12 julho 2009

Escrevo para mim, para me sentir aliviada, compartilhada, eternizada, revelada!

Era fim de tarde. Eu estava sentada no banco da praça, o vento refrescante balançava meus cabelos, e eu sentia a refrescante brisa acarinhando o meu corpo. Naquele dia, quem me olhasse, achava que eu estava triste, cansada, mas não, só estava pensativa, contemplativa. Pensava em tudo que tinha me ocorrido nos últimos dias. Tinha obtido ótimos resultados na competição que tinha participado, tinha ganhado a coleção de livros que tanto queria, minha família estava mais unida do que nunca, mas eu sentia um aperto no coração, como se eu estivesse muito cheia, precisando me esvaziar. Abri a bolsa, encontrei meu diário, minha caneta de embalagem azul bebê decorada com flores cor-de-rosa. Meus dedos pegaram aquela caneta, meus olhos se direcionaram para o papel em branco, e a minha alma me revelou:
Eu precisava escrever para eternizar o que eu tinha vivido naqueles dias.
Então comecei a escrever... Esbocei que me sentia num estado de alegria tão profundo e imenso, que a única saída que eu encontrei foi escrever, para não morrer de overdose de felicidade, se é que isso é possível.
Estava tão concentrada escrevendo, que não percebi que havia sentado ao meu lado uma menininha, tinha uns oito anos de idade e atenciosos olhos azuis, cabelo castanho, gordinha e que queria me perguntar algo, acho que não estava com coragem de me incomodar, me tirar da viagem que eu estava fazendo sem sair do lugar.

Então ela me perguntou:

- O que você está fazendo? - Disse a menina, timidamente.
- Oi... Er, eu estou escrevendo. - Respondi, aterrissando no banco da praça.
- Hum.... O quê?
- Ah, uma porção de coisas.
- É seu diário?
- Sim. Bonito, não?
- Muito! Você gosta de escrever?
- Sim, adoro.
- E por quê?

Nessa hora tive que pensar um pouco... Fiquei procurando uma resposta que respondesse fielmente àquela pergunta. Minha alma me ajudou a responder. Enfim, disse:

- Escrevo porque sinto uma necessidade tremenda de traduzir o que se passa dentro da minha alma, dentro do meu interior. Escrevo quando me sinto alegre, para eternizar o que foi vivido. Escrevo quando me sinto triste e perdida, com a esperança que eu encontre uma saída, uma salvação, uma revelação, uma razão para voltar a sorrir. Às vezes também não me entendo, não entendo o misto de sentimentos que travam batalhas dentro de mim, então escrevo. Muitas vezes consigo decodificá-los. Outras vezes, chego perto. Outras, não. Mas pensa que eu desisto? Não. Continuo a escrever. E sabe por quê? Porque, pra mim, escrever é uma das maneiras de viver. Através das palavras, eu exponho o que eu sinto, eu defendo minhas opiniões, eu revelo meus sentimentos, eu escondo, eu condeno, eu absorvo, eu invento, eu destruo... Eu escrevo!
Escrevo o que a minha alma sopra. Escrevo o que o meu ser vomita, pois não me serve de edificação, só faz mal ao meu coração. Escrevo para mim, para me sentir aliviada, compartilhada, eternizada, revelada. - Disse, empolgada.


Olho para o lado, a menina me fita de olhos arregalados.

- Nossa, não entendi muita coisa! Mas pelo o pouco o que eu entendi, você ama escrever e isso faz parte de você, do teu viver.
- Poxa, pequena. Acho que me empolguei, não expliquei claramente. Mas é isso mesmo: amo escrever e isso faz parte de mim, do meu viver...
...Maria... - A voz da mãe da menina interrompeu nossa conversa, estava chamando-a.
- Bom, preciso ir. Minha mãe está chamando. Ah, e continue escrevendo... Não pare jamais! - Disse a menina, um pouco apressada, mas com um lindo sorriso no rosto.
- Vá com Deus, lindinha. Ah, e pode deixar. Nunca vou parar de escrever... Senão morreria aos poucos. Escrever me faz viver!

(Erica Ferro)

***

Pauta para o Bee Writer
Tema: Por que você escreve?

14 comentários:

  1. Achei lindo o teu texto, como sempre. Escrevo pelo mesmo motivo que você. Sabe, eu acho que todos seriam mais felizes se escrevessem, mas nem todos tem a capacidade, é uma pena. Não digo dom, só capacidade. Que eu tenho, você tem, e todos os blogueiro do mundo tem - a capacidade de entender o que a escrita é capaz. Lembro que, quando eu tinha uns 10 anos, escrevi no meu caderno um texto que falava algo assim "Eu escrevo só pra mim, porque gosto, e não ligo se as pessoas não entendam, eu entendo. É como conversar comigo mesma, como pegar todos os pensamentos que voam no ar e grudá-los no papel, organizá-los. Sou eu enquanto escrevo. Depois, releio e sou outra pessoa, entendendo meu Eu. Escrevendo, eu consigo me dividir, me achar, me encontrar. É por isso que amo escrever". E não mudou nada. A paixão pela escrita nas pessoas que tem essa capacidade, só tende a crescer, e isso é ótimo!

    PS: Obrigada, adorei seu comentário. Ah! Desculpa perguntar, mas porque PARAolímpica? :*

    ResponderExcluir
  2. Continue a escrever daí que eu continuo a ler daqui...
    às vezes flor não sei explicar a paz que me dá quando estou juntado as palavras para formar algo...é inexplicável!


    Adoreii!
    ^^

    ResponderExcluir
  3. Adorei as definições que você encontrou e concordo com elas. É exatamente assim que eu me sinto!
    beijão

    ResponderExcluir
  4. O texto está lindo...

    Assim como muitos que tem aqui no blog.
    Amei o blog! =D


    P.S.-Adorava ter 1 centésima do seu talento xP...

    ResponderExcluir
  5. é verdade, escrever faz parte de mim.. se eu parar pra te contar como comecei a gostar de escrever e ler, vc nem acredita!
    texto muito bom..

    Eu queria te pedir uma ajuda, lá no meu blog na coluna a direita tem uma enquete, eu gostaria que vc votasse, pode ser?!
    No final das votações eu conto pra que..tá?!
    Se vc puder falar pros seus amigos bloqueiros irem lá votar também..
    Desde já, obrigada!

    aaaah, a prova que eu fiz ontem, acho que não vai ser desta vez que eu passarei.. :[

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bom ?
    Texto perfeito, amei. Queria te pedir uma coisinha, eu postei sobre a Influência da Mídia lá no blog, o texto não ganhou o PostIt!, mas me dá a sua opinião ?
    beeijos

    ResponderExcluir
  7. Que texto mara, acho que não tenho criatividade para alguma coisa assim *O*
    ameei mesmo.

    ResponderExcluir
  8. Erica, que lindo !
    Adorei o modo como você descreveu seu cenário, seu diário... dá um ar tão delicado, doce para suas postagens... sem contar sua resposta - tão completa e absoluta.
    É, minha cara, quem escreve como você realmente tem que ter uma motivação mais profunda do que outros. Amei meesmo o texto.
    Me emocionei principalmente quando você disse - "escrevo o que minha alma sopra". Tenho essa sensação, às vezes. Por mais que eu force a cabeça, parece que ela trava. Mas ao deitar, parece que algo dentro de mim começa a trabalhar e me fornece um texto inteiro sem nenhum esforço.
    Belas palavras, como sempre.
    Parabéns pelo seu blog, cada vez mais belo e completo.
    Beijos da sua amiga e admiradora, marih :**

    ResponderExcluir
  9. Eu comecei a gostar de ler daquele jeito mesmo do atual post lá no blog, parece mentira mas foi...

    e, quaquer dia desse eu faço um texto contando como eu comecei a gostar de escrever também, posso te dizer que foi antes de começar a ler livros..aff

    ResponderExcluir
  10. "Escrevo para eternizar o que foi vivido. Para mim escrever é uma das maneiras de viver."
    Nossa, que lindo!
    Serio, amei!
    Vc que escreve muito bem...
    mereceu o primeiro lugar!

    :)

    ResponderExcluir
  11. Acho bom não parar de escrever mesmo dona Erica. Como sempre, tu conseguiu me passar pelo teu texto o que tu sentes e me fez pensar que muitas vezes me sinto assim também. Tu consegue fazer a pessoa que está lendo sentir. Acho isso muito legal, e são poucas as pessoas que conseguem fazer isso. Muito bom o texto, como sempre.
    Beijão guria

    ResponderExcluir
  12. 'Através das palavras, eu exponho o que eu sinto, eu defendo minhas opiniões, eu revelo meus sentimentos, eu escondo, eu condeno, eu absorvo, eu invento, eu destruo... Eu escrevo!'

    Lindo texto, amiga!

    Bjo

    ResponderExcluir
  13. erica, fala serio!! cara coisa que vc escreve eh uma obra d arte, ate seus comentarios *.*
    simplesmente amei esse texto, nao eh atoa q vc ganhou no bee writer!
    vc nao so eh criativa como escreve d maneira lindissima!
    vc pega coisas simples e transforma eh magica....cara sou sua fa!

    ResponderExcluir
  14. Escrever!
    tão confortante quanto ler.
    é como se colocássemos partes de nós em um papel, em letras.

    eu escrevo pra me descobrir, pra me conhecer.
    e cada vez que escrevo, fico a me avaliar, a duvidar de mim mesma.
    e ao mesmo tempo percebo toda a verdade que guardo em mim, e o quanto isso é belo.


    Erica, vc conquistou com jeito de ser, e agora conquista tbm com suas palavras. =D

    Sucesso!

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?