23 setembro 2009

Amanheceu e a dor foi embora...

- Não há só dor, meu amor. Confie no que eu digo. Não há só dor.
- Oh, meu amor, queria tanto acreditar nisso que estás a me falar. Porém, meu bem, nada me parece bem. Veja meu olhar, veja o meu triste penar.
- Doce menina, por que não te animas? Deixa de falar tristemente, coloca uma melodia mais contente nessa tua voz. Deixe que as dores parem de doer. Deixe...
- Mas não é questão de não deixar, meu querido. Elas simplesmente não cessam, não me largam, eu fujo...Fujo sim. Fujo delas com todo o meu ser, mas elas me acompanham por onde quer que eu ande. E agora eu não consigo dar mais nenhum passo.
- Amada minha, assim elas não te largarão nunca. Você não pode fugir de suas dores, traumas e horrores. Sente que todos eles te perseguem? Os espere, olhe fixamente e determinadamente para eles e diga, não grossamente, mas com firmeza: "Não os quero junto a mim, não são bem vindos, partam para a escuridão, mergulhem no lago da dor... Deixem-me vivenciar os momentos doces e alegres da vida. Entendam de uma vez, vocês não vão mais me amedrontar. Desistam, vocês vão cansar."
- Amado meu, você é o melhor presente que a vida meu deu. Sem ti, não conseguiria seguir. Você me dá forças, me abre os olhos, me faz enxergar além do que eu julgava ver. Você me surpreende a cada momento, eu não posso fazer outra coisa na vida se não te amar fervorosamente.
Vou expulsá-los, meu anjo. Vou sim...
- Então dorme, minha flor. Dorme que amanhã o sol tocará na tua janela gentilmente a convidando para sair de casa e sorrir novamente. Dorme, minha pequena...

Durante a madrugada, os monstros vieram assombrar aquela jovem. Ela dormia com um leve sorriso nos lábios, efeito daquelas lindas palavras de seu amado, mas logo foi despertada por aqueles monstros que ela tão bem conhecia. Por um momento quis gritar, quis chamá-lo, entretanto se impregnou de força e coragem, então falou tudo o que mais queria ter falado e há muito tempo. Os expulsou, os enfraqueceu, eles correram, porém juraram voltar. Ela, incrivelmente, não temeu - ela deveras se sentia forte e destemida. O amor... Sim, o amor mais uma vez a salvara! Dormiu se sentindo tão leve, que podia flutuar sob o colchão...

- Toc, toc, toc - fez o Sol...
- Lindo sol, entres, não sejas tímido. Hoje sei que és meu amigo.
- Hoje eu não quero entrar, quero te levar comigo. Chame também teu amigo, aquele amável que pediu que eu brilhasse da forma mais intensa e bela que eu soubesse.
- Oh, sim! Pedro... Meu amor, meu anjo...
- Toc, toc, toc - anunciou-se Pedro.
- Pode entrar, seu amigo Sol já disse-me do seu pedido... Vamos sair, anjo meu? O sol nos convidou para um dia de sorrisos e festa. O céu nunca esteve tão lindo. Me sinto bem, meu amor... Bem e feliz! Devo tudo isso a você. Foi você que me transformou, me deu força e me aconselhou. Sabe, amor, ontem eles vieram, pensaram que iriam me aterrorizar mais uma vez, mas eu os expulsei com uma veemência que eu não sentira nenhuma outra vez. Foi você que me transformou, foi o teu amor...
- Não, meu amor. Foi você que deixou que o meu amor te transformasse. O mérito é nosso. Eu te amo... - Segurou em suas mãos, pôde escutar as batidas do coração de sua amada que batia feliz e pronto para pulsar por longos anos junto ao dele.

Ela sorria e cantava essa melodia:

Raios de sol
Lindos raios
Devolveram-me a vontade de ir
Ir e vir
Ficar sob a areia da praia
Olhar o céu
Gritar
- O sol é belo, haha!

O sol é cheio de vida
E queima
Mas queima e acalenta

A vida queima
Mas acalenta
Anoiteceu e a gente chora
Amanheceu e a dor foi embora



Por fim, o seu amado disse:
- A dor, meu amor, vem e vai... Vai e vem, mas vai novamente, meu bem. E, enquanto ela está ausente, aproveite o seu presente. Alegre-se novamente e saiba que a felicidade sempre quis estar presente.

- Posso dizer uma coisa?
- Claro.
- Eu te amo... - O abraçou e ficaram sob a areia da praia até o cair do sol.



P.s: Sim! Eu estou bem, muito bem. Ainda bem!
É, todos os fantasmas correram com medo de mim. Sim, eu os espantei. Não sei por quanto tempo eles se ausentarão, mas não importa - o que importa é o agora. E o agora é o presente, presente meu e que aproveitarei com contentamento e esperança. "Sorria, Erica, como uma criança!"
Bem, pessoas queridas, a postagem de hoje foi esta.
Até outro dia.
Amanhã é quinta, dia de ser feliz.
Grande abraço!

23 comentários:

  1. Falou tudo menina, amanhã é dia de ser feliz. E se você espantou os fantasmas, então aproveite e viva pra que eles não voltem.

    Há uma música que diz "os cães farejam medo, logo não vão me encontrar".
    Sendo assim, não permita que te encontrem.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ah... me deu uma felicidade tão boba quando eu li isso... rs.

    beijos.

    ResponderExcluir
  3. "Nao ha só a dor, meu amor."
    ...MUITO BOM! :)

    ResponderExcluir
  4. Todo dia é dia para ser feliz :)
    Adorei a postagem. Você está escrevendo cada vez melhor. Parabéns!
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Que bom que tu ta melhor ericooona :D fico bem feliz por ti. beijos

    ResponderExcluir
  6. Ah Ser feliz é o que há!É o que temos que ser! ;)

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Ainda bem que voce esta bem!
    OAPSKASOPK'
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Adorei a história mas... não gostei do jeito que você escreveu... #prontofalei
    Sabe quando a pessoa se esforça para "falar bonito"? As pessoas não falam assim, não são cordiais assim...
    Então fica um diálogo forçado, ja abandonei muitoos livros por causa disso!
    Tipo, não é uma critica, é só um conselho... Continuo adorando suas histórias... =)


    Beeijos!

    ResponderExcluir
  9. Adorei a historia.
    Ela retrata, como nós temos que entrar nossos medos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Incrível como você escreve... Mexe com a gente. Adorei. Tem selinho pra você no meu blog (Universo Paralelo) Depois dá uma passadinha lá. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  11. Que liiiiiiiiiindo! Amei
    Adorei a mensagem que tu passou *-*
    beijoo

    ResponderExcluir
  12. Eu tinha de comentar aqui tambem pra dizer o quanto admiro o seu texto. Parabens, erica. vc escreve muito bem *-*

    ResponderExcluir
  13. "anoiteceu a gente chora
    amanheceu a dor for embora"

    ...que sorte a nossa!
    ^^


    lindo o texto minha querida!
    ^^

    bjos

    ResponderExcluir
  14. Nossa, adorei! Carregado de um "gentil" sofrimento. Gostoso de ler.

    ResponderExcluir
  15. Seu texto me inspirou bastante... Juro que se estivesse com tempo escreveria um texto logo agoriinha.. mas infelizmente não o tenho!

    Deu é vontade de me apixonar!
    Escreveu esse texto sem nem ao menos imaginar que tuas palavras vários corações fosse tocar!

    -- -- --

    referente ao comentário: Sim, a morte ainda é uma incógnita para muitos. Para mim é apenas uma vírgula, tenho morada preparada depois dessa vida... Mas isso é uma questão de crença, não é mesmo?

    Beijos e parabéns pelo seu talento... faz seu post brilhar - literalmente!

    ;*

    ResponderExcluir
  16. Obrigada por fazer parte do meu blog :)
    A vida é assim mesmo: seguir acreditando.
    Beijos e um maravilhoso final de semana.
    ¥

    ResponderExcluir
  17. adoreeeeeei saber que você melhorou (eu não sabia porque estava 'triste' como disse, e então vi o poema abaixo :D)
    saudades daqui: a escola sequer deixou eu me dedicar ao meu próprio blog, que diraá retribuir visitas e etc :D
    beijos amr *:

    ResponderExcluir
  18. Lindo!
    E poético!

    Adorei as rimas no meio... Tornaram tudo tão poeticamente romântico!

    Parabéns!

    Bjo, miga!

    ResponderExcluir
  19. Que texto mais lindo! Deu pra perceber que vc tá melhor mesmo. Que bom! "É melhor ser alegre que ser triste alegria é a melhor coisa que existe."
    Bjooss

    ResponderExcluir
  20. "É melhor ser alegre que ser triste alegria é a melhor coisa que existe." [/2]

    Que bom Erica que se encontra bem, apesar dos monstros ainda serem presentes neste texto. Escreveu lindamente!
    ;*

    ResponderExcluir
  21. Mtooo bom!
    A propósito, o livro que tu tá lendo é um dos meus preferidos. Vale super a pena. Depois me diz o q achou.
    Bjs

    ResponderExcluir
  22. Oi, Erica. Li num PS que não sabes escrever lindamente. Besteira. Nós somos cheios de bobagens. Tudo que fizermos com amor e sinceridade jamais terá outro resultado fora beleza. E tu escreves lindamente, sim. Também tenho minhas inseguranças, mas algumas coisas fico contente por ter escrito. Se tiveres interesse procura TARDE CINZA em agosto 2009 e TE PERDDI QUANDO TIVE MEDO em julho 2009. São meus 'filhotes' mais queridos. E vc, o que me indica? O que te faz feliz de ter escrito?

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?