28 novembro 2009

Preto

Esconderei meus rascunhos idiotas sobre amor
Riscarei todas as linhas que esbocei sobre paixão
Amassarei todas as rimas que um dia fiz
Lançarei todas essas idiotices no lixo
É lá que todas essas asneiras devem estar

Já fui idiota por tempo demais
Cansei de servir de chacota
Isso nunca me agradou
E me agrada muito menos agora tais zombarias

Me vestirei de preto, somente
Mudarei o olhar submisso e tolo
Adotarei o mortífero-fulminante
A intenção é intimidar
Afastar
Matar

Decidi correr sozinha
Cair e rasgar os joelhos
Não levo remédios na mochila
Nem mochila eu levo
Levo a mim
E isso já é muito

Desejo contemplar o espetáculo das feridas
As inflamações e o processo lento de cicatrização
Nada de remédios!
Agora eles são inúteis em mim; perderam o efeito

Quero que a vida me remedie
Quero o antibiótico natural
Quero sofrer o que tiver de sofrer
Quero sorrir o que tiver de sorrir
Quero acreditar no que me apetecer acreditar
Quero falar tudo o que estiver entalado garganta à dentro
Quero chorar até causar inundações
Quero andar, correr, pular e morrer
Mas morrer não é um querer
É uma certeza que eu nunca quis ter

(Erica Ferro)

•••

P.s: Revoltada. Se tem uma palavra que me resuma hoje, é essa. Prefiro não comentar com o quê, mas, acreditem, há razões para tal; mesmo que mesquinhas e tolas, mas são minhas razões e não abro mão delas.
Sabe, a revolta é coisa boa; faz coagular melhor o nosso sangue. Não, não sei se faz; até acho que estou falando besteiras. Mas o fato é que a revolta sempre pede revolução e luta. E é isso que eu vou fazer. Vou lutar e vencer essas coisas hoje me revoltam.
Um dia se perde, no outro se ganha. Ou não, pode-se perder de novo, mas o desejo de vencer não será oprimido pelas derrotas; não no meu caso, espero.
(...)
Notícia boa de hoje: ganhei em terceiro lugar no Blorkutando.
Tenho outras notícias, mas não são tão boas; prefiro deixar em off (faz parte da revolta).
(...)
Acho que por hoje é só.
Chega de encher a paciência de vocês.
Até mais ver, caros blogueiros.
Sintam-se abraçados pela Erica Ferro (ou @ericona, como preferirem, hehe!).

43 comentários:

  1. Nossa. Revoltada mesmo!
    Mas calma, Érica. Nem sempre o Tocou, Perguntou, Morreu adianta.
    Se bem que eu não posso falar de nada. Ando muito assim. :/
    Espero que tudo se resolva.

    Passa no Pequena.

    ResponderExcluir
  2. Oieee
    Menina, tbm gosto dos seu comentários..E tbm me identifico com vc...kkk
    Ah, nem me fale de revolta..estava assim semanas atrás..Mas, o bom é que tudo passa..
    Se cuiida
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Um dos melhores que já li aqui!
    Adorei o resultado da sua revolta, senti a sinceridade bem de perto, gosto disso.
    Fiquei um pouco sem palavras Poetisa, na verdade ando em falta com elas. Por isso, fique com um sincero "Maravilhoso texto,Querida". Que você perceba todos os mais belos elogios que acompanham minha sinceridade!
    Adorei, muito!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. um belo tapa na cara na própria liberdade! isso ai!

    ResponderExcluir
  5. Esse teu poema não é para ser lido em silêncio, e sim, em voz alta mesmo. Não precisa entonar a voz, pois os versos correm pela boca ávidas por liberdade.

    Adorei!

    Espero que tua revolução aconteça...

    Beijo
    ;*

    ResponderExcluir
  6. Olha, isso é bem diferente do que estamos acostumados. Não que isso seja uma coisa ruim... Foi uma surpresa interessante.

    bjos

    ResponderExcluir
  7. Seu texto (poema) me fez pensar em uma única coisa: quero viver intensamente como tem que se viver.

    É isso?

    Todos ficamos revoltados um dia, é normal... grite e rebele-se, vai passar flor :)

    ResponderExcluir
  8. Faz sentido e até bem essas revoltas. Fechar a cara pro mundo e ficar no seu silêncio egoísta. Mas, por favor, depois de gritar e chorar, volte, com seus poemas de amor e textos lindos, volte com a garota simpática e linda que você é, ok?

    ResponderExcluir
  9. o sangue coagula na garganta. mas o melhor é quando o coágulo acaba e as palavras saem de uma vez por todas. eu espalho revolta. isso deve ser ruim, mas me faz bem, às vezes.

    óótimo texto, ericonaaa (:

    ResponderExcluir
  10. Aí, garota!!!

    Revolta quando bem digerida faz crescer, sim...
    Na minha opinião, sei que não pediu, mas já palpitando, revolta = crise.

    E crise= risco+ oportunidade (pensamento chinês)

    (Se preferir, deixe para ler depois esse meu coment, quando estiver um pouco refeita).

    Então, por hoje, aproveite e faça tudo que vc falou no poema, que vai dar certo.
    Um beijão!!

    ResponderExcluir
  11. Talvez essas frases que quer esquecer ou que tentas jogar em uma gaveta qualquer já esteja tatuada em seu coração.

    ResponderExcluir
  12. parece que voltamos aos dias negros... poxa, ercia, que pena... Mas faz parte da vida, né? Como você mesmo falou, um dia se ganha, no outo se perde.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  13. Esses momentos acontecem com todos nós. =/
    Espero que a revolta passe e que as coisas se ajeitem por aqui :D
    beijos

    ResponderExcluir
  14. Tá melhor, flor? Quem foi que te perturbou, hein? Fala que a gente dá uma lição nesse ser (cara de brava)!

    Beijo.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  15. cara, gostei muito da sua poesia!!!

    a vida é uma certeza tbm... xD

    :-P

    ResponderExcluir
  16. Não precisa se vestir de preto... deixe o luto pra morte. Se vista de vermelho, e dê valor ao sangue que lhe corre nas veias!

    ResponderExcluir
  17. Sem revolta... aí em cima temo algo que te tira um pouco da revolta, cert??

    (Adoooro isso... só nós duas entendemos =P)

    Quanto à revolta... Vou jogar meu pc pela janela... Meu msn não quer entrar de jeito e maneira... Mas tudo bem, o máximo que posso fazer é jogar meu pc pela janela mesmo...


    Bjo (até um dia no MSN)

    ResponderExcluir
  18. Mt boom *-*
    beem profundoo
    adoreei
    Ps : nao se revolte ksapoakspoa
    bjs

    ResponderExcluir
  19. Adorei sua poesia, e gosto muito dessa temática do seu blog, pois vc relaciona cada poesia com a sua vida pessoal demonstrando uma expressão de relação entre sua vida e o mundo fantástico da poesia. Tô sentindo falta dos seus comentários no meu blog, quando der faça uma visitinha, um forte abraço!!!

    ResponderExcluir
  20. Erica, assim que o programa estiver prontinho, vou publicar no blog.

    Só acompanhar, bjoss

    ResponderExcluir
  21. Eita :X Ah, mas nada como desabafar escrevendo, né?

    ResponderExcluir
  22. Passando mais uma vez por aqui, queria te dizer, amor, que você É A MELHOR BLOGUEIRA QUE EXISTE! Até quando tá revoltada ^^ suahsua
    O texto tá ótimo. Gamei ♥

    Beijo ;*/ te amo demais.
    Ganhamos no Post It , uhull! *-*
    Amo seus comentários também ^^

    ResponderExcluir
  23. Eu tb já me senti assim. Mas passa Flor...

    Adorei o texto!

    Bjos!

    ResponderExcluir
  24. E aí, Ericona?
    Adorei a poesia. Super humana, daquelas que a gente ouve respirar...


    Ah, sim! Revolta é um combustível e tanto! Dá vontade de lutar, de bater, de qualquer coisa. Mas dá. E isso é muito bom! Apesar de os motivos que levam a ela não costumarem ser muito... legais.

    Hum. Você ta lendo Dom Casmurro? Boa sorte viu? Que Deus te ilumine e dê paciência. Depois ce me conta o se vc achou que a Capitu é uma rameira ou não. (odeio ela)

    ótima semana!

    ResponderExcluir
  25. Lindo, e sincero.
    =]
    Revolte-se menos.
    Viva-se mais!

    ResponderExcluir
  26. Não, com certeza... as vezes tbm estou revoltada, e por isso as vezes saem textos tão inspirados, sabia?? kakakakaka.. é bom escrever nessas horas.. mas espero q essa revolta passe e q vc saia vencedora... xD
    bjitoss

    ResponderExcluir
  27. Lindo, como sempre, seu poema!
    Ah, não fica assim,isso vai passar!
    Cara, tô mrrendo de saudades daqui, mas acho que vai dar pra entrar sempre, espero (yn)!
    Bjooss

    ResponderExcluir
  28. Quando estamos revoltadas, as palavras vem á tona, eu gosto disso hihi
    amo teu blog, e sempre passo por aqui. beijooooos erica!

    ResponderExcluir
  29. Uau. Sinceridade á flor da pele mesmo.
    amei :**
    Mil beijos doces á você flor
    Como sempre belas escritas!!

    ResponderExcluir
  30. É o que sinto aqui dentro também.
    Revolta, saudade, medo.
    Um misto disso tudo que tu escrevestes aí. E que me dói profundamente.

    ResponderExcluir
  31. medo :/
    mas relevamos, é calro que me muitas ocasiões da vida Rebela-se é omelhor remédio, porque aceitar calçda tudo o que a sociedade inpõe a vc,se vc tbm tem sentimentos que querem ser ouvidos, porque dizer que tá bom, se vc não gostou, sim,muitas é preciso rebela-se pra que finalemnte eles possam olhar pra nós e nos reconheçermos como somos, Vamos Rebela-se se essa é a unica forma de nos vêem, vamso nos mostrar então^^

    Tenso, mas o seu texto :D~

    ResponderExcluir
  32. Nossa Erica, que palavras fortes! Mas a revolta é sempre bom, como você mesma disse, nos faz lutar.
    beijos

    ResponderExcluir
  33. retrata meu momento!!!tu eho cara pow kkkkk' Muito bom ;**

    ResponderExcluir
  34. NOSSSSA, QUE REVOLTA, calma que tudo passa querida!

    beijos

    ResponderExcluir
  35. Lindo poema, muito inspirador! Ás vezes é bom ficar revoltada, planejar algumas metas contra o que nos revolta, faz sair um pouco da rotina. ;)

    ResponderExcluir
  36. Taí um blog que eu sempre vou passar ;)

    ResponderExcluir
  37. AAAAAAAAAAAAAAAAH!
    Lendo Dom Casmurro, adoro adoro adoro adoro esse livro *-*
    Os melhores capítulos pra mim: "Você tem medo?", "Olhos de ressaca", e o que ele conhece Escolbar que eu não sei qual é '-' mas é mara rá muito lecau hihi
    Enfim, achei meio estranha essa poesia tua para se tratar de revolta/desilusão, mas num vou fazer o louco e te criticar :)

    ResponderExcluir
  38. Quanta revolta (hm)
    O final do teu texto diz o que muitos pensam, bom pelo menos o que eu acho neh...
    AOPSAKSOAPKS'
    "Mas morrer não é um querer
    É uma certeza que nunca quis ter"

    Beijos

    ResponderExcluir
  39. são palavras fortes...
    mas ao mesmo tempo tão bem utilizadas que se tornam belas!
    parabéns mais uma vez...
    beijinhos

    ResponderExcluir
  40. Eu deveria ter mais pensamento positivos e deixar os negativos de lado, mas isso é tão difícil pra mim =/


    Parabéns pelo Blorkutando!

    ResponderExcluir
  41. Ameiii teu blog . e esta tua poesia tbm - de vez enqdu eol me arrisco a escrever e em breve vou publicar alguns poemas no meu blog...Visita lah ;D

    outra coisa erica , espero que vc nao fique mt brava cmg, mas eol peguei este poema e coloquei no meu blog (com o seu nome e o nome do seu blog claroo) pq hj ele me descreveu....

    disculpaa ae tha?se vc nao quiser, posta um comentario qq lah no meu blog que eol tiro o post!!

    bjinhus,Naty!

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?