo enorme, pessoa linda!

    ResponderExcluir
  17. Ah, eu não culpo cupidos não. Não me chamem de burros vocês ai! rumm! uashaushau
    Ameei o post!


    Beeijos!

    ResponderExcluir
  18. Aeeeeeee, apóio os cupidos, que são sempre os alvos dos xingamentos, quando, na verdade, os incompetentes das histórias de amor somos nós.

    Quando falamos em falta de sorte, estamos, mesmo, dizendo que os cupidos são estrábicos...ahahaha.

    Ótimo texto, Erica. Gostoso de ler, parabéns.

    Dois beijos de sábado.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  19. haha, euri. o pior foi a revolta do Mateus! :B

    ResponderExcluir
  20. ashauhsuhausha Ri muito com esse texto. Adorei! Tadinho deles, a gente é mal, só pq não deu certo um amor na nossa vida, a gente culpa os cupidos. Vou pensar mais neles agora. asausausuahsa
    Bjooss

    ResponderExcluir
  21. ai Erika tadinhos dos cupidos hein ou vida deficil essa deles, ainda tem de tocar harpa durante horas só fraldinha e sem almoço sacanagem ^^

    eu rii muito/fato

    mas tirando o humor isso tem o seu lado de verdade né, não adianta vc sair procurando motivos de pQ não deu certo, se vc é unico responsável pela sua vida.

    adorei novamente ;D

    ResponderExcluir
  22. Ah, ficou lindo*

    Bjos em seu coração♥

    Adoro o q escreves...

    Coisa de Erica né?

    ResponderExcluir
  23. Ô Ô Cupido, vê se me deixa em paz! HUAHAUH Engraçado, nunca usei o termo cupido sabe.. Pra mim o amor é nosso, e é a gente quem cuida dele. Não "dependemos" de ninguém. Mas está liiinda a história e super engraçada.

    ResponderExcluir
  24. HUIASHUIAS Ri muito com teu texto. Super divertido, adorei! E acho que tem que existir sim encontros entre cupidos/as, porque, pensa comigo, se não existir, como nascerão cupidos?! [Tá... Viajei! huiashuias]

    Selinho pra ti lá no meu blog!
    beijo
    ;*

    ResponderExcluir
  25. HAHAHAHA adorei *-*

    Ah, Érica, voce merece todos os comentários aqui, porque com textos lindinhos assim, a gnt tem mais é que mostrar que leu ;)

    beijos, flor.

    ResponderExcluir
  26. gostei do post (:

    http://velhocuringa.blogspot.com
    obs: comece a ler do primeiro post.

    ResponderExcluir
  27. Você é sempre tão gentil, neh? Uma fofa! Você é que é uma ótima escritora, tah? Adoro tudo que vc escreve.

    Beijaçoooooooo!

    ResponderExcluir
  28. Nossa, ver você numa linguagem totalmente informal me alegrou muito *-*
    Ain, mas que cupidinhos tão legais *-*/ gamei ♥

    Baby, se ficar curto o comentário é pq tô correndo contra o tempo!
    Own, minha amiga blogueira *-* te gosto demais (LLLLL'
    Vamos entrar no TDB juntos! Custe o que custar !
    E é sim, minha mamadi é professora, meu maior exemplo *-*

    Bem Erica, é isso! Post novo lá no blog!

    Beijonas;*/ desculpa mesmo pelo comentário medíocre T_T

    ResponderExcluir
  29. íncrivel!!!Nós humanos somos mesmos uns bur... ops!Seria ofensa com os bichinhos não é???

    HAHAHAH' Amei seu texto,principalmente essa parte,morri de rir.Você sabe que é um exemplo pra mim.Obrigada por comentar lá no Made(in) Qualquer lugar.Você tem talento,e é isso que nos prende em seus textos,são relaxantes e impossíveis de parar sem ler o final.

    ResponderExcluir
  30. muito criativo o seu texto, eu amei! :)
    deve ser muito difícil a vida de cupido mesmo, coitado deles!

    ResponderExcluir
  31. Ser cupido não é fácil! Ainda bem que o meu acertou em cheio, assim dou um pouco de paz pra ele né? =P

    Muito bom! *-*

    ResponderExcluir
  32. muito bacana Érica, rsrs, acredito que sejam cupidos que se formam nessas faculdades de 6 meses de hj em dia, rs
    bons dias

    ResponderExcluir
  33. uahrHAERHohAEUhraEr

    adoreeiiii, hehehe'
    criatividade grande!
    ^^

    bjos, querida!
    =*

    ResponderExcluir
  34. Parábola sobre uma realidade factual muito próxima de nós, e dos amantesem si...

    Continuemos, Erica.

    ResponderExcluir
  35. Um dos teus textos que mais admirei de todos que li.

    Penso igualzinho e sempre soube que os humanos não sabem amar. Hà muita tentação. Assim como existem cupidos, existem capetas. E esses nunca vem sozinho, aparecem aos montes para espantar e atrapalhar a vida dos casaizinhos.

    E a culpa é sempre dos inocentes...

    ResponderExcluir
  36. Aaah Érica diva, sucesso total hein?

    Seu texto ficou excelente, maravilhoso e às vezes é bom usar um linguagem mais informal, fez muito bem.

    Adoorei mesmo e NÃO leva a sério aquele comentário idiota...

    Beeeijos

    ResponderExcluir
  37. Oiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

    Que bom que curtiu a homenagem q fiz, te colocando em destaque! hehe.. foi de coração!

    Agora, tadinho dos anjinhos, né? a gente judia deles rsrsrsrs

    O meu acertou em cheio o meu grandão e eu adorei rs

    bj

    ResponderExcluir
  38. O texto abaixo está uma graça, lindíssimo! Amei. É, quero ser uma... um pouco irreal para hoje, mas apesar de tudo, essa vontade não larga. (:
    E eu fico boba ao ler os seus comentários, não sabes o quão bem eles fazem! Ah, qual o nome da música deles(Los Hermanos)? Não conheço...
    Devo confessar também, que os seus textos sempre nos impressionam, seja de um modo poético profundamente da alma e encantador, ou ora assim e acolá. Parabeéns, escritora Ferro! (:
    Ser cupido é fácil? Ser humano e (ir)racional não? Venhamos a aprender, pois sabe-se de que de ambos todos nós temos um pouco.
    Super criativo e leve, adorei!

    Beeijo, senhora escritora ♥

    ResponderExcluir
  39. heeeey =D
    Adooorei essa do cupido!
    Geeente, muito boa a histórinha;
    Pobres cupidos, sempre levando a culpa 'DAJASHJASKSADHAS²
    Ficou muito legal, sério mesmo!
    Beeijo na Alma! ;*

    ResponderExcluir
  40. Menina,eu amei sua estória!Você é muito criativa.Parabéns pelo sucesso do blog.Tô indo lá no Divã.Beeijo

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?