14 janeiro 2015

Tudo ficará bem!



Farin Urlaub Racing Team - AWG (Alles wird gut)

Tudo ficará bem!

É trágico, mesmo sendo um pouco cômico, a nossa cegueira quando estamos perdidos, entristecidos, magoados ou até mesmo cansados de tudo, inclusive de levantar da cama e ir viver. A verdade é que às vezes a vida se apresenta pra nós de uma maneira tão pesada, tão difícil de lidar, que a gente vai pela via mais fácil: de mergulhar no problema e só pensar no pior. É mais fácil, sim, porque sair do buraco e resolver solucionar o problema exige esforço, foco e desprendimento. Pode parecer insano, mas, no íntimo, somos meio masoquistas. Não que nos sintamos felizes em sofrer, mas é como se, inconscientemente, achássemos que merecemos tudo que está acontecendo conosco ou que, como a culpa da nossa desgraça não é nossa, foi outro alguém que causou a nossa perdição, precisamos sofrer muito, só pra provar pra todo mundo o quanto alguém foi terrível conosco. E isso é lamentável.
Há pessoas que são extremamente cruéis e causam estragos descomunais na vida das outras, conscientemente ou inconscientemente. Mas aí é que tá! Se a gente for se apegar ao mal que fizeram conosco, aos momentos ruins que nos fizeram viver, nunca vamos conseguir enxergar a luz no fim do túnel ou dar o primeiro passo pra trilhar um caminho mais feliz e deixar pra trás toda a dor e a tristeza que só nos assola e nos causa mal-estar.
Poxa vida! Só temos uma chance de ser felizes. Não podemos nos entregar ao sofrimento e a autodestruição. Viver é dureza, mas também tem o seu lado doce e bom. A vida não só é feita de momentos difíceis, a gente precisa desenvolver a habilidade de perceber, nas singelas e sutilezas da vida, o que realmente vale a pena e o que nos enternece e nos faz melhores. É preciso deixar as coisas supérfluas pra trás, no mar do esquecimento. É preciso tirar do nosso coração o peso do rancor e da mágoa.
O lance é viver o aqui e agora, da melhor forma possível, buscando sentir a alegria que mora num céu azul, no canto dos pássaros e na gargalhada de um bebê. Temos que focar no que nos faz sorrir e no que nos impulsiona rumo a felicidade, a paz de espírito e aos bons sentimentos, que, se cultivados com amor e cuidado, darão lindos e doces frutos.
A vida é bonita, minha gente. É, sim, posso dizer isso com propriedade. As dificuldades e os problemas que surgem durante o caminho devem servir pra nos fortalecer e proporcionar uma ampliação de nossos horizontes.
Eu vivo a vida com graça e alegria, porque meu espírito, mesmo que seja castigado ou humilhado vez ou outra, sempre dará a volta por cima e sorrirá ante o imenso leque de possibilidades de ser feliz e de me sentir plena. 
Com esse mundo tão caótico, prestes a desabar sobre as nossas cabeças, o melhor que podemos fazer é dar ouvidos aos discursos que falam de amor e de paz. Precisamos deixar que o amor encha nossa vida e se reflita em nossos atos.
O mundo precisa de amor e de naturalidade. Não é preciso criar toda uma programação de como se viver bem. O "pulo do gato" é justamente se sentir bem, pensar no que faz bem e fazer o bem. De forma natural. De forma genuína. É disso, entre outras coisas, que se trata a vida e o viver.

Erica Ferro

• • •
Vocês sabiam que o blog tem uma fan page e uma conta no Twitter? Curtam e sigam!
Um abraço da @ericona.
Hasta la vista!

10 comentários:

  1. Engraçado hoje estava lembrando dos seus posts, no quais me identifico e a algum tempo me afastei deste mundo dos blogs.
    E agora vejo esse seu post? Tão em comum, com a minha situação que estou vivendo.
    A verdade é, que muitas vezes queremos desistir por achar que não temos mais motivos para lutar, que estou em uma má fase. Mas que também criamos o habito de achar que a culpa é sempre dos outros, pelos nossos erros, fracassos as vezes magoamos aqueles que amamos sem perceber mas que para cada ato, existe as consequências. Bom, seu texto como sempre me fez refletir e até mesmo perceber que não sou sozinha nesse lance, e que as vezes acabamos por passar esquecer os pequenos momentos que podem se tornar inesquecíveis, até qualquer hora. (...)

    ResponderExcluir
  2. Belo texto, Ericona.
    Mas acho que quando estamos triste por algo que aconteceu ou até mesmo por não ter acontecido, devemos ficar triste se for mesmo o caso. Colocar para fora tudo de ruim para que aquilo não acumule e nos faça mal futuramente.
    No entanto, depois temos que nos reerguer e é onde seu texto se encaixa. Seu texto faz todo o sentindo. Não adianta se lamentar e nada fazer algo. É preciso acreditar e fazer por onde para conseguir o que queremos.
    Abraços Mika,
    Pensamentos Viajantes

    ResponderExcluir
  3. Todos os dias acontecem mil coisas que faz com que queiramos desistir.
    Mas é só não dar muita atenção e seguir caminhando, tirando as pedras do meio do caminho.
    Devemos e temos o direito de ficarmos tristes, mas devemos continuar, mesmo tristes, devemos confiar e lutar.

    bjo

    ResponderExcluir
  4. Realmente a vida é bela. Apesar das dificuldades e problemas, sempre é possível levantar os olhos e encontrar a felicidade

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de janeiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo texto. Me identifiquei em varias partes. É muito mais fácil achar que merecemos aquilo do que nos reerguer e mudar aquela situação, ou então culpar alguém pelo o que está acontecendo.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Que texto bem lindo, Érica! Digo, com a maior sinceridade do mundo, que você tem um relação com as palavras que poucas pessoas conseguem ter, mesmo em uma vida de prática. Meus parabéns!

    Beijão, www.opinada.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, Erica! Como vai?
    Só li verdades no seu texto (como sempre, muito bonito). Sair do buraco e enfrentar as dificuldades é muito mais difícil, exige muito mais força de vontade e de espírito. O caminho mais fácil, o que está à nossa frente, é sempre o do desânimo e o da tristeza, mas não podemos escolhê-lo. Por mais difícil que seja, escolher o caminho da superação sempre vai trazer mais frutos e mais alegrias, porque assim iremos atrás da felicidade de verdade. Espero sempre me manter nesse caminho, e desejo o mesmo pra você! =)
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  8. Eu estava conversando com uma pessoa muito especial sobre isso hoje. Acho que ter metas é bem legal e válido, mas é preciso tomar cuidado com os planejamentos. Eles podem acontecer ou não. Os problemas podem surgir ou não. Contudo, o importante é saber lidar com tudo isso e manter o essencial intacto: a vontade viver e ser feliz. Nos cobramos demais e, com isso, esquecemos de viver. Adorei o texto. Beijinhos estalados.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Erica!
    O vídeo é bem irônico. Ele faz piada do nosso jeito de ser desesperado diante das crenças e do modo que agimos quando algo sai do controle. Do que adianta desesperar ou procurar por saídas ao invés de simplesmente achar a solução do problema com tranquilidade? A vida passa tão rápido que não merece o estresse, não é mesmo?
    Adorei refletir com você!
    :)
    Beijus,

    ResponderExcluir
  10. Que perfeito isso!
    Realmente, ficamos meio cegos no meio dos problemas, no meu caso a ansiedade aumenta minha miopia hehe
    Mas aí quando passa e a gente observa por outra perspectiva vê que era tão simples.
    Eu gosto dessa visão simples da vida, de ver a beleza nas pequenas coisas.
    Eu fiz o desafio 100 happy days e mesmo nos piores dias, sempre tinha algo para me deixar feliz.
    Mas nem sempre a gente consegue ser racional e ver que a vida segue com ou sem problemas.
    Bjs

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?