26 outubro 2011

Está feito!



E chegou. E não, não foi tão complicado assim, muito menos monstruoso. O Exame Nacional do Ensino Médio foi relativamente fácil, mas extremamente cansativo, como sempre é. Confesso que a uns dois dias da prova, eu estava ansiosíssima, agitadíssima, temerosíssima, quase entrando em um colapso nervoso. Mas, curiosamente, já na véspera do primeiro dia de prova, uma paz bonita e reconfortante invadiu o meu coração e a minha alma de uma forma tão inteira, que não houve mais espaço para medo ou nervosismo. Então relaxei, consegui me focar, me concentrar. Eu estava em paz comigo mesma. Mas é claro, a gente sempre fica com a impressão de que poderia ter estudado mais, se dedicado mais, porém de nada adiantaria se lamentar em relação a isso às vésperas das provas. O que tinha de ser feito, já tinha sido feito. E se não tinha sido feito, não resolvia coisa alguma chorar tardiamente o leite derramado.

Então, na manhã de sábado, me arrumei, conferi se tinha pegado todos os meus documentos (fiz isso umas dez vezes... *risos*) e parti ao encontro de uma amiga, que também faria a prova no mesmo local que eu. Fomos juntas. O trajeto até a prova foi bastante divertido. Rimos um bocado. Aliás, duas bestas juntas só pode resultar em inúmeras risadas.
Saí dos dois dias de prova com a sensação de "Puxa, acho que eu não fui tão bem quanto poderia...", principalmente no segundo dia. Quem lê as minhas facebookadas, sabe do que eu estou falando. É horrível quando você fica numa sala onde duas fiscais acham de ficar conversando a tarde inteira. Sério, aquela conversinha paralela me desconcertou totalmente, principalmente na hora de fazer a redação. Sim, eu reclamei da conversa, só que um pouco tarde demais.
Saí da prova, no domingo, irada, quase chorando de tanta raiva, tristeza e desolação, porque, puxa vida, eu planejava espancar na redação, tirar uma nota realmente alta, para compensar o desastre que eu seria nas matérias exatas. Mas não sei, suspeito que a minha redação tenha ficado um lixo e eu tirarei uma nota bem menor do que a do ano passado. É, ainda estou inconformada comigo mesma em relação às fiscais. Eu deveria ter reclamado sobre o papinho idiota delas desde o começo, desde o primeiro dia de prova. Mas okay, vivendo e aprendendo. Nunca mais me prejudico por causa de fiscais. Nunca mais!
Estou sentindo uma saudade enorme do cursinho, dos professores, dos amigos que fiz lá... Ah, como essa fase foi gostosa! Vou guardá-la com todo carinho do lado esquerdo do peito e na minha memória.
Ai, agora é esperar o resultado. Estou esperançosa, amigos. Acho que conseguirei entrar para o curso de Biblioteconomia no ano que vem. Continuem torcendo por mim.
Obrigada pela força, pelo carinho e por acreditarem em mim.

Um abraço carinhoso,

Erica Ferro

3 comentários:

  1. Érica querida, fiquei assim também nas provas, ansiosa, com medo da redação, das matérias exatas que não sou boa, mas fiz o meu melhor ali, assim como tenho certeza que você fez, nossos esforços vão valer á pena sim, e eu torço para que você passe \o/

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. aah que bom que você acha que não foi tão mostruoso.
    Acho que ansiedade, antes de algo todos nós sentimos.
    eericona quando tempo acho que não visitava teu blog.
    aaaaaaaaaaamei O novo lay *-*
    como sempre lindo e seus textos sempre ótimos.

    ResponderExcluir
  3. Eu também fiz o enem, eita provinha cansativa de se fazer hein --'
    Acho que não fui muito bem, mas enfim amei o tema da redação.
    E tirando o barata que resolveu ficar do meu lado no segundo dia de prova, foi tudo bem. kkkkk
    E espero que você consiga passar.
    Beijos Erica

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?