07 agosto 2009

Saiba ser um nobre e bom competidor!

Polimento, lapidação, melhoramento - é por estas e outras coisas que o mundo busca.

A competição. Competir para sobreviver num mundo de feras. Feras prontas para dar o bote. Inimigos reais, inimigos de carne e osso, inimigos imaginários, monstros que nos atormentam no escuro da noite.

Falo de pessoas inescrupulosas e fraudulentas, que tudo que buscam é o poder, mesmo que para isso seja preciso atropelar pessoas de bom caráter e sentimentos nobres. Essa é a competição maldosa, descartável e abominável.

Querer ser melhor, querer um bom emprego, um bom salário, uma boa moradia e etc. não é mal, não é feio e não é condenável. O que é condenável é usar artifícios indignos para obter quaisquer benefício próprio.

O que dá prazer em ver são pessoas batalhadoras, que levantam cedo para enfrentar um longo dia de trabalho, que competem com o frio, muitas vezes com o pouco alimento na mesa antes de ir trabalhar, os ônibus e transportes lotados para chegar ao trabalho. Esse trabalhador é um vencedor, um homem que ganha uma batalha todos os dias. Sua vida é uma guerra, e ele a vence sem armas e sem tanques de guerra. Ele a vence com coragem, garra, com força de vontade, vontade de ser melhor, de obter melhores condições de sobrevivência, de decência.

Admiro pessoas que lutam contra seus medos, seus fantasmas interiores; que só pelo fato de se levantarem todas as manhãs, de seguirem em frente mesmo sendo golpeadas vários momentos por dia por aquele trauma, por aquela dor que assola a alma, os sonhos da mesma, é uma vitória. Uma vitória essencial para a alma dela, para enchê-la de esperança e de um novo ânimo de vida.

Como atleta, sei o quanto é importante uma competição. Na competição, tiramos, por assim dizer, a prova dos nove, nos testamos, vemos se o treino que estamos fazendo está funcionando, se todo o esforço está valendo a pena. Na natação, que é um esporte individual, descobri que a minha maior rival sou eu mesma. A raia, o cronômetro e eu. É o relógio, é a velocidade, é a garra, é a vontade. As outras nadadoras estão lá, óbvio, nadando, lado a lado, mas a minha maior rival sou eu mesma. Primeiro, preciso vencer a mim mesma. Vencer minhas próprias marcas, me superar. Depois, penso na raia ao lado.
Se eu chegar ao pódio, só provará que eu consegui me superar e que todo o meu esforço e garra foram reconhecidos.

A raia - a vida.
O cronômetro - o tempo.
Os nadadores - eu e você, nós - o mundo.

Por esse mundo vamos nadando por mares ora calmos, ora tempestuosos. Vamos competindo com a tormenta, com o vento forte e cortante, com os tubarões que queiram nos devorar.
Temos que ser espertos. Nos ligar no balanço do mar, no tempo, no espaço, a quem está do nosso lado. Não sejamos tolos e ingênuos demais, mas também saibamos usar nossa esperteza para enxergar o perigo e para trilhar caminhos retos em direção a nossa meta.

Competir: faz bem, faz mal, depende de como se compete. Não seja adepto do dopping - falo isso no mais amplo sentido, na vida esportiva e na vida diária, como ser humano comum. Ou seja, não puxe o tapete de ninguém, mas também não deixe que puxem o seu. Queira melhorar, mas que isso seja para te fazer bem, para se sentir melhor, para se sentir útil para si mesmo. Não para ser reconhecido por outras pessoas ou ainda para querer ser notado como melhor do que outra pessoa. Isso é tão estúpido. Pois ninguém é melhor do que ninguém, mesmo que certo alguém colecione mais medalhas, mais títulos do que quer seja do que outro indivíduo não quer dizer que ele é melhor, que o outro é um coitado.

Todos nós temos capacidade de vencer qualquer batalha, de conquistar qualquer título, de ser o que quisermos ser, basta querer, se empenhar e, por último e mais saboroso, conquistar.
Mas, se por mais que você tenha tentado, que a vida parecer não ter sentido, seja forte e um bravo guerreiro para não se render pela onda de derrotas que vierem te derrubar, tirar teu desejo de lutar. A vida é assim: feitas de derrotas. Na vida de alguns, a vitória vem logo. Na vida de outros, demoram um pouco. E por que demoram? Para provar para o próprio batalhador do quanto de dor e sofrimento ele é capaz de superar. Para, no final, ele saber que é forte e que hoje é feliz por ter finalmente, com muito suor e persistência, conseguiu ser e ter o que sempre desejou e buscou ardentemente.

Saiba acreditar!
Saiba persistir!
Saiba valorizar o que conquistou!
Saiba ser um nobre e bom competidor!

(Erica Ferro)

***

Pauta para o Blorkutando.
Tema: "Eterna competição".

***

P.s: Pauta feita às pressas, e coloca às pressas nisso. Não ficou legal, eu sei. Mas nunca mais tinha participado do Blorkutando, e isso estava (e ainda está) me fazendo falta.
Alguém me diz por que eu só deixo pra fazer as coisas em cima da hora? =/
Eu sou uma... uma...
Deixa pra lá.
- Sem xingamentos, Erica Ferro!
- Entendido, dona Sanidade.


21 comentários:

  1. As pessoas querem realmente sempre estar à frente das outras, e como você disse, não é por isso que vamos atropelar o outro.
    Para estarmos na frente temos que lutar, mas uma luta limpa!

    ;*

    ResponderExcluir
  2. Pois bem, a vitória fácil não tem o mesmo gosto da sofrida, e é muito estranho o fato daqueles que mentem, humilham e passam por cima, parecerem vencer mais rápido.

    A vida não é assim.

    Eu quero ter o orgulho de olhar para trás e ver que venci, venci sim. Mas não foi uma vitória injusta ou não merecida. Quero ver aqueles que venceram comigo. E que mereceram tanto quanto eu.

    A vida, ao meu ver, só faz sentido dessa maneira.

    Erica, seu blog tá lindo ;]

    ResponderExcluir
  3. como você é modesta dona Erica, o texto ficou incrivel e eu amei o jeito com que você falou sobre esse tema *--*
    parabéeeeeeens, mil vezes parabéns *-*

    ResponderExcluir
  4. Aaahhh eu sei que vc vai ganhar de outras pessoas, mas não posso deixar de oferecer-te: tem selinhos pra vc no meu blog.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. olá, tudo bem ?
    passando pra avisar que postei uma homenagem ao meu pai e para todos os pais. E, aproveitando, um feliz dia dos pais pro seu pai amanhã !

    Já comentei isso ai de cima no seu outro blog, mas abaafa. 'Sem xingamentos, Erica Ferro!' +1
    amei isso.

    beeijos,
    Sofia
    (http://pirulito-no-palito.blogspot.com/)

    ResponderExcluir
  6. Meu, adorei teu texto. E por isso mesmo ele ganhou 3º lugar no blorkutando :)
    Érica, vou ser sincera. Quando vejo teus textos, minha vontade de competir cai. Sim, porque você escreve textos com uma perfeição que chega a nos ofuscar.
    Amo também teus comentários, sinceros e detalhados, como eu gosto. E admiro sua consideração por passar no meu humilde blog -.-
    Beijos e parabéns pelo texto, que eu realmente achei maravilhoso. Você deu vários exemplos, puxou assuntos e não se desviou do tema. Me abismo com sua inteligência.
    Parabéns.
    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  7. Realmente, não devemos atropelar as pessoas para conseguirmos alcançar nossos objetivos.

    Adorei seu blog. Obrigada pela visita.
    Bjão.

    ResponderExcluir
  8. Não sou adepto das competições, embora me considere, por instinto, um competidor. Tenho sede por vencer, mas essa mesma sede se traduz por 'sede de pisotear o outro competidor'. Pode me classificar como mal competidor, tanto faz - eu sei disso. Muito por isso não gosto de me deparar com competições.
    Não acho, também, que um real competidor não tenha esse pensamento. É óbvio que precisa se tornar melhor a cada dia, mas o gosto da vitória não é superar os seus próprios limites, mas sim vencer os outros. Vencer a pessoa que está ao seu lado é o que te difere entre vencedor e só mais um. Não importa o quão bom você seja, se você não esmagar o outro, não será o vencedor.

    Competições não são pra mim, DEFINITIVAMENTE.

    (O pensamento ficou confuso, whatever)

    ResponderExcluir
  9. Concordo com tudo o que escreves-te aí, não há mais nada para acrescentar... A competição realmente tem aquele lado mau mas também tem o bom, assim como tudo.

    Na minha opinião o texto até ficou bom, bastante verdadeiro.

    Beijinho =*

    ResponderExcluir
  10. Hoje em dia a competição nem assusta tanto. E ela já dominou há tempos sim, presente em todos os lugares. E muitas vezes impedindo a união das pessoas.

    ResponderExcluir
  11. Teu texto disse tudo, sem tirar, nem pôr!
    Vc falou sobre dopping... Eu queria saber se vc tem informarções sobre basquete juvenil, ou em qualquer nível que o atleta esteja, passa pelo anti-dopping?
    Tem um amigo meu que ele está fraquejando no esporte e na vida, pois está usando drogas. E não escuta a ninguém.
    ;*

    ResponderExcluir
  12. É o tipo de coisa pra se pensar... se é tão horrível usar de quaisquer meios pra vencer, por que então isso funciona? O mundo não é muito justo quando se trata de competições. Ou talvez os homens não consigam separar batalha de ética.
    Ótimo texto, adorei


    abraços

    ResponderExcluir
  13. Pare de ser modesta, Erica! UAHAUAHUA
    "Não ficou bom", até parece. Como diria você, saiba valorizar o que conquistou - e se tem uma coisa que você vem conquistando a cada dia são textos cada vez melhores. Parabéns, parabéns e mais parabéns.

    Quanto ao texto, ainda não sei se terá uma competição, mas eu tô voltando para o blog. Acho que agora é pra valer, quero dizer. Tô empolgada, parei para responder os comentários, a inspiração voltou...
    Além disso, nem eu sabia o quanto é difícil viver longe disso aqui!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  14. "Não ficou legal, eu sei"
    Como assiiiiim?
    Tá doida é?
    Texto ficou perfeito. Meio livro de auto-ajuda, mas muito bom mesmo

    Vc escreve bem demais :D
    Parabéns!

    E... que legal que vc é atleta, assim é bem legal competir. Aliás adorei a comparação da vida com as raias
    :*

    ResponderExcluir
  15. todos querem estar sempre a frente das coisas, ser o centro das atenções é algo que ja vem do ser humando,
    amei o texto, o blog, ameei tudo, parabéns, *--* ♥

    ResponderExcluir
  16. Competimos desde o momento que acordamos até a hora de dormir. Isso é horrivel, é mais ainda lutar e batalhar para ter uma vida boa e olhar para o lado e ver que estão passando por cima de você para tirar uma melhor. Um dia as coisas mudam de figura. bjbj

    ResponderExcluir
  17. a competição está em basicamente tudo em nossa volta :/
    amei seu texto,retratou mt bem o mundo competitivo em q vivemos atualmente!

    ameei seu blog!

    **;

    ResponderExcluir
  18. gostei demais do seu blog! vou te seguir ta? :*

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?