28 julho 2011

Pense

Quem é você?
Por que você é assim?
Por que você não é de outro jeito?
Você pode ser de outro jeito?
E por que você pode ser de outro jeito?
E por que não é de outro jeito?

Por que sim?
Por que não?
O que importa?
O que não importa?
O que te falta?
O que te sobra?

Pare
Pense
Repense
Pense novamente
Reveja os seus conceitos
Abandone seus pré-conceitos
Duvide dos seus medos
Cante e espante seus pesadelos
Mude de rota
Mude de roupa
Mude!
Transforme-se
Evolua

(Erica Ferro)

19 julho 2011

Em silêncio

"♫...A bad time to be in love,
a bad time to be in love...♫"
(The Jaywaks - Bad time)

Escolhi uma péssima hora para amar. Quer dizer, não fui eu quem escolhi. Seria muito meloso e extremamente clichê dizer que foi o amor quem me escolheu? Droga, seria sim! Mas dane-se, é isso mesmo. O amor é quem nos escolhe. O amor surge inesperadamente.
E me surgiu você, todo lindo, todo afeto, todo paixão. E eu me apaixonei. Me apaixonei tão intensamente quanto insanamente. E aqui estou eu, às lágrimas, me lamuriando por você não fazer a mínima ideia do sentimento que eu guardo por você aqui dentro do coração.
Mais uma vez. Apaixonada. Apaixonada por esses seus olhos cor de mel. Será que são doces? Apaixonada por esse sorriso que parece ser de um anjo. Quero ressaltar que nunca vi nenhum anjo, mas desconfio que anjos tenham o seu semblante, sabe... Semblante bondoso, resplandecente.
Ah, eu gosto tanto de você. Queria muito que você soubesse. Será que você percebe o quanto fico desconcertada com a sua presença? Acho que não. Não, definitivamente você não percebe. Nem desconfia sobre a minha devaneada paixão. Nem de longe.
Deixa assim. Eu sei que você não aceitaria ser o meu príncipe.
Continuarei te amando em silêncio.
Te querendo em silêncio.
Te tendo em meus sonhos.

(Erica Ferro)


Hey, povo! Apareci!
Mas ó: não estou com tempo de retribuir as vistas de vocês.
Infelizmente será assim até novembro.
Estou estudando loucamente para o ENEM.
Porém, hoje, senti uma imensa necessidade de escrever.
Enfim... é isto.
Um abraço da neurótica @ericona.
Hasta la vista!