24 agosto 2012

Não sei mais...

(link da imagem)

Agora, mais do que nunca, entendo o que o Raulzito queria dizer com "não pense que a cabeça aguenta se você parar..."
Parei há tempo e agora, que preciso urgentemente continuar, não sei mais.
Perdi-me pelo caminho, estou totalmente perdida. Sei que preciso seguir adiante, mas as minhas pernas não respondem.
Sei que preciso mover-me para dar continuidade a projetos há tanto tempo traçados, mas é que eu fiz uma pausa de descanso na hora errada. E agora é chegado o momento de continuar, de retomar a andança. Aliás, eu já estou atrasada, eu já deveria estar caminhando. Acho que estou com medo novamente. Medo de frustrar-me de novo. Eu sei que frustrações fazem parte da vida, mas nem por isso devemos nos privar de tentar realizar nossas metas. É um risco do jogo da vida. Mas, de verdade, eu não sei como seguir. Travei aqui no meio da estrada e não sei o que devo fazer para prosseguir. É só dar um passo, que o outro vem quase que automaticamente, certo? Mas tenho medo de dar um passo, desequilibrar e cair dolorosamente ao chão. 
Eu não deveria ter parado. Eu não deveria ter dado pausa alguma. Deveria ter seguido adiante sem descanso, com afinco e com voracidade. 
Mas a verdade é que eu parei, que eu perdi o ritmo, que estou perdida e não sei o que fazer. Esses são os fatos. 
E agora, o que eu faço? Esperarei a coragem me tomar, a força se apossar de cada músculo do meu corpo e a fé dominar a minha alma, para que eu possa voltar a caminhar, com a tranquilidade e a confiança de antes.
E se tais coisas demorarem a chegar, irei no impulso, sem armas, sem fé, sem nada, apenas com a loucura de querer continuar, mesmo sem saber ao certo o que me aguarda no fim da estrada.

Erica Ferro

* *

Você pode escolher o próximo livro da Editora Martin Claret a ser resenhado e sorteado no Sacudindo Palavras. É só votar na enquete ao lado.
(...)
 Um abraço da @ericona.

5 comentários:

  1. Acho que você deve ir, arriscar - se mesmo que com medo, porque o tempo não para junto contigo. Tu tá perdendo tempo. Beijo

    ResponderExcluir
  2. Erica, esse é o terceiro texto que leio hoje sobre se sentir perdida e ter medo de ir adiante. Quer dizer, acho que quase todos que conheço estão assim por essa época - será a Lua? - mas o fato é que se refrear por medo não é uma boa opção.
    Claro que às vezes perdemos o ritmo, mas não dá para ficar se recriminando por ter feito uma pausa quando era necessário. É preciso ir em frente. Mesmo que o caminho seja incerto.
    Mas se não se sente pronta ainda, dê mais um tempo para si mesma. Isso te fará bem.
    Espero que ache a vontade de seguir em frente que procura.
    the show must go on ♪

    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Ericona, só digo uma coisa: estou na mesma! Quando penso que não segui em frente pensando em um "descanso" ou "férias temporárias", penso que foi um dos erros grandes na minha vida ao longo de 23 anos! Não vou usar o "se" aqui, mas creio que foi isso que me atrapalhou e me tirou "do caminho". E, deixo aqui a mesma pergunta: como voltar?

    Beijos!
    PS: quero ler a sua resenha d'A linguagem das flores. Vai postar quando?

    ResponderExcluir
  4. Eu sei, por experiência própria, o quanto é difícil continuar ou recomeçar depois que paramos. Raul estava certo, certíssimo. Eu estava enlouquecendo, privando-me da vida social, mas eu não podia deixar isso acontecer. Eu tinha que fazer o que tinha de ser feito. E, nesses momentos, precisei da ajuda de outras pessoas. Acho que é esse o conselho que te dou, então: peça ajuda às outras pessoas no momento de mais necessidade, ou quando você precisar desabafar, ou se quiser um conselho amigo. Foi assim que consegui superar uma coisa que me dava pânico e consegui seguir em frente :)
    Um beijo, e te desejo sorte.

    ResponderExcluir
  5. Super me vi em seu post, eu parei, sem fé, sem esperanças, sem querer fazer nada a mais em relação aos estudos. Pois é, fiquei com preguiça de pegar algo pra ler relacionado ao vestibular, não conseguia mais estudar direito. Mas daí eu me obriguei a me levantar e sair da inércia, afinal, eu preciso fazer alguma coisa da minha vida e já que não estou trabalhando, o jeito é estudar...
    Não é só querer, eu sei bem disso, mas é só ver o que essa inércia pode te acarretar e o que pode acontecer se você resolver se mexer agora e fazer alguma coisa da sua vida logo ;}

    Beijos!
    Meu outro lado

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?