04 junho 2010

Lá fora, o céu é uma só goteira

Chove lá fora
Chove muito
Cá dentro, faz frio
Meu corpo treme
E há uma goteira no meu quarto
Outra goteira na sala
Outra na cozinha

Baldes, preciso de baldes
As goteiras pingam, agora, nos baldes
Me enrolo
O frio se cala

Chove lá fora
Águas caem do céu
Vários corpos tremem
Olhos choram
Lágrimas e chuva se misturam
Lá fora, o céu é uma só goteira

(Erica Ferro)

* * *
Povo blogueiro, como estão?
Eis-me aqui, depois de trocentos anos sem aparecer, ou quase isso.
Retribuí as visitas que me fizeram no último post, mas ainda não retomei a leitura de todos os blogs que eu sigo. E nem sei quando retomo, mas o bom é que eu estou por aqui, que eu postei finalmente (a inspiração veio louca, numa dia chuvoso, reflexivo e o resto fica com vocês; espero que peguem a ideia desse pseudo-poema), e, claro, que não me afastei totalmente daqui.
Vocês sabem o carinho que tenho por cada um de vocês, não sabem? Então!
Olha, amanhã eu estarei no Divã cor-de-rosa. Me leiam por lá, combinado?
Aquele abraço!


47 comentários:

  1. Wow!!!
    Estou sendo a primeira a comentar...
    Viva!!! o/
    Hehehe...
    Dona Erica...
    Que poema fabuloso...
    Nem preciso dizer que amei esse teu devaneio em um dia chuvoso...
    Tu fizeste minhas ideias remexerem...
    Amei!!!

    Bjs

    P.S.:Têm selinhos no meu blog pra ti...

    ResponderExcluir
  2. Não sei porque eu guardo lembranças em músicas e esse seu poema me remeteu àquela do Lobão "me chama". Ouça! Vale muito a pena! Adorei a postagem :)
    beijos

    ResponderExcluir
  3. isso me lembrou tanto Engenheiros....
    que bateu um apertozinho no coração, pois essa musica me embala e mexe cmg a tanto tempo

    ResponderExcluir
  4. Pensei na mesma música que o moço aí de cima ("Por que você faz poema?")...rs

    Bom te ler de novo, estava com saudades, Ericona!

    Tá tudo bem, agora?

    Beijocas e ótimo fds, tá? ^^

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  5. Gostei :)

    Gostaria de me tornar gélida. Não me preocupar com nada.

    ResponderExcluir
  6. A inspiração é algo incrível, aparece nos momentos mais aconchegantes.
    Me lembrou a música "meu corpo viraria sol mas só chove [...]"

    Fofo!

    ResponderExcluir
  7. hum... se tiver muita goteira... pode aproveitar a água pra dar uma enchida na piscina e nadar...

    xD

    pela chuva que tava caindo por aí...

    rsrs

    xD

    :P

    ResponderExcluir
  8. precisam tapar as goteiras do céu, aqui não para de chover '-'
    oaskasopak
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Não é preciso dizer que gostei neah? você já sabe...

    Porém, eu gosto tanto do sol.
    te dou um pouquinho dele pra secar toda essa agua que não para de cair. Aceita?

    ;)

    Atéh.

    beeeijos.

    ResponderExcluir
  10. O frio me faz lembrar que não tenho ninguém que me esquente, rsrs.

    Não liga não, é a depressão que vem com o dia dos namorados. Eita, fui fundo, hein?

    Ah, minha vida tá muito boa do jeito que está. Verdade.

    Vamo parar por aqui? haushaush

    Beijo, linda.

    ResponderExcluir
  11. A mensagem pegou muito bem pra mim!Sinto isso sabia?!De sentir que a chuva se mistura com as lágrimas,que nossas lágrimas inundam mais do que a água da chuva!É muito sofrimento,e de várias pessoas que fazem isso ocorrer... Ahh meio doido esse comentário não?! HAHA É que ás vezes não minhas reflexões são totalmente loucas!

    Que bom que postou!*.*
    Bjs!

    ResponderExcluir
  12. O que a chuva faz conosco, hein?
    Primeiro, obrigada pelo comentário lá no blog!
    Segundo, nem preciso dizer que suas palavras também podem ser minhas, de tanto que me identifico...
    Parabéns! Sempre belo por aqui.
    Beijos, moça ;***

    ResponderExcluir
  13. Ol[a dei uma lida no seu blog, nesse post e em outros três. OLha gostei muito viu?


    bjs, bom domingo.

    ResponderExcluir
  14. aqui dentro também;

    beijo imenso pra você, poetisa!
    :*

    ResponderExcluir
  15. Ahh essa semana também choveu bastante por aqui, dias chuvosos também me fazem ficar pensativa ;)
    beijos!

    ResponderExcluir
  16. E o que essas lágrimas representam? o sentido somos nós que atribuímos, não é?
    Bastante matafórico teu texto, tá lindo!

    Bjos

    ResponderExcluir
  17. Eu gosto tanto de chuva. Houve um tempo, em que eu sabia que enquanto chovesse, "ele" permaneceria ao meu lado. Agora, embora ainda chova MUITO, ele tb é meu sol.
    (ouwn) rs
    Beijos Florzinha :*

    ResponderExcluir
  18. Gostei muito do seu poema, eu fiquei imagindo uma doce menina em casa assim como você a descreveu.

    Gostei. bjos

    ResponderExcluir
  19. Flor, me dá uma força? Participa da comunidade do para as leitoras e leitores do meu blog no orkut . http://bit.ly/97TcAP beijos :*

    ResponderExcluir
  20. ahh!
    você sabe que morro de inveja desses versos perfeitos né?

    hum..

    HAHA

    beijo gata =)

    ResponderExcluir
  21. Belos versos, pra um sentimento não tão belo assim. Mas o importante mesmo é deixar chover, como você narra muito bem, e de pingo em pingo a água se acaba.

    beijos

    ResponderExcluir
  22. Oh, Erica querida!
    Acredite que também tenho carinho por ti!

    Beijos!
    Linda semana!
    Paz!

    ResponderExcluir
  23. Olha só, tornando a verve poética mais metrificada…ficou excelente bela.

    BeijooO'

    ResponderExcluir
  24. Me lembrei da música "Crying in the rain". Belo poema, Ferro!

    Beijo

    =]

    ResponderExcluir
  25. Dias chuvosos, a inspiração adora aperecer, principalmente quando estamos pensando no que não foi, ou no que deveria ser, a chuva acende memórias, vontades, e acho que nem todos os baldes do mundo seriam capazes de segurar todas as goteiras.

    ResponderExcluir
  26. Achei uma qualidade da chuva
    Pelo menos pra um texto bom ela serve hein?!
    Muito legal Erica, adoreiii
    mas chega de chuva né?! :((

    Mas e aí guria, tudo tranquilo por aqui?
    Beijãooo

    ResponderExcluir
  27. O céu é só uma goteira. Vou pensar nisso. Você e suas frases-imagens.

    Abraço, Ferro.
    Bom que reapareste.

    Sigamos...

    ResponderExcluir
  28. lindo aqui!adorei :D
    estou seguindo,

    beiijo
    *.*

    ResponderExcluir
  29. Ah, ainda não gosto de chuva... nem de frio. Mas, algum dia, eu me acostumo.



    beijos

    ResponderExcluir
  30. Adoro frio, adoro chuva ...
    dá pra ficar com os sentimentos aflorados mediante a cobertas.

    ResponderExcluir
  31. Sinto-me chover. É sem explicação.
    Lindo!

    ResponderExcluir
  32. lembrei da música do raul:
    "e a chuva promete não deixar vestígios..."


    ^^
    adoro teus poemas

    ResponderExcluir
  33. Dias chuvosos lhe fazem bem...
    Mais um texto digno de um livro! Hahah

    Beijos Mil.

    ResponderExcluir
  34. Na chuva, as lágrimas se misturam. No sol, as pessoas também choram, mas as lágrimas não se misturam. Porque, dependendo o tempo, o contraste é muito grande para haver qualquer fusão.

    ResponderExcluir
  35. OLA!
    GOSTEI DO SEU BLOG. PARABENS. SE PUDER, VISITE O MEU: WWW.TAMYRISARAUJO.BLOGSPOT.COM

    ABRAÇO

    ResponderExcluir
  36. A chuva é uma ótima fonte de inspiração!
    Bjoo!!

    ResponderExcluir
  37. ÉEEEEERICA, é a Cary! Como é bom voltar à blogosfera e, principalmente, aos velhos e companheiros blogs que eu acompanhava.
    Viajei com esse poema, me fez pensar muito (talvez seja culpa do meu atual estado de humor). Lindo como sempre, você sabe né. Não some, nãão, garota!

    ResponderExcluir
  38. mas tbm, olha o número de comentários q vc recebe... não deve ser mt fácil responder todo mundo.. ^^
    bjusss

    ResponderExcluir
  39. Acredita que me lembrei daquelamúsica "Me Chama"?
    beijo

    ResponderExcluir
  40. No meu guarda-chuva sempre cabe mais um. Vamos rir desse vazio e nos fazer companhia. Se aprochegue! (:

    Beijos
    :*

    ResponderExcluir
  41. Interpretei como uma chuva interna.
    Goteiras internas.
    Acho que é assim que a minha alma se sente no momento.
    Continuarei te lendo sempre,divona.
    :*

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?