05 setembro 2009

Escutem-me e entendam-me, por favor!


Como falar?
Como traduzir?
Como definir o que há aqui?
Aqui no mais íntimo do meu ser

Como fazer?
Como dizer?
Ninguém parece entender

Ninguém parece me ver
São tantos olhos
Tantos corpos
O mundo é imenso
Imensidão de pensamentos
Imensidão de sentimentos

Passo sem ser vista
Ninguém ouve meus gritos
Meus suplícios

Eu grito e grito
"Me ouçam!"

Tento muito o que falar
Contestar

Tenho muito o que provar
Provar e provar
Provar os sabores de todas as frutas
De todas as comidas
E bebidas

Provar que eu sou capaz
Capaz de superar o que quer me superar
Capaz de superar o que quer me desbancar

Provar que posso ser o que já sou em devaneios
Em sonhos noturnos e de olhos vidradamente arregalados

Provar
Ter
Deixar
Fazer
Ser



Falar, e não ser escutada. Ou ser escutada, mas não ser compreendida. Falar A, e entenderem B. É difícil, mas é um risco que se corre ao se expressar, ao falar o que se sente. Mesmo sem muita convicção, corro esse risco. Por vezes choro e me arrependo de ter falado e passado por idiota, por louca. É que a minha alma é desorganizada assim como o meu guarda-roupas. Todos os dias busco me organizar e me entender. E quando eu tenho uma súbita e inesperada revelação, não sei por que, mas algo em mim pede exposição, pede que eu exteriorize o que me foi revelado. É como se fosse um compartilhamento. Eu compartilho a minha alma com a humanidade. Mas a humanidade não me entende, não me vê. Sinto que eu não sou daqui, sabe? Será que eu falo grego numa terra de brasileiros? Será que eu não sou nem terrestre? Será que eu sou uma extraterrestre? Oh, céus! Que loucura! A cada linha que escrevo, mais enlouqueço e não traduzo o que sinto. Parece que tudo o que falo se enrola e se descaracteriza e não é mais o que eu quero falar. Vocês me entendem? Conseguem compreender toda essa loucura? Não? Eu estou compreendendo, dia a dia, pouco a pouco. Diariamente me revelo. Obrigada, palavras, vocês me ajudam nesse sentido. Por mais que eu não saiba usar vocês, vocês acabam me usando com perfeição e me revelando até no que não foi dito, mas foi sentido no mais íntimo.

(Erica Ferro)


P.s: Assustei alguns com a minha postagem anterior, foi? Hahaha! Que coisa, minha intenção não foi essa, por favor. Não digo que não entendem essa minha mente complexa e complexada? Não os culpo. Sou difícil de se entender mesmo. O orgulho que sinto tem pitadas de amor-próprio, de fé e de força.
Bom, pessoal, até a próxima.
Espero que desculpem-me por essa postagem tão devaneada, certo?
Aliás, não me desculpem, porque amanhã pedirei desculpas de novo. Sempre pedirei. Eu sou assim. Louca e sem sentido, pelo menos se for buscar um sentido nas coisas lógicas. Acho que só posso ser sentida. Sentido que se sente, entendem?
Parei! Chega de escrever loucuras por hoje, Erica Ferro!

20 comentários:

  1. Aww, podes pensar que ninguém compreende essa incompreensão, mas eu sim compreendo.
    Lembras daquela conversa em que eu disse que por vezes parece que não faço parte deste mundo e disse também exactamente que por vezes penso que sou um ser extra-terrestre?
    Pois tudo isso que escreveste aqui é também o que sinto. Tais palavras podiam ter sido proferidas por mim (mas doutra maneira, pois não chego aos teu calcanhares x).

    Pois então fica a saber que se pensas que és louca, seremos pelo menos duas a sê-lo. xD

    Beijinho Erica :**

    ResponderExcluir
  2. Todos nós só em vivermos já estamos correndo o "risco da exposição".
    Se falas, é mal compreendida. Se não falas, tbm o és!

    Vai entender, né?

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Oi, hoje é meu aviversário! Me dá parabéns! (http://pirulito-no-palito.blogspot.com/) É que eu tô muito feliz e recebi poucos parabén(s) no orkut, ai deprimiu.
    beijos, Sofia (versão 1.4)

    *desculpa o comentário, ctrl+c ctrl+v
    ** já postei esse coment no teu outro blog (:

    ResponderExcluir
  4. Adoro seus poemas Erica.

    Parabéns ;*

    [bellanogueiira.blogspot.com]

    ResponderExcluir
  5. Não acho que você seja louca.
    E eu só entendendo seu ponto de vista hoje porque eu já me senti assim ontem.
    Entende?
    E, acho que, mesmo com mentes e guarda-roupas bagunçados, em tudo há beleza.
    E uma das suas características mais fortes é a subjetividade, que faz com que, aos olhos dos outros, as coisas sejam confusas.
    Mas na verdade, não são, não.
    Pelo menos, não para mim: Outra subjetiva confusa.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Adorei Erica, como sempre: seus poemas são muito lindos mesmo e vc já deve estar cansada de ouvir isso.
    beijos *: <33'

    ResponderExcluir
  7. Adorei o poema. Lindo!!! Não sou boa com poemas, não sei escrever poemas...

    Bjs...

    Obriga por comentar no meu blog.

    ResponderExcluir
  8. De vez em quando me sinto assim tbm, não sei se é porque não sei me expressar ou se é porque as pessoas tem dificuldade de me entender. E não precisa pedir desculpa não porque os loucos são eles, eles que tem que nos entender. shahsahsuhaushuhsua
    Bjooss

    ResponderExcluir
  9. "Quero me encontrar, mas não sei onde estou
    Venha comigo procurar algum lugar mais calmo, longe desta confusão
    E dessa gente que não se aceita
    Tenho quase certeza que eu não sou daqui"

    Seu post me lembrou tanto essa música! E é uma grande verdade. Se estamos onde não queremos, não seremos ouvidos. Já me senti tanto assim. às vezes, é questão de mudar de ambiente. Não peça desculpas. Louco é quem não te ouve, música bonita! ;)

    ;*

    ResponderExcluir
  10. É ruim tentar dizer as coisas, nos embarralhar-mos e no fim não conseguimos nos expressar.
    Sabe aquela frase que diz que nos sentimos sozinhos bem no meio da multidão?
    Acho que é assim que você se sente, mas pode contar com a gente viu? Porque é para isso que escrevemos, ver se alguém entende nossa bagunça e explica depois! =D

    ps: achei meu coment meio embaralhado, espero que tenha entendido pelo menos mtade do que disse! E espere sempre muito carinho da minha parte viu? Não faço nada mais além do que quero receber. =)


    beijos!

    ResponderExcluir
  11. se formos parar pra pensar, nosso desafio é encontrar aqueles que compreendam nossas loucuras, nossos devaneios, nossas divagações. a busca é bem difícil, afinal, parece que cada um tem uma frequência diferente, mas no fim das contas, quando encontramos aqueles que falam nossa língua é bem reconfortante.
    boa sorte na sua busca.

    e muito obrigada pelos elogios. que bom que os meus textos ainda possuem alguma qualidade, segundo sua opinião.
    :*

    ResponderExcluir
  12. É querida, é complicado LHE entender, ME entender, entender o MUNDO. Por que somos incompreensiveis por natureza, mudamos a cada suspiro, a cada linha que escrevemos. Não vamos exigir dos outros qualquer compreenção, paciência. A incostância está em todos.
    O que nos move não é o que sabemos, é o que por si só,impossivel de ser descrito.
    O que podemos fazer é tornar esse mistério mais gostoso de ser vivivo e quem sabe um dia desvendado?
    Espero que você nunca se defina por definitivo, esteja em eterna mudança!

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Compreender eh uma questao mais de estar disposto a ouvir e isso eh bem raro hoje em dia... beijos.

    :*

    ResponderExcluir
  14. Haha'

    Sua mente é realmente brilhante. O que te difere de tantas outras mentes é que consegue transpor em palavras essa coisa tão abstrata que é a vida.

    Talvez agora não te escutem, mas os nossos ouvidos que se preparem, porque a cada vez que não é ouvida você vai acrescentado mais força e absorvendo mais experiência, quando o seu "sussurro" finalmente rompe a barreira da hipocrisia e da falsidade das outras pessoas, se torna tão intenso e veroz quanto o grito de um exército inteiro!

    Existe dentro de cada um de nós um vencedor! Cabe a nós despertá-lo!

    Um Beeijo em seu coração, querida Érica!

    ResponderExcluir
  15. Nossa, eu acho que a entendo... Seria hipocrisia da minha parte dizer que passo pelo mesmo, mas parte da nossa loucura é parecida.

    Obrigada pelo conselho deixado em meu blog, meu bem!
    ;*

    ResponderExcluir
  16. É muito ruim quando não nos compreende,por mais clara que a gente for.QuAndo isso acontece comigo fico me perguntando será que eu tô com algum problema de diquição ou sei lá, ou a pessoa que não consegue acompanhar eu raciocínio?

    Beijujubas

    ResponderExcluir
  17. HUAHUAS ai Érica você é nao é louca,você é um gênio de garota!rsrs sabe escrever como nenhuma outra e se entende! O importante é isso que você se entenda! E se os outros não entenderem não é problema deles?!rs Mas eu te entendo, você é única...É isso...*.*

    Bjs

    ResponderExcluir
  18. O mais dífícil e se fazer entender, diante da confusão do nosso ser, paramos e nos compreendemos, e a partir daí imaginos que será fácil para todos tal compreesão, vulgo engano, e muito mais complicado para eles entender tudo que sentimos.

    :) adoro suas poesias.

    ResponderExcluir
  19. Não acho que sejas louca. As pessoas não foram feitas para serem compreendidas e sim para serem amadas. Cada loucura tem um que de rea, mas não importa o mundo é grande de mais ...
    Beijos Querida!!!!!!!
    P.S:Parte 5 no ar :*

    ResponderExcluir
  20. Amo teus poemas!
    esse eh mais um!
    LINDO!

    :)

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?