17 novembro 2011

She & He

Ontem eu estava sob um céu de luzes e no lugar perfeito. Tudo era lindo e de bom gosto, mas enquanto se cantava a paz, eu via a mágoa nos olhos dela; e nos olhos dele, aquele velho ar indiferente. Eu não sabia o que eram contradições, mas ali eu pude ver claramente o que poderiam ser.

Ela não podia simplesmente esquecer as faltas dele, muito menos fechar os olhos para os erros que ele cometera para com ela. Ela não é do tipo que ignora o que arde dentro de si. Só havia algo nele que a incomodava mais do que qualquer falha que ele já cometera ou poderia cometer: o jeito aparentemente frio que ele adorava adotar quando ela mais precisava de calor e compreensão.

E tudo perdeu momentaneamente a graça pelo fato de que o mundo tinha que girar ao redor dele, ela é quem deveria entender isso. Ele apenas fingia que não escutava e que não sabia das coisas que a faziam feliz.

O mundo girar em torno dele não era o principal problema. Ela nunca foi mesmo de exigir papel principal nas raras peças das quais participara. Ela só queria que ele parasse um pouco de fingir não enxergar os seus desejos e que finalmente trabalhasse em prol da realização dos mesmos. Ela nunca pedira demais, e ele sabia disso. Tudo estava ao alcance dele. Bastava que ele engolisse o orgulho, tirasse a capa da indiferença e a abraçasse daquela maneira que ela tanto gostava. Quando ela estava nos braços dele, inexistiam problemas e tudo que não a fazia bem.

“Por que era tão difícil mudar algo? Por que ele era assim? Por que eu exijo tanto de nós dois?” Ela se questionava e investigava em si as causas destes problemas, mal sabendo que ele ainda pensa nela do mesmo modo que antes, que tudo entre eles ainda é completo.

O que ele tem é medo de admitir que está assustado, que as novas mudanças também o afetaram e que este é o único modo pelo qual ele aprendeu a se defender das adversidades que os cercam. É difícil sobreviver a uma crise, porém mais complicado é abrir mão de toda uma série de sentimentos por uma situação mal resolvida.

Que se sabe que nada mais é do que superficial, pois não se prende ao mundo do coração. Que tudo, por mais grave que seja, quando é realmente importante, sobrevive aos conflitos e às desavenças mais ferrenhas.

Allyne Araújo & Erica Ferro

* * *

Yeaaah! Finalmente Allyne e eu conseguimos escrever algo em parceria! O mais curioso é que praticamente todo esse conto foi criado por SMS. Isso mesmo, por SMS! Aliás, adoro passar horas conversando por SMS com a fofura da Allyne.
Allyne, guria arretada, adorei escrever esse conto contigo. Que venham tantos outros contos e textos em parceria com a sua gentil pessoa!

Ah! Já ia esquecendo de avisar que sábado passado estive no Gurias Arretadas. Confira clicando aqui. Um abraço da @ericona, a desvairada.


10 comentários:

  1. Nossa, vocês passaram o clima exato dos amores difíceis! Parabéns pelo conto, meninas!

    ResponderExcluir
  2. Ok, vocês são fodas! A começar pelo fato de terem escrito esse texto por sms (impossible para mim) e, segundo, me li completamente nas linhas e entrelinhas!

    Quantos homens se defendem dessa maneira e no final das contas acabam é afastando quem queria por perto? Vixx... Conheço um ser teimoso desse jeito. Ninguém aguenta frieza em sinônimo de gostar. Se gosta, demonstra.

    Beijos, Lyne e Ferro!

    ResponderExcluir
  3. Eitcha...Queria comentar mas fiquei sem palavras.

    Vou me limitar a dizer que adorei a construção em dupla.

    Beijos, flor.

    ResponderExcluir
  4. e vc sabe que além de te amado escrever isso contigo eu adoro conversar sobre tudo e morrer de rir com nossas conversas. rsrsrrsrssss bjoooo!

    ResponderExcluir
  5. Hahaha...
    Já falei que vocês são super!!!
    Adorei!!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Se acertaram as duas, hein?
    Ferro despertou o lado romântico da Lyne. (Ok, só eu que não faço as pessoas mostrarem seu lado meigo, eu sei.)
    Não vou comentar o fato de ter sido feito por sms, tudo que digo é: ficou ótimo!

    ResponderExcluir
  7. A parceria deu certo, Ericona. Muito bom o conto. Beijos

    ResponderExcluir
  8. O texto ficou maravilhoso! Fiquei espantada ao saber que foi criado via SMS!! Sensacional! Podia virar meme entre blogueiros haha
    O legal é que conseguiram retratar um problema que pode surgir em qualquer relacionamento amoroso.

    (www.caixinhadeopinioes.zip.net)

    ResponderExcluir
  9. Bonita narrativa, escribes muy bien,
    tienes un bello espacio.
    un abrazo.

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito do conto. A princípio, como eu já havia dito a você Erica, pareceu-me tão somente mais um conto #mimimi feminista que vemos aos tantos na blogosfera, contanto, em seu desfecho, vocês acabam por surpreender e demonstrar que conseguem entender ambos os lados, tanto o masculino quanto o feminino, o que não é algo muito fácil de se fazer. Escrever um texto e ficar imparcial deste jeito. Isto só significa o quanto vocês possuem uma grande visão da vida e pessoas em geral, sem distinções.
    E o mais impressionante, ao final, é saber que fizeram tudo via SMS. O.O. Eu não conseguiria, sou muito desajeitado e digito tudo errado. ahah.
    Será que desta vez o comentário sai? #suspense

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?