07 outubro 2013

Resenha: A caçada - Clive Cussler



A Caçada (Isaac Bell #01)
Clive Cussler
Novo Conceito
384 páginas
☺☺☺☺
Por décadas, Clive Cussler vem deleitando leitores com romances repletos de suspense, ação e pura audácia. Agora, ele faz isso novamente, em um dos mais loucos e estimulantes thrillers de época dos últimos anos. O governo norte-americano contrata a renomada Agência de Detetives Van Dorn e seu agente igualmente renomado, Isaac Bell, para capturar um lendário ladrão de bancos conhecido como Assaltante Açougueiro.
Este assassinara homens, mulheres e crianças, sem deixar nenhuma pista nem testemunhas. O detetive Bell lidera a busca e finalmente descobre a verdadeira identidade do Assaltante Açougueiro. E nesse momento inicia-se a verdadeira caçada.
Com um enredo intrincado, dois vilões extraordinários e a assinatura de Cussler em reviravoltas surpreendentes, A Caçada é o trabalho de um mestre no auge de seu talento.


A caçada, de Clive Cussler, fisgou meu interesse no primeiro momento em que li a sua sinopse. Por dois motivos: ser um thriller, e, sobretudo, por um livro ser de época. Não sei se já comentei aqui no Sacudindo sobre o fascínio que eu tenho por toda e qualquer obra que remeta à outras décadas, à outras épocas. Eu adoro filmes e novelas de época. Livros, então, adoro ainda mais. Se bem que, pensando cá com os meus botões, não li muitos livros de época em toda a minha existência. Darei um jeito nisso num futuro não tão distante (risos).
Bem, deixemos de lado os meus devaneios e projetos literários futuros e voltemos ao livro cativante de Clive Cussler.
Darei um ano: 1906. Fornecerei uma região e um local: oeste dos Estados Unidos. Concederei um apelido: Assaltante Açougueiro
Em 1906, o governo dos EUA, cansado dos roubos aos bancos e da carnificina feitos pelo Assaltante Açougueiro, contrata Isaac Bell, um famoso detetive da Agência de Detetives Van Dorn, reconhecido por sua competência e eficiência em capturar os mais deploráveis bandidos.
Não se sabia quem era o Assaltante Açougueiro. Nunca ninguém o vira, justamente porque ele assassinava toda e possível testemunha. 
Bell tinha um caso bem emaranhado em suas mãos, mas o detetive era bom. Era mais do que bom. Isaac Bell e Assaltante Açougueiro travaram um belo duelo.
O livro é narrado em terceira pessoa e os capítulos se intercalam em dois tempos: o tempo em que o Assaltante Açougueiro age e o tempo em que Bell age/reage.
A estória é, em si, parece simples, mas as reviravoltas que o livro dá só poderiam ser escritas por um escritor astuto, sagaz e criativo. 
Os personagens primários e secundários de A caçada são bem trabalhados. Os vilões são frios, despudorados e enojantes (meio clichê, mas não prejudica o livro). Os mocinhos são, obviamente, dóceis e encantadores, mas, sobretudo, determinados e firmes em sua guerra para que a justiça seja feita. Um afago especial nos agentes da Van Dorn, todos movidos pelo desejo de colocar atrás das grandes o monstruoso Assaltante Açougueiro. Outro em Marion Morgan, uma mulher doce, íntegra, mas, quando necessário, ágil e firme em suas ações. Ela tem o papel muito importante no desenrolar e no desfecho do livro.
Não posso dizer que o livro é excelente (digo, apenas, que é muito bom, que vale a pena ser lido, apesar dos pontos negativos que direi a seguir), porque alguns capítulos repetem ideias já apresentadas, e isso meio que entendia e cansa um pouco o leitor. Um pouco, ressalto. Pois, mesmo contendo essas repetições desnecessárias, A caçada entrou para a minha lista de livros favoritos. 
Por quê? Pela engenhosidade de Clive Cussler. Por Cussler ter criado Isaac Bell, que ganhou o meu coração por sua bravura, por seu senso de justiça e seu lado excessivamente humano. E também, claro, por ser loiro e alto, ter olhos azuis, com um toque de lavanda, e ser um gentleman
Sobre a diagramação: a Novo Conceito está de parabéns pelo projeto gráfico da capa. É simplesmente linda e tem tudo a ver com a estória escrita pelo Clive Cussler.
Leitura mais do que indicada para os fãs de romance policial, de thrillers e de livros de época. Duvido muito que me dirão que detestaram o livro, caso decidam ler. 

• • •
Pessoas queridas, finalmente postei a resenha de A caçada! Foi uma das melhores leituras que fiz em 2013, sem sobra de dúvidas.
Estou numa maratona, por assim dizer, com os livros da Novo Conceito. Estou muito atrasada com as resenhas, em decorrência da correria que foi o primeiro semestre na UFAL e continua sendo no segundo semestre. Porém, com uma boa programação e nada de procrastinação, estou conseguindo voltar a ler como antes. Ou quase como antes.
Então não se choquem se virem logo mais outra resenha de um livro da Novo Conceito por aqui.
Sobre os sorteios dos livros que tenho aqui: ainda estou esperando um "okay" da Novo Conceito, para que eu possa lançar concursos culturais, para presenteá-los com bons e intrigantes livros da editora mais querida do Brasil.
Aguardem!
(...)
O pedido de sempre: curtam a fan page do blog e sigam no Twitter.
Um abraço da @ericona.

13 comentários:

  1. Todas as pessoas que leem os livros dessa série recomendam, mas quando o povo chega na descrição do Bell como cara alto, loiro, de olhos azuis e pobre de rico... ai é tanto clichê que eu dou para trás lindamente e desisto da leitura! #ProntoConfessei hahah

    Mas, estou pensando em dar um pulo na Bienal de Recife no próximo domingo, se encontrar o livro por 9 reais posso até trazer para casa e conferir... sou geminiana demais para rejeitar um possível boa leitura hahaha

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha, tá bem escrita demais. Mas o livro, não sei se curti não. Vou dar uma chance um dia por ser um thriller, o que geralmente o torna muito instigante. Beijos, Ericona!

    ResponderExcluir
  3. Olá.
    Ainda não li nenhum dos outros livro desse autor. Esse me parece bem legal, gostei da história. Que bom que você gostou. Boa resenha :)

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  4. A série é muito bem recomendada. Mas ainda não li... Tenho todos aqui... e mais uma pilha de livros! rsrsrrs
    Sua resenha ficou muito boa!

    Beijos
    http://plantaoonline.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu também tenho esse livro, mas eu queria começar a serie do começo só não sei quando. Na verdade, esse gênero não faz muito o me estilo, eu quis ler pela capa e pelas recomendações, como a sua. Vamos ver quando vai dar tempo de ler ele.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
  6. Hey Erica,
    Tenho esse livro por aqui, mas quase não vejo resenhas dele haha
    Gostei de ler sua opinião, adoro thrillers e foi o que mais me empolgou para solicitá-lo.

    Parabéns pela resenha :)

    bjs
    Nana
    Obsession Valley

    ResponderExcluir
  7. A resenha ficou bem escrita como sempre. Mas esse é um tipo de leitura que não me atrai.
    Mas quem sabe um dia eu leia!


    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Érica!
    Todo mundo fala super bem desse autor e eu ainda não consegui ler!
    Também preciso fazer uma maratona Novo Conceito, tenho vários livros acumulados pra ler...

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  9. Já havia lido a descrição desse livro no submarino e não me chamou muita atenção, mas pela sua resenha ele parece ser muito bom. Acho que mudei minha maneira de olhar para ele. rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. NUNCA tinha ouvido falar. Gosto de suspense. Mas... sempre fico com um pézão atrás com livros cujo autor desconheço por completo u___u
    ::::
    {Emilie Escreve}

    ResponderExcluir
  11. Eu adoro esse tipo de livro. Já coloquei na minha listinha de futuras leituras. Ficou ótima a resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Sou completamente apaixonada por esse gênero literário], talvez porque eu amava sherlock holmes quando era bem mais novinha... E acabei pegando gosto pela coisa rs
    Esse livro em questão eu não conhecia, fiquei com vontade de elr rs

    Beijos,
    Paula
    http://psicosedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Erica,
    O Autor tem conquistado diversos leitores, ainda não tive tempo de pegar algo dele, mas em breve corrigirei esse erro. Sobre as repetições creio que somente eu lendo para saber, já li alguns livros que tinha repetições mas que para mim foram fundamentais para a fixação e recordação de algum fato....Beijokas Elis - http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?