18 janeiro 2014

Mais perto possível


Relationship
fonte da imagem

Olha pra mim,
mas olha bem
Olhou?
Viu?
Enxergou?
Sentiu?

Isso no meu olhar é amor,
ternura, um pouco de loucura,
mas repleta de doçura.

É doce o que te ofereço.
É um doce amor.
Um pouco louco.
Porque amor não é de todo são.
Não, não.
Amor é um tantinho de loucura,
com doçura e gostosura.

Ah, o amor é essa coisa que
eu queria muito saber adjetivar
só pra dizer que eu sei dizer
o que é o amor,
só pra alimentar o meu lado
narciso.

Mas, na verdade, deixo as adjetivações
de lado quando fixo os olhos no teu olhar
de gente que tem uma calma inabalável,
os pés fincados no chão,
um coração fechado pra conversação, 
principalmente com a Dona Paixão.

Olha, querido meu,
eu sei de todas essas tuas faces,
desse teu jeito calado,
que é pura defesa,
que ainda não do quê,
mas é defesa.
E o meu desafio é quebrar
as tuas defesas, porque
de mim você não precisa ter
medo, não.

Eu sou quase tão doce quanto o mel.
Só que, como sou humana, tenho uma
porcentagem de fel.

A vida não é só doces. Não é só flores.
Já diziam os cantores, os filósofos, os poetas, os...
Ah, sei lá quem mais!

Eu sei que, meu amor, com doces, flores
ou amargores, eu te quero por perto,
o mais perto possível de mim.

Vem, senta aqui, vamos conversar
até o raiar do novo dia.

Que tal?
Vem!

Erica Ferro

• • •
Adoro essa sensação. Adoro sentir. Sentir muito. Escrever muito. Escrever, escrever, despejar meu ser. Ah, que sensação ímpar!
(...)
Não sei se você sabe, caro leitor, mas o Sacudindo Palavras está concorrendo ao prêmio TopBlog 2013 na categoria variedades. Vote nesse link. Não entendeu como faz pra votar? Clique aqui, então, que explico em detalhes como faz pra votar.
(...)
Você já curte a fan page e segue o Twitter do blog? Caso não, curta e siga. Acredito que não irá se arrepender.
(...)
Um abraço da @ericona.
Hasta la vista.

10 comentários:

  1. Ah, o amor né Érica? rsrs
    Acho que ele tem de tudo um pouco do que vc escreveu.. O lado doce, travesso, louco, e por aí vai..
    E cada sabe o amor que tem.. É só chegar mais perto e conhecer um pouco mais.

    Gostei.. Beijos Mika

    ResponderExcluir
  2. Olá.
    Muito bacana seu textinho, acho que esse é o nome, nunca sei do que chamar UAHSUAHSUA Adorei.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  3. Amor e sanidade não andam muito juntos. Tem que ser um pouco louco para amar. rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Não sabia que você também escrevia em rimas... Parabéns! Quanto mais você pode nos surpreender?

    ,,
    *

    ResponderExcluir
  5. Awn, que linda *O* Senti um amor lindo lendo tuas palavras <3

    Beijos ;}

    ResponderExcluir
  6. Você e seus vários dons hem chata?rs
    E quando esta apaixonada ai é que eles afloram mesmo.
    Sobre o poema/poesia, o olhar quase sempre fala mais que mil palavras.


    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Que amor mais lindo...
    otimas e palavras que se encaixaram perfeitamente :)

    ResponderExcluir
  8. Meus olhos ficaram marejados com o seu comentário e com essa sua poesia.
    Que texto lindo, doce, simples e quanto, mas quanto amor. Amor saindo pelos versos, entre os versos. Amor escancarado e nas entrelinhas, que coisa linda, Ferro! Como você!
    E acho que adjetivar o amor é sinônimo de não o conhecer, porque o ser humano é tão pequenininho perto dele, né? Parece que só vemos a pontinha do iceberg... Sei lá...
    Fiquei feliz por ter lido algo que me deixou feliz, sabe? Esquentou o meu coração, hahaha. Desculpe-me pela redundância!
    Assim que eu ler o tutorial para votar, votarei! Hahahaha Aquelas bem tchongas né :(
    P.S.: você é hiper mega ultra "abraçável", viu?! Obrigada pelos taantos anos de blogosferamizade! <3
    Gosto bastantão de você, Ferrita!

    Beijos,
    vizinha!


    ResponderExcluir
  9. Que perfeito Erica! Adorei, ficou na medida, teu lirismo tem amadurecido nos últimos tempos. Olha, vou até te contar um segredo, quanto a mim descobrir que quem quiser me amar e receber o meu amor tem que temer sim, porque meu amor é forte como a morte, é uma labareda de fogo.

    ResponderExcluir
  10. Olá Érica, tudo bem? Muitoo lindo o poema, gostei bastante e o final ficou sensacional. Realmente sentir o que a escrita proporciona é maravilhoso, sem definições.
    Beijos!
    Paloma Viricio-Monólogo de Julieta.

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?