12 novembro 2009

Ar podre e aspecto dissimulado!

A sensibilidade me rasga a carne e me faz sangrar, "mas que besteira, você não tem motivos para chorar...".
Ninguém dessa terra conhece meu interior, a não ser eu. Ninguém sabe o que faz meu coração sangrar, por mais que eu me canse de tentar explicar. Sempre, ao ver alheio, serão motivos pequenos e inúteis, de fácil resolução.
Então, vem, resolve no meu lugar. É bem mais fácil falar, tentar solucionar. Mude a situação, seja você o centro do problema, seja você a agoniada da história.

Inverta os papéis e me diga se é tão fácil como você pensou que fosse.
Você está do lado de lá. Eu estou na chuva; você está no aconchego do seu lar, protegido pelo telhado da sua casa. Aí não neva, não faz frio, não faz sol, nem há ventanias destruidoras. Então, meu caro, é fácil você me jogar e me gritar soluções.
Você não sujou seus pés na lama, você não chorou noites com frio e fome, mas não fome de alimentos, desses como feijão e arroz. Falo de alimentos que muitos necessitam, mas poucos se dão conta que precisam.
Minha alma está faminta, há muito tempo sinto isso. Me sinto fraca, sugaram-me todas as forças. Mas entenda que isso não é tristeza, é apenas um cansaço, um enfado.
Ou seria tudo isso junto? Quem sabe, não é?
O sol ilumina, mas queima. Mas não falo do sol, aquele inalcançável. Falo do sol, aquele que aparece em nossa vida em forma de pessoas. Elas nos aquecem, nos tiram do escuro, mas depois nos queima e nos jogam precipício abaixo; e chove.
Chove muito, trovões e relâmpagos fazem parte do cenário. Desmoronamento, desgraça e desolação.
É, não é fácil, meu amigo; não é fácil. Você certamente não passa por isso, não é? Não estando em casa, bem protegido e só me vendo penar.
Ainda quer me apontar soluções, me falar de suas conclusões e me dizer o quanto sou fraca e deveria estar vivendo ao invés de estar chorando?
Olhe, veja bem, não estou muito bem. Ando desconsolada quanto descontrolada, melhor não se arriscar.
Não quero ouvir mais suas teorias, seus conselhos. Me deixe ir sozinha, me deixe tentar entender essa complexidade.
Me deixe cansar de tanto correr, e não chegar a nenhum lugar. Não, não corra atrás de mim. Não tente me acompanhar. Entenda: não quero sua proteção.
Ah, me deixa em paz, vai! Sua compaixão é tão falsa quanto o seu olhar de amigo-para-sempre.
Seu falar é tão falso quanto suas mãos que se estendem para meu auxílio.
Eu sinto o podre, o falso, quando você se aproxima de mim.
Por que você não arranca essa máscara e mostra sua face desfigurada e medonha?
Por que se esconde e dissimula um personagem?
Não, querido, comigo não funciona. Não funciona, ouviu?!
Desista, definitivamente, desista!
Saia do meu encalço, desinfeta da minha vida de uma vez por todas.
Já disse que hoje estou descontrolada?
Melhor ir, antes que eu perca de vez o controle, antes que eu me entregue de vez à insanidade.

(Erica Ferro)



P.s: Caros amigos, não me sinto muito bem. O dia, definitivamente, não foi dos melhores. Não estou muito dócil e feliz, como podem notar.
Mas, tudo bem, há de passar. Dizem até que a uva passa, não é?
Dias melhores virão!
Mas por hoje quero curtir esse meu mal-estar, essa raiva, essa insatisfação, essa loucura, essa vontade de chorar e morrer.
Certo, exagerei com o 'morrer'. Já disse que sou a hipérbole em pessoa, não é?
Pois é isso.
Grande abraço pra vocês.
Até mais.

27 comentários:

  1. Do mesmo modo que os outros não sabem o que sentimos, não sabemos o que os outros sentem. Talvez quem a gente menos imagina esteja numa situção muito pior que a nossa. Por isso devemos tirar o melhor de cada situação, seja ela boa ou não, seja a fossa ou melhor momento de sua vida...

    Aproveite o teu momento, não apresse o tempo, só piorará as coisas. Fique tranquila, querida. Relaxe e faça algo que te acalme ou te anime, como tu preferir...

    Amo tu, amiga!
    Conta sempre comigo...
    Só não me deixe no silêncio...

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Erica,

    não me acho no direito de julgar os motivos do sofrimento dos outros, de medí-los, compará-los aos meus, nada disso. Cada um sabe de si, essa verdade, pra mim, é incontestável.

    Vai passar, flor. Tudo tem seu tempo.

    Beijo.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  3. então, dessa vez, não vou contestar teu sofrimento.. tu mesma já disseste que dias melhores virão. e eu creio do mesmo modo que tu.. às vezes as pessoas tiram opiniões sobre o nosso sofrimento. por vezes dizem que é infantil, que é besteira. e, na maioria das vezes, vai mais além do que elas pensam.
    então desejo que melhores, mas enquanto isso, te digo que tristeza traz textos maravilhosos, pelo menos no meu caso aheuahee

    beijão, erica =*

    ResponderExcluir
  4. Oi Erica podia vim aqui outros dias e não ter entendido tão bem como entendi hoje.Hoje minha amiga me disse que estava mau e queria tentar entender o que realmente estava acontecendo com ela,ela me explicou mais ou menos,tentei entender juro,ai vim aqui no seu blog e pedi pra ela ler e me dizer se tinha algo haver com o que ela sentia,ela disse que tirando o finalzinho era tudo haver,fiquei tão feliz,e pode ver que da próxima vez ñão falarei que ela tem que fazer isso ou aquilo,tenho que ficar do lado dela sim,mas entender o que ela está passando,que essa fase é difícil mas se passa sozinho e por mais que eu queira ajudar tenho que esperar.
    bjão

    ResponderExcluir
  5. é Erika, até a uva passa
    com certeza deu sentir aqui tbm o frio, a luma, ver os relampagos,e tbm ver o escuro, e a pele queimando, não sei o que te aconteceu pra tu se sentir assim, mas espero que passe logo, e que pegue umprotetor da proxima vez, queremos a pela macia e bronzeada, enão vermelha e ardente não é , se vc tiver sem eu te empresto o meu okey ^^

    ResponderExcluir
  6. que suas palavras não se tornem internação, isso é duro... e como!

    ResponderExcluir
  7. E quem não tem dias assim?

    Mas eles passam...

    Adoro o que escreves!

    Bjos no teu coração viu?

    Te gosto♥

    ResponderExcluir
  8. Querida princesa,
    podes não acreditar, mas eu amo você!!!
    Isso eu chamo de crescimento; vc tá amadurecendo, menina! A duras penas, mas está.
    Bjs.
    Respeito profundo, viu?
    Conte comigo, mesmo precisando brigar e xingar.

    ResponderExcluir
  9. Não deixe mesmo ninguém ditar seus sentimentos. Sinta o que sente, chore o seu choro e se embriague nessa complexidade.
    Conselhos nem sempre são bem intencionados, e as vezes só atrapalham. ;)

    ResponderExcluir
  10. nestes dias leia Pablo Neruda, rsrs
    bons dias

    ResponderExcluir
  11. Sinto como se você tivesse lido meus pensamentos, o que eu sinto, juro por Deus.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Erica minha querida, mesmo não estando nada bem, o que escreveu foi intenso e perfeito.
    Viajei em cada linha.
    Passei pra agradecer por teu comentário lá no texto da Nara ontem e me deparo com isso...Perfeito, virei mais vezes.
    Vi que vc participa de outros blogs tb e já vou acompanhar!
    Abraços e não deixe de aparecer no Fluoxetina, hj tem texto meu por lá!

    ResponderExcluir
  13. eita...

    tá brabo!!!!


    melhoras!!!!

    :P

    ResponderExcluir
  14. existem sensações que são apenas nossas, como uma dor incompartilhável.
    E por mais que o outro tente ajudar ou entender nunca conseguirá.


    Que os bons ventos soprem logo para ti!
    ^^

    bjão, flor!
    =*

    ResponderExcluir
  15. Falar é fácil, difícil é se colocar na situação do outro.

    Pelo visto, você está numa fase ruim mesmo, mas tudo passa, como você mesma disse.
    :)

    ResponderExcluir
  16. Nossa, muito bom o texto. E eu concordo com você, ninguém além de nós mesmos conhece o tamanho da dor e as necessidades que sentimos por dentro. Da mesma forma que não conheceremos as dores e necessidade dos que nos cercam. É por isso que a compreensão se faz tão necessária nas relações humanas.
    beijos

    ResponderExcluir
  17. bom, espero que passe e que você tire alguma lição disto, se possivel. eu acho que por trás de alguns dias, a vida tenta nos passar algum recado... ou não! rs
    então, beijão, tá?
    brigadão pela visitinha :)

    ResponderExcluir
  18. Ninguém sabe o que faz meu coração sangrar também!
    Lindo post COMO SEMPRE!

    :)

    ResponderExcluir
  19. No fundo somos capazes de vermos soluções pras outras pessoas, mas nem sempre são soluções, só a gente estando mesmo no lugar do outro pra saber o que realmente se passa.
    Às vezes nem prefiro dar conselhos, metade dos meus conselhos servem de muito para os outros, mas para mim servem de nada; talvez porque não se apliquem na verdadeira realidade do acontecimento, são apenas teorias. Teorias não curam almas feridas. Se me dizem sorria enquanto eu choro, acho que meto um soco no inútil.
    Palavras, as uso mas às vezes as odeio.
    Beijos, vou sentir sdd daqi!

    ResponderExcluir
  20. Exatamente, ninguem conhece nosso 'eu' apenas nós mesmo.

    BeijOs querida e fique bem, tah?!

    ResponderExcluir
  21. Só irei repeti o q vc já sabe.
    Vc escreve muito beem.
    Parece até que este texto foi uma ajuda para mim, hj eu tbm não me sinto nada beem, meus olhos chega está ardendo de tanto que chorei.
    Melhooras para ti.

    beijos :*

    ResponderExcluir
  22. "Deixa estar que o que for pra ser vigora", diz a Maria Gadú em uma de suas belíssimas músicas. Sofrimento não rima por acaso com crescimento.
    E acredite: todos, até os que parecem protegidos, não estão imunes a nada. Ninguém está. Todos tem seus problemas existenciais, pode crer.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  23. Erica, como já havia te dito, detesto essa sua fase, mas mesmo assim amo seus textos porque consigo a incrível façanha de me identificar com eles! Ercicona, minha amigona do coração - amo os superlativos *-* shauhsuahsua - , te desejo melhoras dessa fase péssima e uma bela de uma inspiração para um textinho mais colorido *-* shuahsuahsua

    Beijonas :*/ te amo *-* (L)

    ResponderExcluir
  24. é lindo, o modo que escreve.

    Aproveita a Raiva enquando é sua, porque ela sempre foge..

    ;*

    ResponderExcluir
  25. Nossa èrica, nós duas nos parecemos muiiiito!

    Tmb sou super exagerada, hipérbole é meu nome! rsrs

    Tô aqui, do outro lado da telinha torcendo(e muito) pra vc ficar bem logo!

    Você tem uns textos tão bons, me libera pegar uns e postar lá no Estouro(obviamente creditados!)?!

    Fica bem tá?!

    Já goto mto de vc!!

    Beijos Mil.

    ResponderExcluir
  26. Concordo plenamente, as pessoas menosprezam nossas dores, mas não sabem nem metade do que sentimos e passamos.

    Por isso digo:
    "Da minha vida, dos meu amores, só eu sei.
    A minha história só eu vivo e o que eu faço nem sempre tem haver com o que sinto."

    Beeeijos na Alma!

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?