17 outubro 2010

Sobre o que importa e o que não importa

Há mais ou menos um mês estou lendo "O viajante e o mundo da lua". É um livro interessante, perturbador, confuso e ao mesmo tempo bom. É verdade que recentemente fiz umas críticas nada positivas em relação ao livro no twitter, mas retiro-as.
Não é o livro mais objetivo, mais claro, mais envolvente e mais apaixonante que já li. Sabe um livro misterioso, que não se sabe bem o que ele quer dizer, que mensagem quer transmitir e o que ele causa em você, mas, mesmo assim, em um trecho e outro, se vê nas linhas e nas entrelinhas daquelas palavras?
"O viajante e o mundo da lua" é assim. E hoje o livro me tocou profundamente. Não foi uma passagem romântica que li, nenhuma solução para qualquer agonia minha; apenas pude ler o que eu sempre preguei e acreditei. É um belo resumo daquele ditado que diz: "Dinheiro não traz felicidade".
Gostei tanto de poder ler as minhas ideias ali, a síntese do que acredito e penso sobre a relação entre dinheiro e felicidade, que precisei compartilhar isso aqui no meu cantinho. Eis o trecho:

"Por dinheiro você não adquire nada que seja importante, e o que você adquire com dinheiro talvez seja necessário para a vida, embora não tenha importância.
O que de fato vale a pena nunca custa dinheiro. Não custam um centavo o espírito, a infinita maravilha das coisas, a ciência. Não custam um centavo você estar na Itália, ou ter o céu italiano sobre você, caminhar por ruas italianas, sentar-se à sombra de árvores italianas, e ao anoitecer ver o sol se pôr em italiano. Não custa um centavo agradar a uma mulher que se entrega a você. Não custa um centavo sentir-se feliz de vez em quando. Custa dinheiro apenas o que rodeia a felicidade, os acessórios estúpidos e entediantes. Não custa dinheiro estar na Itália, mas custa dinheiro viajar para cá e dormir debaixo de um teto. Não custa dinheiro a amante, mas a necessidade, nesse meio-tempo, de comer, de beber e de se vestir para poder se despir. Os burgueses, porém, vivem há tanto tempo de oferecer uns aos outros as coisas inúteis e caras que se esqueceram das coisas que não custam nada, consideram essencial o que custa muito. E essa é a maior loucura."

(O viajante e o mundo da lua - Antal Szerb)


* * *


Pronto. Era isso que tinha que ser postado hoje. Fica então a reflexão. Passo o "microfone" para vocês, agora.


(Erica Ferro)

27 comentários:

  1. Poxa meu primeiro dia aqui e amei..andando pelos outros blogs cheguei aqui!
    Super livro e super texto ah! tem reflexão melhor que essa ?!!
    Parabens pela escolha!

    BjO Naty
    @nattypyn
    http://ninguemtasca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. [não posso passar sem deixar]

    um imenso abraço,

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  3. bonito isso... quando a gente lê uma coisa que poderia ter escrito...

    quando a gente descobre o real valor da vida, o que de verdade nos é caro, querido, amado...

    arrasou !

    sua linda !

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Dinheiro pode até não trazer felicidade, mas quando você está magoada, triste, infeliz, você vai no shopping, passa na saraiva, na luigi bertolli, e na pizza hut [não necessariamente nessa ordem] e fica feliz, talvez seja ilusão ou não, mas eu fico feliz :D Beijo

    ResponderExcluir
  5. concordo que as coisas mais importantes da vida não vem atraves do dinheiro, mas infelizmente algumas coisas basicas custam algo, alimentos, computer, internet.
    o problema é centralizar sua vida pensando nisso.
    beijo!

    ResponderExcluir
  6. Verdade mesmo, Ericona. Esse tal viajante tem toda a razão! Hoje eu estava com um pensamento meio maluco, sobre o que nós 'aprendemos' ao longo da humanidade. Cheguei à conclusão que nós aprendemos a nos distanciar do sentido verdadeiro das coisas, da natureza, do nosso espírito. Como o trecho diz, aprendemos a dar mais valor à coisa inúteis e caras e a deixar de lado os verdadeiros tesouros gratuitos.

    :) O Mundo de Sofia é muito bom, Ericona, acho que você vai amar como eu estou amando. Eu tive a sorte de achá-lo na biblioteca e foi um achado e tanto! :)

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Ser admirado e amado, ser respeitado e tido como alguém de palavra, de caráter e de bom coração também não custa nem mesmo um centavo e é essencial!

    Gostei, Ericona, gostei!

    Beijocas, moça, ótima semana pra ti!

    ResponderExcluir
  8. O velho clichê!
    Mas, convenhamos, as melhores coisas o dinheiro não paga mesmo. Pode pagar os momentos de diversão e tudo, mas não paga as boas companhias, os dias que você passa de bem com a vida :)

    Mesmo assim, ter algum sobrando ajuda um pouco, né? haha

    Bacana você falando de livros. ^-^

    ResponderExcluir
  9. Por isso que o mundo anda tão insustentável porque não sabemos valorizar as coisas "gratuitas", como a natureza, o sorriso, a gentileza, etc.

    ResponderExcluir
  10. Com toda certeza dinheiro não compra a felicidade.
    Meus olhos não brilham por coisas fúteis. Eu gosto e muito do simples. Simplicidade é o que há de belo.

    Amei o texto! Lindo!
    Como o teu layout.
    Beijos, Erica querida!

    ResponderExcluir
  11. Isso é mesmo verdade, pois as coisas mais simples e importantes da vida não custam nada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. nem sei qnd vou poder ler um livro de novo :/ triste isso

    ResponderExcluir
  13. Muito bom o trecho e seu pensamento.Eu penso assim,mas ás vezes dá uma vontade de mudar o pensamento,por que existem coisas que me fazem pensar o contrário,que dinheiro traz felicidade,ou pelo menos que ele traz um conforto,uma comodidade que ás vezes quem é feliz no amor,ou na família,não têm.Enfim,ainda tô formulando minha opinião em relação á isso,rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. É uma verdade que também faz parte de mim. Que belo livro! Eu não conhecia... Fiquei com vontade de lê-lo. Mas tem alguns na frente... Comprei "Aprendendo a Viver" de Clarice Lispector, mas ainda não terminei devido ao tempo. Não vejo a hora de devorá-lo.

    É sempre muito bom passar por aqui, querida Erica! Um abraço forte.

    ResponderExcluir
  15. Penso que dinheiro é necessario, porem, nada essencial. Muito do que conquistamos, toda uma satisfação - nao provem do dinheiro. E se vier, que seja honesto. o que mais falta no mundo é honestidade. A mente do ser humano é fraca, deveras.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  16. Hey :)
    Nossa, pode ser que tenha mudado a tempos. Mas só pude conferir agora.
    Adorei o novo estilo do blog, ficou lindo! de verdade! *-*

    Enfim, eu adorei o trecho do livro.
    Sempre acreditei nisso também.
    E é uma completa loucura.

    Irei procurar por esse livro :)

    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  17. Ser feliz é tão mais fácil do que imaginamos. Pelo menos, parece.


    beijos

    ResponderExcluir
  18. Floooor, amei seu texto!
    A gente se apega muito as coisas "caras" e esquecemos de que as melhores, os sentimentos, não custam NADA.
    Viver bem é isso .. Simplicidade .. Felicidade
    Beijo enooooooooorme :*

    ResponderExcluir
  19. EU sempre pensei assim, tanta gente se preocupa mais com educação, boas escolas, cursos, boas roupas, e esquece que o educar não está no dar, no proprorcionar o quantitativo, educar está no amar.

    Talvez seja por isso que os meninos mais favorecidos economicamente sejam as vezes os menos favorecidos emocionalmente, e é daí que vem os problemas...

    Adorei o excerto viu!

    te deixo um beijo.

    Erikah

    ResponderExcluir
  20. Bela psotagem, belo espaço...

    Parabéns, muito bom mesmo...

    Conheça meu espaço...
    http://mailsonfurtado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. São coisas que não tem um preço, mas são essenciais pra todo mundo

    ResponderExcluir
  22. Nossa, adorei esse trecho! O livro deve ser bom, pelo visto! Quer ler! preciso ler coisas interessantes e que me passem alguma lição.. xD
    bjinhuss

    ResponderExcluir
  23. Vivemos num mundo capitalista, e isso é péssimo.As pessoas preferem o dinheiro ao invés do amor,da felicidade e dos outros sentimentos que REALMENTE importam.Isso é tão superficial.Quero dizer,precisamos nos tocar e ver o que está bem na frente dos nossos olhos :)

    Adoro seus textos.Sempre *_*


    beeijão carinhoso,Erica!

    ResponderExcluir
  24. Tb me identifiquei com essa linhas. É tão clichê dizer que dinheiro não traz felicidade, mas é isso mesmo, puro e simplesmente isso.

    ResponderExcluir
  25. Os planos... Certa vez desejei não mais fazê-los, e no tei que eu mesmo me desfazia, e como o poste comenta muito bem, é preciso seguir, é preciso decepções, lágrimas, para saber sorrir e aprender com isso...

    ResponderExcluir
  26. Sim, amiga minha, essa é a maior loucura. Incrivel como um trecho desse ou outro texto qualquer conquista minha admiracao com apenas cinco palavras que exprimem. Pior, é loucura lúcida.

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?