11 outubro 2014

Resenha: Se eu ficar - Gayle Forman


Se eu ficar
Gayle Forman
Novo Conceito
224 páginas
☺☺☺
Sinopse: A última coisa de que Mia se lembra é a música.
Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela.
Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.
Se ela ficar...


Faz pouco tempo que recebi Se eu ficar da editora parceira do blog, a Novo Conceito. Há muitos livros na lista dos “livros que preciso ler”, mas resolvi passar Se eu ficar na frente de todos os outros porque não aguentava mais todo mundo falando do livro – bem ou mal, mas falando – e eu sem saber do que o livro se tratava, se era ótimo, bom, razoável ou ruim.
Se eu ficar, da escritora Gayle Forman, é um livro que se lê “em dois tempos”. São 224 páginas muito bem fluídas, nas quais se é guiado pela narradora-personagem, Mia. No início, denominei-o como sendo um livro para jovens adultos, mas, com o passar dos acontecimentos, constatei que é um livro para todas as idades, ainda que os personagens centrais sejam jovens, prestes a entrar na fase adulta.
Como disse, quem narra o livro é Mia. Nossa narradora-personagem é muito bacana, ainda que, por muitas vezes, ela se deprecie ou não consiga enxergar o seu valor. Mia nos mostra o seu mundo: familiares, amigos e ao seu namorado Adam. Há algo em comum entre todas essas pessoas: a música. Os pais de Mia foram roqueiros, rebeldes e cheios de ideais revolucionários quando jovens. Eram da turma do “punk”. Depois que Mia nasceu, algumas coisas mudaram, mas o punk nunca os abandonou de fato. Mia, ao contrário dos pais, se apaixonou desde cedo pela música clássica e tornou-se violoncelista. Por essa razão, Mia às vezes se sentia estranha por não compartilhar dos mesmos gostos musicais de seus pais, e até de seu irmão bem mais novo, Teddy.
Gayle sabe adicionar uma gama de sentimentos e situações de maneira bem acertadas. No início, não consegui me empolgar com o par romântico Mia e Adam. Só no início mesmo. Pois, quando acontece toda a coisa devastadora na vida de Mia, o casal que Gayle criou começa a ganhar força e verdade. Se eu ficar pode ser até um livro de poucas páginas. Pode até se tratar da vida de uma jovem violoncelista, mas no que a vida dessa moça se transforma é algo que sacode o leitor e, segurando na mão de Mia, é levado a refletir sobre tanta coisa, especialmente sobre amizade, respeito, carinho e amor, em suas variadas formas.
Por que eu só dei três "estrelas" ao livro? Porque, apesar de admitir que é um bom livro, não foi uma estória que me tocou do início ao fim, que me ganhou por completo. Houve algumas partes que me fizeram sentir um nó na garganta e houve uma cena, em especial, que fez “meus olhos choverem.”.
Os personagens são bons, mas acredito que alguns poderiam ser mais bem trabalhados. Não sei o que mudaria, mas senti falta de uma maior profundidade na personalidade de uns, até mesmo a de Mia. Mia não leva muita fé em si mesma, se sente estranha em relação a muitas coisas, inclusive à própria família em alguns momentos. Ela teima em não entender ou admitir, mas é uma garota interessante e com carisma singular. Adam é um cara bacana, que eu gostei desde o início do livro. O modo como a música une Adam e Mia é sutil e doce. Os pais de Mia são um show à parte. A mãe tem uma força imensa: de opiniões fortes, mas de coração amoroso. O pai, sensível, mas com um senso de humor imenso. Teddy, o irmão dos cachos dourados, é uma criança adorável, divertida e com umas tiradas engraçadas. Kim, a grande amiga de Mia, é ótima. Sagaz, divertida e esquisita (de um jeito bom). Os avós da nossa violoncelista são amáveis e fofos. Senti vontade de abraçá-los em uns momentos do livro. Muita vontade mesmo. O casal amigo da família, Henry e Willow, também faz o livro ser bom. Willow tem um papel fundamental no desfecho do livro. Gostei da força que ela teve e de como conseguiu agir de modo sensato em meio ao caos.
Se eu ficar causa risos e choros. Trata de assuntos leves, mas também de questões devastadoras. É um livro dramático, romântico, triste, mas que fala de amor. Quando o amor está presente, vale a pena ler, ao meu ver. A diagramação é linda! Todas as páginas são decoradas com notas musicais. Fiquei muito encantada com o projeto gráfico. A Novo Conceito manda muito bem! Se eu ficar virou filme e vi comentários dizendo que o filme é mais emocionante do que o livro. Se eu chegar a assistir ao filme, faço o post contando o que achei da adaptação cinematográfica do livro de Gayle.
Há uma continuação do livro, e já foi lançada no Brasil pela Novo Conceito. Chama-se Para onde ela foi. Lerei assim que puder e postarei as minhas considerações acerca dele aqui no blog.

• • •
Lembrete de sempre: curta a fan page do blog e siga-o também no TwitterReceba o abraço da @ericonaHasta la vista!

16 comentários:

  1. Olá,
    eu to loooouca pra ler esse livro...
    Eu vi o trailer do filme e chorei só com o trailer hauhauh o livro deve ser ainda melhor.

    Beijorejas

    Blog: http://cerejamutanteblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Quero ler esse livro mas estou com medo de me decepcionar. Me senti igual a você quando li o livro ACEDE, que todos diziam ser maravilhosos e que eu iria chorar horrores, mas achei que faltou aquele algo a mais.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Me interessei em ler, espero que corresponda as expectativas. Beijinhos
    www.iamcamilakellen.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Confesso que tenho vontade de ler esse livro, mas é tanto burburinho em cima que as vezes eu desisto sabe?! Se eu tiver a oportunidade com certeza vou ler, mas não é algo para agora
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. O Luciano do .Livro também comentou esse livro, mas ele foi mais cetico que vc na discussão! Eu não sei, ainda estou em cima do muro com a história, embora não possa negar a curiosidade que esses lançamentos badalados tendem a nos instigar!

    Ótima resenha Erica, como é bom te ler! E sim, que bom que no teu blog o comentario em em tela pop up porque só consigo comentar em blogs assim!

    ResponderExcluir
  6. OIee Ericona! Li esse livro, achei bom, mas assim como você eu não me emocionei do início ao fim e foi o motivo que também não dei nota máxima ao livro. Realmente alguns personagens poderiam ter sido melhor trabalhados e tinham outros que apareciam do nada não sei para que. Enfim...já estou lendo a continuação. Curiosa, ansiosa, louca. kkk
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  7. Pois é, acho que o meu exemplar também vai furar fila e passar na frente de muuuitos outros, estou bem ansiosa para conferir.

    Ainda não vi o filme, quero ler primeiro.

    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Estou com esse livro aqui em casa, dooooida pra ler!
    Só vou acabar Percy Jackson e correr pra ele, hahaha
    Adorei conhecer o blog e já estou seguindo, adoraria se você pudesse retribuir! :D
    Beijão, Ana do dia

    ResponderExcluir
  9. Preciso desse livro para ontem, não aguento mais tantas resenhas positivas e eu nem tenho meu exemplar em mãos, estou quase endoidando hehe

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oie
    então, eu quero ler o quanto antes pelo mesmo motivo: geral tem falado, e muito, desse livro. Por isso quero saber qual vai ser minha opinião, e também preciso assistir ao filme.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Erica!
    Estou empurrando esse livro com a barriga justamente por conta das opiniões bem diferenciadas sobre ele.
    Confesso que assim que lançou estava com expectativa mega alta, mas depois foi murchando a cada resenha não muito favorável. Ele é um dos próximos da minha lista de leitura e espero não me decepcionar muito.
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  12. Ericona, que bom que voltou a blogar o/
    Bom, sobre o livro, eu não tenho vontade de ler, sabe. Mas, isso se deve ao fato de que eu vi o filme antes e por experiência própria, eu sei que não são iguais, mas ainda não surgiu a vontade de ler o livro, ainda que eu veja todos falando bem do livro.
    Ah, fico feliz por vc ter voltado ao mundo dos blogs assim como voltamos ao nosso programa de entrevistas hahahaha
    Abraços Mika,
    Pensamentos Viajantes

    ResponderExcluir
  13. Oi.
    Ainda não li este livro, mas sempre vejo ele por ai e nem sempre as opiniões são positivas. Pena que faltou algo na leitura para você. Espero que me agrade quando eu ler

    Beijos
    www.amorliterario.com

    ResponderExcluir
  14. Oi, Érica!
    Gostei da música inserida no livro como um mediador.
    Ainda bem que não assisti o filme, daí perderia a graça ler o livro.
    É engraçado como os livros afetam as pessoas de formas diferentes! Já ouvi gente elogiando e gente que achou chato - principalmente sobre a falta de personalidade de Mia. Mas ela é uma adolescente, o livro é feito para adolescentes, não?
    Beijus,

    ResponderExcluir
  15. Eu i esse livro e estou dividida, eu sei que gostei e tal, achei linda a história mas não achei isso tudo que as pessoas estão falando. Sabe? Quando as expectativas são grandes e você se sente mal em falar que achou o livro legal, e só? Mas é claro que curti, e recomendo. Sua resenha está bem escrita e bem instigante.
    Beijos
    Viviane
    Razão e Resenhas

    http://vivianeblood.blogspot.com.br/2014/10/generos-literarios-sick-lit-ou-sicklit.html

    ResponderExcluir
  16. Ta todo mundo falando dele mesmo, mas é a primeira vez que leio uma resenha-análise :)
    Tenho preconceitinho com essas coisas muito teen ou muito pop, mas não descarto a leitura pq eu não vou mesmo ver o filme hehehe
    Gostei, Ericona. Tu resenha bem ;)

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?