24 dezembro 2010

Em mim

"Você nunca mudará o que aconteceu..."
(Stop crying your heart out - Oasis)

Eu sei, é o fim.
Não precisa repetir. Eu entendi. Acabou.
Você não tem mais a necessidade de compartilhar comigo os acontecimentos do seu dia.
Você não tem mais vontade de ir caminhar comigo no parque todos os sábados à tarde.
Você não se agrada mais em ser a outra metade da minha laranja.
Muito menos deseja que eu seja a futura mãe dos seus filhos.
Infelizmente eu sei de tudo isso. E isso dói tanto, mas tanto, que você jamais fará ideia da desolação em que me encontro. Porém, não tenha pena. Por favor, não sinta pena de mim. De você, só queria amor. Só amor. Porque o amor me bastava. Era tudo. O meu tudo.
E agora, me diz... O que eu faço com as cartas que você me escreveu? É inevitável lê-las e me derramar em infinitas lágrimas. É impossível ler todas aquelas juras de amor, cada linha, cada sentimento e não sentir o coração em frangalho, suplicando que todo o amor não tenha de fato morrido, que amanhã você aparecerá em minha casa e dirá que tudo foi um maldito engano, que você ainda me ama e sempre me amou. E me pedirá desculpas e que me beijará antes que eu responda qualquer coisa.
E agora, me diz... O que eu faço com as fotos? Aquelas da viagem a Fernando de Noronha, em que estamos tão felizes, sorridentes, noivos, com tantos projetos para os anos vindouros? O que eu faço? Rasgo? Queimo?
Não! Eu não posso queimar as cartas, as fotos... Não posso! Simplesmente porque as lembranças ficariam ainda mais vivas em minha memória. E eu não posso queimar minhas lembranças, a não ser que eu queime a mim mesma. E o que me mantém viva é a esperança de que um dia eu volte a dormir com a cabeça encostada em seu peito, que você volte a me chamar de Flor, de Amor e de Sua. Você nunca mudará o que aconteceu. Você não pode se apagar de mim. Não pode excluir o nosso amor do meu coração. É inapagável. Você é eterno. Eterno em mim.

(Erica Ferro)

*Conto para o projeto Bloínques.

* * *

Sim, minha gente: é um conto, apenas um conto.
Não terminei o meu noivado, até porque não tenho namorado, muito menos noivo! (risos)
Estava apenas querendo escrever sobre algo que não vivo, e nada como esses projetos que nos dão temas diversos para exercitemos nossa escrita.
Enfim, enfim... Então é Natal! E o que você fez? O Ano termina... E nasce outra vez...♫" (corrigido depois do comentário da querida Ana Seerig // tinha "cantado": E COMEÇA outra vez ♫ // risos imensos, nem sei cantar a música mais tradicional do Natal! que vergonha!)
Para quem comemora o Natal, Feliz Natal!
E para quem não comemora o Natal, vamos comer, amigo, e beber o álcool alheio, na casa alheia! (tem coisa melhor? - risos).
Agora é sério: infelizmente as pessoas só se lembram de serem amáveis, solidárias e boazinhas no Natal. E isso é uma pena. Dia de amar, de ser solidário, de enxergar as necessidades do outro é todos os dias, e não só uma vez ao ano. Isso é hipocrisia.
Ame hoje, ame amanhã, ame sempre. O amor basta. Amor cura, amor liberta, amor transforma.
Ame, apenas isso.
Desejo um Feliz Natal, não só hoje, mas todos os dias do ano.
Amor! É disso que eu preciso, que você precisa e que todas as outras pessoas do mundo precisam.
(...)
Quero agradecer a todos que me leem, que me elogiam, que me chamam de louca, de dramática e etc. Quero agradecer a todos que me incentivam sempre a continuar com o blog.
Obrigada. Obrigada aos 401 seguidores do blog (ontem cheguei a marca dos 400 seguidores). Fico muito feliz, não apenas com o número em si, pois isso é o que menos importa. Fico feliz realmente é com os amigos que aqui fiz. Gosto imensamente de vocês, saibam disso.
Um abraço da @ericona.
E até... quando for possível.



56 comentários:

  1. Belo texto. Faz eras que não participo de concursos de blogs...

    Não é "O ano termina e nasce outra vez"? Sei lá, pode ser loucura minha...

    Cara, final do teu ps foi emocionante, quase chorei (não leve ao pé da letra isso).

    E propriamente sobre o texto: lembranças são as coisas que nos tornam quem somos, nos tornam únicos. Lembrar o ontem, é ser hoje e saber planejar o amanhã. Lembranças de pessoas que estão longe (a sete palmos ou não) podem ser dolorosas, mas devemos lembrar dos sorrisos que tal pessoa nos fez dar e não das lágrimas que correram quando ela se foi...

    (Putz, isso foi profundo, hein? E eu ainda nem bebi... RC demais... Aliás, depois daquele disco tu vai ter muita inspiração pra posts de abandono como esse... ashuashasuhas)

    É isso, Ferro.

    401 seguidores? Ah, vai te catar com esse papo de excluir o blog...

    ResponderExcluir
  2. Belo conto, é sempre dificil sabermos o que fazer com o que restou, principalmente quando fica eternizado em nós.

    Deixo-te um abraço e muitas felicidades.

    ResponderExcluir
  3. Ler seu blog é sempre uma delícia. A cada post você se supera e eu bato carteira aqui. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Ericona, que conto foi esse? Ui! (respirando fundo... 1..2..33!)

    Feliz Natal, que ele seja lindo todos os dias!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Já estava pensando em esvaír-me em lágrimas...
    Já tava pensando: mais outra...
    Já tava pensando em te dizer: qui qué isso zifía..., fica assim não!

    Masss, tudo terminou bem!
    Uma dor a menos grassando no mundo.

    "Comer e beber o álcool alheio'... rsrs!!
    Gosto desssas tiradas!

    Ahhh, o amor. Normalmente, para não haver confusão, me refiro a ele com letra maiúscula: Amor. é mais universal e engloba o outro: o amor.
    Mas entendi!, vc tem razão! Só o maor nos salva!
    Ele nos faz nos perdoar das cagadas; dos sentimentos que algumas vezes entregamos de bandeja; das pérolas que jogamos aos porcos...
    Ele nos mantém despertos para um novo relacionamento; evita que gastemos energia nos velhos e falidos; evita que desistamos de querer bem.
    Ele faz com que valorizemos os relacionamentos, todos!!; nos faz olhar pela segunda vez aquela pessoa que nos toca, seja ela bonita, ou não.
    E por aí vai!
    Dá para falar de amor, e 'do' amor, a vida toda!

    Erica, pode botar aí: 402!

    Abrçs!

    ResponderExcluir
  6. Tinha me esquecido da forma como vc escreve! LINDA! Conto lindíssimo. Que projeto é esse? Bloinques?

    PS: Adoro o rodapé dos seus textos... vc é uma piada, moça! haha FOFA!

    ResponderExcluir
  7. Ah Érica,espero que você tenha tirado da cabeça aquela ideía maluca de acabar com o blog,por que né,seus textos falam o que todos nós,leitores,sabemos,que você é uma ótima escritora e que nos proporciona prazer ao ler o que você escreve *-*

    Sobre o natal,concordo com você,as pessoas só se lembram de serem solidárias e companheiras em datas específicas,isso deveria acontecer todos os dias do ano,até na sexta-feira 13! rs

    Feliz natal pra você e sua família todos os dias e anos da sua vida,por que o natal significa solidariedade e união,e isso merecemos todos os dias.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Essa eternidade que os amantes insistem em deixar como maraca muitas vezes nos machuca após a separação, em outras vezes apenas está lá como recordação.

    Sobre o meu comentário Érica...

    Sempre acompanho seu blog,
    Seu jeito de escrever.
    E admiro muito,
    O que eu fiz foi só o que um amigo faria ao outro.
    Motivei-a com a verdade.
    E nessa verdade,
    Eu sou seu fã.
    Um dos muitos.

    Beijos, querida.

    ResponderExcluir
  9. Faz muito tempo q eu não participo de nenhum projeto, e deveria voltar pois fico aqui pensando sobre o que escrever, e não sai ideia alguma. rs
    O texto é lindo, tem o poder de parecer que foi escrito por quem realmente sentiu e viveu aquilo. Essa é a ideia.

    ResponderExcluir
  10. Pra mim vc tirou o primeiro lugar, se há primeiro lugar nesse projeto para o qual vc escreveu... ficou tão... tão... intenso! sério, nem parecia conto! aposto q mta gente ainda vai te consolar.. hehehehe
    feliz natal!!!
    bjosss

    ResponderExcluir
  11. Bonito isso Ericona, de amor ser tudo o que todo mundo precisa... É verdade!

    Separações são sempre tristes e sempre fica a impressão de que um lado não foi previamente avisado, neh? Esse texto me lembrou muito algumas amizades que já fiz e que se dissolveram... Também é bem assim, deixando de precisar da companhia uns dos outros.

    Parabéns pelos 400 seguidores! E feliz natal atrasado!

    ResponderExcluir
  12. Que forte o trecho: "E eu não posso queimar minhas lembranças, a não ser que eu queima a mim mesma."

    Ultimamente só consigo pensar na palavra "risco", porque isso sim é verdade quando nos envolvemos com alguém. E para quem evita sofrimento, se ilude. Porque até sozinho sofre! Adorei seu conto.

    Beijos!
    :*

    ResponderExcluir
  13. "fiz uns selos lá no meu blog, e você foi presenteado(a)- http://to-infinity-andbeyond.blogspot.com/2010/12/stamps.html"

    Gostei do texto :)
    Aah, queria eu esses 400 e tantos seguidores ;P... Um dia eu chego lá ,rs

    ResponderExcluir
  14. Ericona, já falei aqui e vou repetir. Sempre que acesso seu blog e leio as suas linhas, me sinto no meio de um drama mexicano! haha
    Mas é sério. Gosto do modo que você descreve os sentimentos, do modo como você expõe os sentimentos... Muito forte, cheio de paixão! A tua cara.
    Não sei sentir desse jeito... Sou discreta, sofro sozinha. hauhsuhas

    Beijão, queridona. ;**

    ResponderExcluir
  15. Ah, esqueci... Faz tempo que não participa de projetos, hein? Boa sorte! ^-~

    ResponderExcluir
  16. Bem tocante e verdadeiro! Saber se expressar assim é dom ^^

    Ótimas festas :*

    ResponderExcluir
  17. Oasis???
    Eu adooro esse banda, mas a música pq os caras são retardados, mas essa STOP CRYING YOUR HEART OUT é muito linda!!!

    ResponderExcluir
  18. Como é bom te ler...
    Mesmo quando vivencias algo que não pertence a você é como se fosse realidade...
    Adorei!!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Sua inquietação foi que me deixou sacudida!

    ResponderExcluir
  20. Lindo! Sei como é isso, e é realmente terrível... Beijo.

    ResponderExcluir
  21. Eu nunca entendi porque é tão dificil por um ponto final nas coisas. Algumas pessoas querem seguir adiante, ir mais além e simplesmente esquecem que acabou. seu conto até me lembrou de alguém que eu conheço que até hoje ainda persegue o ex marido. aff
    Bacio carissima

    ResponderExcluir
  22. Passando aqui pra te desejar um Feliz ano novo(adiantado),que esse final e começo de ano venha á ser maravilhoso,como todos os dias têm que ser o/

    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Flor, serei sincera : Não terminei de ler teu texto. Por um motivo bobo, talvez. É tão sincero, mas tão sincero, que quando comecei a ler, me doeu. Você tornou real o sentimento e acho que nesse momento de mudança, isso não é exatamente o texto que eu quero ler.

    Ui, que bom que é apenas um conto (:

    Olha, muito obrigada pela força viu? Você não faz idéia de como tudo isso é importante pra mim:D

    E feliz 2011 \o

    ResponderExcluir
  24. Comovente...Tal carta uma carta de despedida...Boa sorte no Projeto.

    ResponderExcluir
  25. Aiiin... que conto triste =/
    mas muito bem escrito (como sempre XD)


    Nyaa.. não sou crânio, não... é só que, sabe, como é, né... químico é tudo doido, então me encontrei por esses lados.. HAUHAUHUAUHAUHHAUHUAAHUAHUHAHAUHUAH'

    Já aproveitando aqui... Feliz 2011, Ericona! *-*


    :*

    ResponderExcluir
  26. Também gosto de escrever sobre coisas que não vivo...Feliz 2011!

    ResponderExcluir
  27. Adorei o conto, muito bom mesmo.

    Feliz 2011, Ericona!!! Muito mais sucesso para você.

    beijos

    ResponderExcluir
  28. Hey ^^

    Suspirei (novidade)... adorei <3 tão triste + intensooo...

    Xoxo

    :: Loma (www.night-angel.org)

    ResponderExcluir
  29. Erica! *-*
    feliz natal atrasado e feliz ano novo pra você hihi
    tem um selo pra ti no meu blog :)

    beijinhos

    ResponderExcluir
  30. Selo pra você.
    http://hemi-mares.blogspot.com/2010/12/o-que-me-motiva.html

    ResponderExcluir
  31. amei amei o seu blog.
    amei seu conto
    amei amei!
    me conquistou mesmo! =)
    beijos

    ResponderExcluir
  32. Lindamente Triste!!


    Beijos flor de maracujá, saudades daqui....


    Que 2011 venha cheio de luz!!

    beijossssssss

    ResponderExcluir
  33. Senti um alívio quando vi que era só um conto, rs, não ser amada da mesma forma que se ama deve ser muito difícil e até hoje, não aconteceu comigo. Quer dizer, não exatamente.
    Ah. Eu sou sempre quem faz as pessoas sofrerem e me sinto muuito mal por isso. Mas, bem, um ótimo 2011 pra você, querida. *-*

    ResponderExcluir
  34. Belo conto, amei *-*
    Feliz Ano Novo.

    bjus =*

    ResponderExcluir
  35. Nossa que lindoe profundo, vc escreve muito bem.Adorei o blog estou seguindo :D Bjs e Feliz 2011

    ResponderExcluir
  36. Ficou lindo...
    e que bom que você não está vivendo isso de verdade...
    e apesar disso vc escreveu muito bem...

    Vim conhecer o seu blog e adorei
    já estou te seguindo...
    :)
    Feliz 2011 pra vc...

    “O que quer que você possa fazer, ou sonhe que possa, faça-o. Coragem contém genialidade, poder e magia. Comece agora.” (Göethe)
    Bj♥s na Alma!
    *♥✯GabyShiffer✫♥*
    ♥☺♥•♥•☺♥*
    ¨¨*✫*

    ResponderExcluir
  37. Lindo texto, Ferro. E acho que eu não teria tanta criatividade para encaixar a frase, haha.
    Um liindo 2011 pra você, com direito a textos cada vez mais divinos, poetisa.
    Amo você, Ferro fofa! ♥

    ResponderExcluir
  38. Mesmo quem ainda não viveu uma desilusão amorosa consegue deduzir como seja, né, flor? Eu nunca fui a favor de queimar fotos, rasgar cartas, jogar presentes fora...acho tudo isso uma brutalidade, porque tudo o que vivemos é importante e não há motivo para querer aniquilar as lembranças dos momentos bons.

    Ótimo conto, parabéns!

    Um ano lindo pra ti, e um beijo meu.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  39. Erica...

    brincas lindamente com as palavras... emociona, transborda, encanta !

    você pode...

    beijo carinhoso, e salve 2011 !

    ResponderExcluir
  40. Belos momentos nós devemos guardar sempre no nosso coração. Esquecer seria um crime. Apenas esqueça as coisas que te fazem mal, essas sim nunca deveriam ser lembradas.

    Amei o texto *-*
    xx

    ResponderExcluir
  41. Amei o texto, ficou lindo. Você tem o dom de escrever coisas românticas fofas *-*

    Ah, eu adoro essa música do Oasis :P

    Beijos, to esperando novos posts *-*

    ResponderExcluir
  42. Belo texto.
    Feliz 2011,com atraso.
    Eu sei bem o que é terminar um relacionamento. Dói mas a gente supera isso

    Beijos

    RIMAS DO PRETO

    ResponderExcluir
  43. Passei pra reler e deixar um beijo !!!

    ResponderExcluir
  44. ô minha FLOR, eu deixo você encontar a sua cabecinha no meu ombro e te levo pra Fernando de Noronha novamente. Será que o Jotinha aqui serve pra fazer você esquecer esse amor? Olha que eu sou um pedaço de BOM caminho hein? kkkkkk

    No mais: sem palavras pra aquilo que vc faz. Sou seu fã!

    ResponderExcluir
  45. Oi Erica, saudades de vir aqui. Perdoe-me minha ausência. Parabéns pelo alto número de seguidores, espero que venham mais outros. E não apenas números e sim, leitores de verdade. Por que não adianta de nada apenas seguir, certo? O gostoso é ler.
    E seu texto, como sempre divino. Tens razão, não adianta queimar as fotos, não? As lembranças não se queimam. É por isso que ainda guarda meus antigos presentes e fotos... Não adianta queimar, não vai apagar. Melhor mesmo é apenas aceitar. Aceitar que acabou, que deu o que tinha de dar.


    Imenso beijo, Erica!
    Feliz 2011.

    ResponderExcluir
  46. Ericona, gostei muito do seu texto. Me pareceu bem real. Palavras fortes e bem colocadas. O término de algo sempre é triste, ainda bem que foi só um conto. rsrs
    Feliz 2011!
    Beijos

    ResponderExcluir
  47. Nossa tenho uma raiva mortal daquelas pessoas que somem duarnte todo o ano e aparecem no natal como se nada tivesse acontecido. É como você disse, temos que amar todos os dias.
    Beijos Erica (:

    ResponderExcluir
  48. Se é o fim, ambos para lados diferentes. Beijo

    ResponderExcluir
  49. Eu nunca aprendi a lidar com a perda.
    E me parece que é algo que se deverá tentar aprender constantemente.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  50. Cadê a Ferro sacudindo novamente palavras pra nós?

    ResponderExcluir
  51. Sonhar é bom, ou, era...
    Dependendo da idade, ele muda de significado; e está mais atrelado à realidade.
    Se não fosse assim, eu seria um cara infeliz.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  52. Ainda bem que o "fim" não foi o fim, e que voce continua viva. Mas acho que mortos atualizam blogs.

    ResponderExcluir
  53. Passei para ler as novidades

    e deixo

    as minhas cordiais saudações.

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?