05 abril 2013

Vai ser chato lá na Mata dos cocais!


Há muitos momentos em que preciso escrever, mas existem três principais: quando tenho uma ideia mirabolante ou devaneante de um pseudo poema/conto mal contado; quando preciso desabafar sobre algo ruim ou revoltante que aconteceu comigo ou que eu presenciei; e, a última, quando fico tão de saco cheio de algo/alguém, que preciso escrever sobre isso, pra descarregar toda a minha raiva e a minha indignação.
Tem um bom tempo que a minha cota de paciência para pessoas chatas e imaturas se esgotou. Sim, você acertou, hoje escreverei algo raivoso, indignado, reclamatório (?). O assunto? Deixei escapar anteriormente: pessoas chatas e imaturas.

Antes de mais nada, quero deixar bem claro aqui que eu não sou a pessoa mais legal das galáxias e nem a mais madura delas, mas infelizmente (ou felizmente) há pessoas piores do que eu. Ou eu sou só uma chata e imatura com uma percepção aguçada, mas só pra chatice e imaturidade alheia. Enfim, seja lá como for, eu preciso descer a madeira nessa gente extremamente chata, cabulosa e infinitamente imatura. 
Uso o Twitter como muro de lamentações e de reclamações (entre outras funções, claro). Hoje o usei como muro de reclamações. Segue na íntegra a reclamação do dia: 
Tenho muito medo de ser uma dessas pessoas que nunca se tocam, que agem idiotamente num momento chamado sempre. Tenho muito medo de ser aquele tipo de pessoa chata, que, por mais coice que leve, nunca percebe o quanto é chata e irritante. E eu não entendo como pode um ser humano levar tanto coice, receber tanta indireta e continuar sendo o mesmo "pé no saco" de sempre. Tenho a impressão de que algumas pessoas envelheceram fisicamente, mas suas mentes pararam na pré-adolescência. Isso é triste e irritante.
Desses tweets que tive a ideia de escrever essa crônica, porque não me bastou escrever essas poucas palavras revoltadas. Definitivamente, eu precisava escrever mais. E, segure-se, caro leitor, porque agora jogarei lenha com querosene na fogueira.
Do medo: tenho muito medo mesmo, como disse, de ter essa percepção da chatice alheia e, por uma falha no meu sistema, ignorar totalmente a minha própria chatice. Mas acho que não tenho essa falha. Sei de muitas das minhas chatices e quase sempre tento me corrigir, segurar a onda, excluir meus comportamentos extremamente irritantes. Mas há pessoas que... AI, MEU DEUS DO CÉU!, nunca aprendem, nunca se tocam, nunca amadurecem. Parece que nasceram sem a capacidade de percepção das coisas, que não percebem o quanto precisam melhorar, o quanto precisam eliminar certos hábitos e deixar de agir feito idiotas. Há pessoas que batem recordes de chatice.
Na internet, é muito fácil encontrar essa gente. Essa gente reclama o dia inteiro; posta coisas óbvias, mas acha que disse algo genial; pede conselhos a Deus e ao mundo sobre as coisas mais tolas e mais simples do universo; vive fazendo de um tudo pra chamar a atenção, e quando essa atenção não é conquistada, ainda expõe as pessoas que não deram atenção a ela. Mas, cara, sinceramente, quem é que tem paciência pra gente que pede por atenção, que praticamente implora por uma conversa? Quem é o ser humano que gosta de ter um relacionamento forçado? E quando digo relacionamento, falo de todos mesmo. Porque o chato, o faminto por atenção, o imaturo, força todas as suas relações. Algumas pessoas conversam com gente chata não porque querem, mas porque não sabem o que fazer, e, por falta de coragem de ignorar, porque são exemplos de ser humano, acabam conversando. Porém, nem é preciso falar que a conversa não é natural, certo? É aquela coisa forçada, meio que por obrigação, meio que porque é o jeito
Então, essas boas pessoas, que querem que os chatos, os loucos por atenção e os imaturos sejam menos irritantes, lançam indiretas na forma de dicas, pra ver se esses seres cabulosos se tocam e enxergam o quanto são enervantes. Mas... adivinhe?! Não adianta. Okay, com alguns adiantam, mas são casos raros. A maioria dos chatos não entende indireta ou finge não entender (se finge, estamos falando de exímios atores!). Tentado o lance das indiretas, das cutucadas, as boas pessoas, os exemplos de seres humanos, já estão bem cansadas e enfadadas com esses outros seres humanos maçantes. Essas boas pessoas pensam em coisas não tão boas, como dar umas boas bofetadas nas caras desses seres estressantes, mas depois se controlam, porque a paz e o amor devem reinar no mundo, meu caro leitor. Paz e amor, porque sacanagem tem aos montes por aí (por que eu disse isso mesmo? ~risos~). Mas enfim, o que se faz depois de tantas tentativas frustradas de alertar uma porção de chatos a serem menos chatos? Escreve-se uma crônica chata sobre chatos. E resolve? Claro que não, porque esses chatos provavelmente nem lerão; e, se lerem, vão fingir que a coisa não é com eles e ignorarão a crônica, permanecerão enchendo o saco de todo mundo, como estão acostumados a fazer diariamente. Porque quando a pessoa escolhe ser azucrinante, parece que não há nada que se possa fazer. Ah, claro, algumas coisas podem ser feitas quando a gente encontra um chato, mas daqueles muitos chatos mesmo. Perguntamos ininterruptamente aos céus: "Por quê? Por que esse ser humano louco escolheu logo a mim pra atazanar?" E, compreensivelmente, sente uma vontade enorme de chorar. Mas, se você for uma pessoa meio "sangue nos olhos", pode optar por apertar o pescoço do chato e mandá-lo catar coquinho lá na Mata dos cocais. O que eu não acharia nada condenável. Sério. Ops, acabo de ir contra a minha ideia anterior de paz e amor! Pronto, já me recompus. Não, caro leitor, violência só gera mais violência. Não bata em uma pessoa chata, porque a cientista Erica Ferro, depois de longas pesquisas e testes, comprovou que a maioria dos chatos é neurótica, louca e extremamente perigosa para a sociedade. É por isso que eu digo: não os confronte, apenas fuja deles!

• • •
Primeiro post do mês de abril. Que coisa linda! Que coisa meiga!
Aviso: Pessoas, em breve lerei o livro Proteja-me, cedido pela Editora Novo Conceito, o qual resenharei e também lançarei sorteio. Acho que, no máximo, em três semanas essa resenha e esse sorteio estarão no ar. Só preciso mesmo me atualizar nas minhas leituras atuais, pra poder começar essa (e outras, obviamente).
Sem falar que vão chegar duas caixas que a Novo Conceito mandou pra mim: são os lançamentos de fevereiro e março. E sim, terão sorteios de alguns dos livros também.
Espero que gostem das minhas resenhas e que curtam os livros que sortearei aqui nos próximos meses.
(...)
Pedido de sempre: curtam a fan page do blog e siga também no Twitter.
(...)
Ah, quem não leu o post anterior, dê uma lidinha clicando aqui. Alegrem-se junto comigo!
(...)
Um abraço da @ericona.
Hasta!

13 comentários:

  1. Ericona eu adorei teu texto e principalmente a parte em destaque que vc postou no twitter.
    Eu conheço gente assim, em especial uma dessas pessoas estou tendo que lidar diariamente e não adianta falar, dar coices, é bem o que vc falou, a pessoa não percebe o quanto é sem noção, o quanto é irritante. Começa tudo denovo em dois minutos, não sei lidar. =/

    ResponderExcluir
  2. Eriquinha, EU RI.

    Eu comecei lendo meio que de má vontade, confesso, mas fui me lembrando de uma determinada pessoa e o texto me tentou a seguir adiante e PUTAQUEPARIU, porque comigo? hahahahah

    Sério, lembrei de uma pessoa ao ler esse texto. De cabo a rabo, começo meio e fim, sem tirar nem pôr.

    Acho que todos os chatosrealmentechatos são cópias um do outro. Lamentam, lamentam, lamentam e imploram por atenção.

    Tomara que todos os chatos se dividam. Já pensou ter de aturar mais de um?
    (yes, sou dessa que conversa porque né? fazer o que...)


    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  3. OIee Flor! Realmente as ferramentas de redes sociais ajudam nossos pensamentos á ganharem voz,né? Putz...tem gente muito chata pelo mundo mesmo e acredito que a pior coisa seja a imaturidade. Estou louca para ler sua opinião sobre proteja-me.
    Beijocas!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma.

    ResponderExcluir
  4. Já fiz um post sobre os chatos/sem noção. E lá desabafei toda a minha aversão a esse tipo de pessoa que nunca se toca que está excedendo, que nunca para para se perguntar se esta agindo bem.

    Acho que ser chato, chato mesmo de verdade, daqueles que todos acham a pessoa chata, invalida todas as outras qualidades que a pessoa possa ter, a a gente só consegue perceber a chatice da pessoa.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  5. Gente do céu, eu ri. Ri com o "catar coquinho na Mata dos cocais". E olhe, assim como a Fê disse aí em cima, foi impossível não lembrar de um certo alguém ao ler esse teu texto.

    Do começo ao fim, lembrei muito. E me identifiquei com a vontade de voar no pescoço e dar umas bofetadas. Porque olhe, é muita gente sem noção nesse mundo. Eu perco logo a paciência, quero nem saber.

    Adorei teu texto!
    Beijo!

    Ps. e acho que você escreveu para quem eu estou pensando, correto? kkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Erica, adorei seu post!
    E na internet a gente vê muita gente chata e irritante que fica postando coisas sem sentido ou de modo exagerado tanto no facebook, quanto no twitter.
    É, uma das coisas que eu concordo com você é que eu sou muita chata também e as vezes por isso tenho medo de não perceber o quanto eu sou chata, sou muito de brincar de ser exagerada mas algo que eu acho que aprendi é, que se as pessoas não te procuram, mencionam, marcam enfim você não deve estar postando fotos pra ela em que elas não gostam, coisas que "difamem a imagem delas, acho que desse modo aprendi que devo moderar e que para postar algo ambas devem estar de acordo, mas também conheço caso de gente que se está bem na foto e você sai horrivel não gostou, até mesmo se a pessoa não está legal na foto não importa postam igual o que eu acho que acaba se tornando um desrespeito com o outro. (;

    ResponderExcluir
  7. Adoro as suas críticas. Lendo o seu texto, lembrei de duas pessoas. Uma é chata convicta. A outra se acha a pessoa mais legal do mundo. Pior de tudo, a última escolheu, entre outras, a minha pessoa. Por quê? Também não sou a pessoa mais perfeita do mundo (pois ninguém é), mas tem coisas que não consigo compreender. Eu não tenho paciência com pessoas chatas que, na maioria das vezes, são folgadas também. Só não perco a cabeça por dois grandes motivos: 1) sou contra a violência; e, 2) não vou me prejudicar com tais pessoas, pelo simples fato de não merecerem. Tento ignorar ao máximo. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oi Erica querida, tudo bem flor?
    Bem, espero não ser uma dessas chatas rsrs. flor, adoro como vocês escreve, seja pra elogiar, seja para criticar. E de fato, há essas pessoas pelo mundo, que da vontade de dar um fim, mas isso não é legal, admito. Enfim flor, espero que os chatos leiam o post, e aqueles que estão em processo, cancelem logo esse upload rsrsrs abraços querida.
    Amanda Almeida

    ResponderExcluir
  9. Sabe o que eu ri? Você dando esporro no post e depois, no comentário ao final dele, dizer "que coisa meiga". Hahaha só você, Erica! ^^
    Mas realmente. Tem gente que não se toca. Mas sabe? Pra mim o PIOR chato do twitter é aquele que quer mandar no que o outro twitta. Passei por uma dessas um dia desses e quase que não me aguento de tanta irritação. Mas passou, ou melhor, dei unfollow e bloqueei porque não sou obrigada.
    Beijos, querida!

    ResponderExcluir
  10. Não tenho paciência com gente assim: que vive de reclamar (apesar de, vez ou outra, me pegar reclamando da vida).

    ResponderExcluir
  11. UIahauihUIA
    Eu ri, e poderia fazer mais um texto longo sobre os chatos. Mas, poxa, já cansei deles.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. HAHAHA
    Ri com o texto e me identifiquei porque sou uma chata de galocha.

    Mas, sério... twitter tem que ter MUITA paciência com certas pessoas que o usam.
    Eu particularmente não gosto de ficar espalhando minha vida inteira em redes sociais... posto mais imagens e mensagens do que falo que ocorre comigo.

    Enfim, só ignorar haha

    Abs
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  13. Olá, boa noite!
    Passei para rever um contacto antigo!

    Saudações minhas!

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?